Na Libertadores, Fluminense promete folha maior

Publicação: 2021-02-27 00:00:00
A volta à Copa Libertadores fará o Fluminense contar com um elenco mais caro na temporada 2021. Nesta sexta-feira, em entrevista coletiva, o presidente Mario Bittencourt projetou um aumento na folha salarial do grupo de atletas de 25% a 30%, o que será feito com contratações.

Bittencourt, porém, evitou dar dicas de quem pode chegar ao Fluminense nos próximos dias. De acordo com o presidente, o diretor executivo de futebol do clube, Paulo Angioni, tem total liberdade para buscar os nomes que ele e a comissão técnica considerarem mais interessantes desde que, claro, os valores a serem investidos estejam de acordo com o orçamento da equipe.

"Com relação a contratações, a gente tenta manter o máximo de sigilo. Tem uma nova comissão técnica chegando, e o Paulo está discutindo nomes com ela. O Paulo é o profissional contratado, diretor executivo, é ele junto do chefe de scout do clube, da preparação física, da fisiologia, dos auxiliares técnicos. São eles que discutem nomes dentro do orçamento que a gente entrega. A gente anunciou ao longo do ano um reajuste de folha de 20%. Com a classificação para a Libertadores, por causa das premiações, vamos tentar um pouquinho a mais, talvez uns 25% ou 30%. Dentro desse orçamento, eles vão trabalhar e apresentar os nomes. A presidência do clube aprova do ponto de vista financeiro", afirmou o dirigente.

Na temporada 2021, o Fluminense será dirigido por Roger Machado, recém-contratado pelo clube, com Marcão, que comandou o time após a saída de Odair Hellmann, retornando ao cargo de auxiliar da comissão técnica fixa da equipe profissional.

Sob o comando de Roger, o Fluminense voltará a disputar a Copa Libertadores após oito anos. O time fechou o Brasileirão em quinto lugar, mas ainda não sabe se iniciará a competição da fase preliminar, o que acontecerá se o Palmeiras conquistar o título da Copa do Brasil diante do Grêmio.











Leia também: