"Não se deve generalizar de forma alguma", avalia diretor da Igarn

Publicação: 2017-10-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
As barragens Gargalheiras e Passagem de Traíras, localizadas em Acari e Jardim do Seridó, respectivamente, estão entre os 25 reservatórios brasileiros que apresentam falhas estruturais de acordo com o Relatório de Segurança da Agência Nacional de Águas. Em entrevista à TRIBUNA DO NORTE, o diretor geral da Igarn, Josivan Cardoso, esclareceu alguns pontos do relatório.

Josivan Cardos, diretor da Emparn
Diretor geral da Igarn, Josivan Cardoso
 
Qual a visão do Igarn sobre os problemas apontados pela ANA?

Que as obras hídricas devem ter realmente os acompanhamentos periódicos e suas manutenções preventivas sempre realizadas, para minimizar os agraventos a possíveis problemas que, certamente, podem existir, tanto por natureza operacional, quanto físicas.

O que deve ser feito para a melhoria dessas estruturas?
Devem ser realizadas as devidas intervenções a cada caso específico, uma vez que cada manancial é peculiar, os problemas encontrados são diferentes e devem ser estudados cada um para a intervenção necessária.

Quais os riscos destes problemas para a população?
Os problemas podem ocasionar diversas consequências, depende do que foi encontrado e que precisa corrigir, dentre eles pode ocasionar problemas com irregularidades de vazão de água para sair da barragem, ou até outros mais estruturais como o rompimentos. Mas isto depende de cada problema identificado. Não se deve generalizar de forma alguma. As obras de barragens não são simples. São estruturas com complexidade e que tem fundamental importância a segurança de barragem. Lembrando que existe na Lei de Segurança de Barragem responsabilidades aos órgãos fiscalizadores (são geralmente os órgãos gestores de água, como a ANA e o IGARN) e aos empreendedores (os donos das barragens).


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários