Não há recursos para todas as soluções apontadas pela Semov

Publicação: 2019-04-21 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Com a aproximação do período chuvoso no litoral potiguar, que se inicia em maio, os riscos de novos alagamentos como os ocorridos entre março e abril na capital aumentam mas o alerta é pouco eficaz diante da falta de recursos para drenagem além das obras que estão em execução como o túneis entre as avenidas Capitão-Mor Gouveia e São José, e a Arena das Dunas que vai levar águas captadas na lagoa do Centro Administrativo para o Rio Potengi.  O secretário Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura, Tomaz Neto, junto com a TRIBUNA DO NORTE, enumerou 10 pontos críticos que alagam quando chove forte em Natal. São áreas com registros de inundação de ruas, lagoas e casas. Mais que para o poder público, o transtorno maior é para a população, as pessoas que moram em locais de maior vulnerabilidade a qualquer sinal de chuva forte.

Os problemas de inundações nas casas da rua Santa Luzia, no bairro Igapó, zona Norte, estão com os dias contados, na previsão do secretário de Obras. Um sistema de drenagem composto ainda por duas lagoas de captação deverá acabar com o problema que hoje afeta os moradores dessa rua. Na avenida da Integração com a antiga loja de veículos Salinas, zona Sul,  a Prefeitura vai investir em um sistema composto de drenagem com obras da marginal construída pelo Dnit na BR 101 mais uma lagoa de captação para acabar com os alagamentos.

Tomaz Neto ressalta que para acabar com os alagamentos na rua Mipibu e avenida Hermes da Fonseca, entre os bairros Tirol e Petrópolis, zona Leste, basta a população parar de jogar lixo nas ruas que vão parar nas galerias da rede de drenagem da região.  Abaixo, a TRIBUNA DO NORTE selecionou quatro, dos dez pontos mais críticos com os problemas e soluções apontadas pelo secretário.

Avenida da Integração/Salinas, zona Sul

Avenida da Integração/Salinas, zona Sul
Entre a BR 101 e a Avenida Prudente de Morais (zona Sul) tem  alagamentos recorrentes. A água chega a atingir mais de 1,5 metro de altura.  

Solução

A lagoa na esquina com a Rua General André Fernandes transborda por causa da ligação indevida da drenagem do viaduto de Ponta Negra feita pelo Dnit. A lagoa  não foi dimensionada para essa contribuição. A solução será o aproveitamento da drenagem do  Dnit na  marginal da BR 101. A Prefeitura fez o projeto e vai inserir um sistema de bombeamento para jogar o excedente que tem como destino final outra lagoa, a Saint Exupery, que está em execução.

Rua Mipibu entre Petrópolis e Tirol, zona Leste
Rua Mipibu entre Petrópolis e Tirol, zona Leste
Trecho da rua Mipibu com as ruas Maria Auxiliadora, Dr Renato Dantas, Dom José Pereira Alves e avenida Hermes da Fonseca fica alagado sempre que chove. O mesmo problema acontece na avenida Afonso Pena que recebe água do mesmo sistema de galeria.

Solução

A área tem um sistema de  microdrenagem, hoje subdimensionado por causa da pavimentação na Mipibu. A solução apontada é mais educativa do que de obras para o local. A Semov sugere à população parar de jogar lixo nas encostas de Mãe Luiza e ruas do entorno que entopem as galerias de drenagem. A isso, junta-se o excesso de água devido à pavimentação. 

Rua Santa Luzia, bairro Igapó, zona Norte
Rua Santa Luzia, bairro Igapó, zona Norte
As águas das chuvas, por falta de um sistema de drenagem, fazem o trecho mais baixo da rua acumular água das chuvas que  provocam transbordamento e invadem as casas, destruindo  calçadas e comprometendo alicerces.

Solução

Implantação da drenagem que já foi concluída mas ainda não está funcionando. A obra que deveria ter sido entregue em janeiro deste ano só será concluída com a finalização e urbanização das lagoas do Acaraú e do Panatis que compõem o sistema de drenagem, e vão receber o excedente da contribuição de água da rua e adjacências.

Avenidas Capitão-Mor Gouveia e São José, zona Sul
Avenidas Capitão-Mor Gouveia e São José, zona Sul
Alagamentos no trecho entre as avenidas Prudente de Morais e Jaguarari. Casas e prédios comerciais são invadidos pelas águas.

Solução

Construção do túnel de drenagem na esquina da Mor-Gouveia com a São José que já está em funcionamento. Nas chuvas caídas este ano não provocaram os alagamentos comuns na área. A solução definitiva será a construção do túnel Arena da Dunas, com 4,7 km de extensão, que vai levar água da lagoa do Centro Administrativo via avenida Jerônimo Câmara até o Rio Potengi. A obra vai acabar com 33 pontos de alagamentos.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários