'Não parecia realidade', lembra filho sobre morte de Gugu Liberato

Publicação: 2020-11-23 16:27:00
Os três filhos de Gugu Liberato, João Augusto, Marina e Sofia, relembraram, em entrevista ao Domingo Espetacular no domingo, 22 os últimos momentos antes do acidente que levaria à morte do pai.

Os filhos do apresentador contaram que ele tinha decidido retornar para os Estados Unidos pois estava com saudades deles. Gugu morreu no dia 21 de novembro de 2019, aos 60 anos, após um acidente doméstico.

saiba mais

"Eu lembro que eu dei um abraço nele muito forte, e eu falei 'pai eu te amo, que saudade de você'", comentou Sofia, uma das filhas de Gugu com Rose Miriam Di Matteo. Marina, irmã gêmea de Sofia, também falou sobre a sua última interação com o pai antes do acidente.

A jovem, de 17 anos, estava fazendo lição de casa quando pai chegou e foi conversar com ela: "Eu falei que amava ele, e daí ele falou 'ah, a gente se vê amanhã', e aí foi a última frase que eu lembro dele falando".

Filho mais velho de Gugu e Rose, João Augusto também fez uma reflexão sobre a morte do pai. "A vida passa muito rápido, e a gente tem que aproveitar todos os momentos com as pessoas que a gente ama. É muito importante a união da família", destacou.

"Não parecia realidade. Uma coisa que me deixou bem surpreso foi a quantidade de pessoas que estavam no cemitério, as pessoas na rua dando tchau, dando suporte pra gente, isso foi lindo", comentou João.

Os três não citaram a disputa judicial em torno da herança de Gugu, que envolve os filhos e Rose Miriam Di Matteo, mas destacaram que pretendem continuar a tradição da família de passar o Natal juntos.

"Ano passado eu vim passar o Natal com a nossa família e vai ser sempre assim, porque essa é a tradição da nossa família, a tradição que ele criou, que a nossa família sempre teve, que é a união", comentou João.

Os filhos de Gugu também destacaram a decisão do apresentador, antes do acidente, de doar seus órgãos caso morresse, ação que agora é incentivada pelo projeto #GuguVive. Segundo eles, a campanha é uma forma de honrar o legado do pai. "É um modo da gente deixar ele orgulhoso, continuar o que ele quis durante a vida", explicou João.


Estadão Conteúdo





Leia também: