Na dança das pesquisas

Publicação: 2018-05-16 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Woden Madruga
woden@tribunadonorte.com.br

Nova pesquisa eleitoral chega nas vitrines. A desta semana foi a vez da CNT (Confederação Nacional do Transporte) /MDA. Os números divulgados se assemelham muito com os do Ibope e o do Datafolha, cenário que vem assim desde o começo do ano: Lula na frente, seguido de Bolsonaro, Marina Silva, Ciro Gomes, Geraldo Alckmin e Álvaro Dias. Os seis que aparecem sempre na dianteira. Aqui e acolá, dependendo da pesquisa, o Ciro troca de posição com o Alckmin. Mas tudo de raspão, coisa de um a dois pontos, mas ainda muito distante da dupla Lula /Bolsonaro que, por sua vez, em cinco meses de pesquisa,  permanecem, os dois,  com os mesmos percentuais: Lula ao redor dos 30% e Bolsonaro, 17%. Não avançam e nem recuam.

Nesta pesquisa da CNT (estimulada), Lula tem 32,4% das intenções de voto, Bolsonaro, 16,7%, Marina Silva, 7,6%, Ciro Gomes, 5,4%, Geraldo Alckmin, 4%, Álvaro Dias, 2,5%. Branco e nulo, 18%; indecisos, 8,7%. Quando é espontânea o número de indecisos sobe para 39,6% e voto nulo/branco para 21,4% e a corrida presidencial fica assim:  Lula, 18% das intenções de voto, Jair Bolsonaro, 12,4%, Ciro Gomes, 1,7%, Marina Silva, 1,3%, Geraldo Alckmin, 1,2%, Joaquim Barbosa (que não é mais candidato), 1,0%, Álvaro Dias, 0,9%.

Num cenário, sem Lula candidato (votação estimulada), o quadro é este: Jair Bolsonaro, 18,3%, Marina Silva, 11,2%, Ciro Gomes, 9%, Álvaro Dias, 2,5%, Fernando Collor, 0,9% empatado com Temer; Guilherme Boulos e Manuela D’Ávila, 0,5%.

Falta muito milho para encher o saco.
A pesquisa revela outros adereços da política brasileira. Por exemplo:  para 65,6% dos entrevistados, a honestidade do candidato a presidente é o principal fato levado em consideração.  Com relação a Lula, 51% consideram que a sua prisão é justa e 49,9% não acreditam que o ex-presidente disputará as eleições depois de ter sido condenado na segunda instância. Mas 40,8% acreditam que Lula disputará, sim, as eleições de outubro.

A igreja aparece como a instituição mais confiável (40,1%). Já o Congresso Nacional e os partidos políticos estão na rabeira da credibilidade: O Congresso com 0,6% e os partidos, 0,2%.  Sim, a imprensa tem 5% de confiabilidade.  E mais esta:

- Do universo entrevistado pela CNT, 49% afirmaram que usa a internet (redes sócias, portais, WahtsApp) para ver notícias todos os dias, 9,1% utilizam a rede vários dias por semana, 7,2% raramente.  Os assuntos que mais lhe interessam:  entretenimento, novela, variedades (42,5%), política (28,2%), esporte (20,6%), economia/finanças (15%), educação/trabalho (12,4%).

Cenário triste
O analista político Josias de Souza, do UOL, comenta a pesquisa da CNT. Transcrevo o seu escrito por inteiro:

- Saiu a pesquisa CNT/MDA. O resultado consolida uma percepção triste: o futuro do Brasil está nas mãos dos eleitores desalentados. Esse grupo se divide em dois: 29,6%, desanimados, dizem que anularão o voto ou votarão em branco; 16,1%, desnorteados, declaram que estão indecisos. Juntos, desanimados e desnorteados somam, no cenário mais provável, sem Lula, 45,7% do eleitorado. Somando-se os três candidatos mais bem postos na pesquisa – Bolsonaro, Marina e Ciro – chega-se a um percentual menor: 38,5%.

- Veja bem: se os 45,7% de eleitores sem candidato resolvessem se juntar para apoiar a candidatura de João dos Anzóis, esse presidenciável fictício entraria na disputa com mais votos do que Bolsonaro, Marina e Ciro somados.  O mais triste desse cenário é o seguinte: a cinco meses e alguns dias da eleição quase metade do eleitorado informa que não se sente representado por nenhum dos candidatos oferecidos pelos partidos.

- Nelson Rodrigues, o velho cronista, escreveu que “a multidão tem algo de fluvial no seu lerdo escoamento”. E as últimas pesquisas eleitorais revelam que o eleitorado brasileiro escoa lentamente na direção do brejo. Quem acha que sabe o que está fazendo coloca no topo do ranking Lula, preso em Curitiba, e Bolsonaro, preso em algum lugar da era paleolítica. Quem sabe o que fazer tranca-se em seus rancores, sonegando votos a candidatos incapazes de articular que se pareça com um rumo. Triste cenário”.

Chuva
Poucas e finas chuvas de segunda-feira para o amanhecer de terça, ontem, e apenas na região Leste: Goianinha, 27 milímetros, Baia Formosa e Canguaretama, 13, Extremoz, 11, Natal e Parnamirim, 8, Espírito Santo e Montanhas, 6, Ceará Mirim, 4.

No Ceará, a Funceme registra chuvas somente em 8 municípios, faixa litorânea. Finas também.  Na Paraíba choveu em 16 municípios, pegando o Litoral e o Brejo: Alhambra, 21 milímetros, Rio Tinto, 17.

Livro 
Domingo que vem, 20, a partir das 15h30, na Cidade da Criança, tem o lançamento do livro Bonito é se gostar, da escritora Drika Duarte, com ilustrações de Flávia Duarte.

Parque 
A Anorc (Associação dos Criadores do Rio Grande do Norte), a Secretaria de Agricultura do Estado e a Prefeitura de Parnamirim fazem uma parceria para ampliar o uso do Parque de Exposição Aristófanes Fernandes que, a partir de domingo, 20, das 8 às 17 horas, estará aberto ao público para atividades de lazer com programação cultural e esportiva, caminhadas, pedaladas de bicicleta, oficinas de arte, fazendinha modelo, bons papos. Que acertem também na gastronomia.

O Parque é uma das áreas mais bem arborizadas de Parnamirim/Natal, precisa, portanto, ser desfrutado o ano todo, por todos. Os três parceiros acertaram nesse projeto.

Atraso 
Chegamos na metade de maio, já começando a descida da ladeira e o governo do Estado ainda não concluiu o pagamento dos salários de abril de seus servidores. Nem se tem notícia.

O pagamento do 13º de 2017 também está emperrado. Era para ter sido efetuado em dezembro do ano passado.

Isso é Rio Grande do Norte.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários