Na contagem regressiva para 20 anos

Publicação: 2018-05-04 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter

Em 2018 o Festival Mada comemora seu aniversário de 20 anos e, não por acaso, a expectativa é de uma grande festa. Segundo o idealizador e produtor do evento, Jomardo Azevedo, algumas novidades estão previstas, como um terceiro palco e a ampliação no número de artistas. O festival está marcado para acontecer nos dias 12 e 13 de outubro, no Arena das Dunas, e as atrações já começam a ser divulgadas, dando a tônica de como será o perfil da programação.  “Será a edição mais diversificada de todas. Vamos fazer um recorte bacana do que de mais atual está acontecendo na música brasileira”, afirma o produtor, que garante manter a fórmula de mesclar artistas e bandas consolidadas com nomes emergentes. Os ingressos para o evento já estão à venda no site da Arena das Dunas.

Um dos maiores shows de 2017, Baiana System repete a dose na edição de 20 anos do festival
Um dos maiores shows de 2017, Baiana System repete a dose na edição de 20 anos do festival

A equipe do festival pretende anunciar as atrações a cada nova semana, na medida que as negociações vão sendo fechadas. O nome mais recente a ser divulgado é o da banda pernambucana Cordel do Fogo Encantado. O grupo voltou a ativa depois de uma pausa de oito anos e chega em Natal com o novo disco de inéditas, “Viagem ao coração do sol”, lançado no início de abril. A banda de Lirinha e companhia passou pelo festival em 2008 quando fez um show impactante para o público que não arredou o pé da chuva que caia na ocasião. “Foi um dos shows mais emblemáticos na edição de 10 anos do Mada. Dez anos depois, tê-los de novo, desta vez na programação dos 20 anos, será sensacional”, conta Jomardo.

Nação Zumbi faz parte da história do festival, diz produtor
      Nação Zumbi faz parte da história do festival, diz produtor

Naquele ano, 2008, o Mada trouxe duas bandas estrangeiras: Motosierra, do Uruguai, e Josh Rouse, dos Estados Unidos. Para a edição de 2018, artistas de fora também darão as caras no festival. É o caso da banda austríaca Saint Chameleon, que estreia no Brasil dentro do lineup do Mada. O grupo não foi anunciado oficialmente, mas Jomardo garantiu a escalação dos gringos. “É uma banda nova, cheia de referências. Na Europa tem se falado muito bem deles, comparando-os ao Beirut. Estamos de olho no cenário internacional e outros artistas de fora devem aparecer no Festival”, comenta o produtor.

Nome emergente da nova geração, Jade Baraldo fará sua estreia em Natal, no lineup do Mada
Nome emergente da nova geração, Jade Baraldo fará sua estreia em Natal, no lineup do Mada

Outra atração confirmada recentemente e que se apresenta pela primeira vez em Natal é Jade Baraldo, catarinense de 19 anos que vem despontando no cenário nacional. “A Jade já estava no nosso radar. Soubemos do interesse dela de tocar em Natal e então fechamos com ela. Tivemos a oportunidade de assistir um show dela e vimos o quanto era uma artista legal, com trabalho forte junto ao público jovem”, diz Jomardo.

Cordel, Saint Chameleon e Jade Beraldo se somam a Nação Zumbi e Baiana System, os primeiros nomes anunciadas pelo festival, totalizando cinco atrações até o momento. “A Nação Zumbi tem uma grande história com o Mada. Fizeram shows memoráveis aqui. Estão desde 2015 sem se apresentar em Natal então resolvemos trazê-los. Com o Baiana System é do mesmo jeito. Eles fizeram um show incrível no ano passado”, explica o produtor.

Após pausa de oito anos, Cordel do Fogo Encantado volta a ativa e ao festival Mada
Após pausa de oito anos, Cordel do Fogo Encantado volta a ativa e ao festival Mada

Shows à tarde e terceiro palco
Para fazer jus ao aniversário de 20 anos, o Mada 2018 terá mais atrações do que nas edições anteriores. E para dar conta de distribuir adequadamente todos os shows, o festival ganhará um terceiro palco, chamado Palco Apostas. Outra novidade é que a programação começará à tarde e se estenderá pela noite. “A gente tem acompanhado vários festivais e algo que se tem feito é aproveitar o horário da tarde. Vamos adotar isso neste ano. A programação começará mais cedo”, afirma Jomardo, também anunciando a ampliação da Feira Mix.

Vinte anos de memória
Não dá para contar a história da cena musical alternativa de Natal sem citar o Mada. Afinal, são duas décadas de trajetória – o festival de música é o mais antigo em atividade no RN e um dos mais importantes do Nordeste. Sobre o palco e pelos bastidores muitas histórias aconteceram e o que tem de registro foi recuperado. Há vídeos da primeira edição, em 1998, por exemplo. Para relembrar essa memória, a equipe de comunicação vai publicar vídeos de arquivo ao longo das semanas até o dia do evento. “Preparamos 20 vídeos de um minuto para soltar aos poucos nas redes sociais. É uma maneira da geração mais nova ter uma ideia da amplitude desta cena musical e do festival”, explica o produtor. Ele também anuncia para breve o lançamento do site novo, “cheio de surpresas”, e prevê para este ano a publicação de um livro-revista sobre o Mada. “O projeto está pronto. Vamos atrás de executar para lançar o livro antes do festival”.

Primeira vez: banda austríaca Saint Chameleon fará sua estreia no Brasil dentro do festival
Primeira vez: banda austríaca Saint Chameleon fará sua estreia no Brasil dentro do festival

Outro projeto que está pronto e prestes a ser reiniciado é o Mada Faz Escola, lançado em 2016. A proposta da ação é incentivar a formação de plateia e promover a difusão da música potiguar levando para escolar públicas e privadas pocket-shows, bate papos e palestras. Dez escolas serão beneficiadas nesta edição, sendo cinco na primeira etapa, que começa na segunda quinzena de maio, e outras cinco no mês de agosto.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários