Número de franquias amplia no RN

Publicação: 2018-04-15 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ricardo Araújo
Editor de Economia

Na contramão de alguns segmentos do Comércio e Serviços que apresentaram queda no volume de faturamento e ampliação no número de empreendimentos fechados entre 2016 e 2017 no Rio Grande do Norte, o setor de franquias cresceu. De acordo com levantamento da Associação Brasileira de Franchising (ABF) foram abertos 50 novos negócios ano passado localmente, representando  crescimento de 6% em comparação com 2016. O faturamento anual dessas empresas no estado evoluiu no mesmo percentual, encerrando o ano com R$ 1,707 bilhão de ganho obtido.

Felipe Tenório é advogado, mas não gostava do ambiente burocrático e decidiu expandir a atuação para o mundo dos negócios
Felipe Tenório é advogado, mas não gostava do ambiente burocrático e decidiu expandir a atuação para o mundo dos negócios

É no setor de Alimentação que a maioria dos antigos e novos negócios se concentra. Um deles, aberto ano passado no Natal Shopping, zona Sul de Natal, pertence ao advogado pernambucano Felipe Tenório. Ele passou a vislumbrar a carreira de empresário em paralelo a que desempenhava em Recife e decidiu pesquisar o mercado de franquias e o endereço do futuro negócio. Da Estética à Alimentação, ele relata que passou por todos os setores da economia até encontrar um modelo de negócio interessante, rentável e com boas margens de lucro.

“Eu nunca trabalhei com alimentação. Minha carreira sempre foi como advogado. Mas eu descobri que eu não gostava da advocacia em si, mas gostava de negócios. Descobri isso quando abri o escritório em Recife. Então, eu entendi que precisava fugir do mundo da advocacia, mas continuando com algum negócio. Qualquer setor que eu entrasse seria um desafio”, relembra Felipe Tenório, 26 anos. Desde o segundo semestre do ano passado, ele administra um quiosque da The Brownie Factory em Natal.

Questionado sobre os motivos que o levaram a escolher tal segmento, ele lista que as v vantagens estão nas margens maiores que a média do mercado. “O tempo de maturação é pequeno. A novidade em alimentação pega mais rápido e é mais atrativo. Há um apelo emocional maior, principalmente no setor de doces. E a questão da compra por impulso”, destaca. Na escolha do local do empreendimento, ele diz que levou em consideração as ofertas dos maiores shoppings da cidade, bem como dados relativos ao fluxo e perfil da clientela.

Segundo dados da ABF, o Nordeste é uma das regiões promissoras para a expansão das franquias. No ano passado, a alta registrada foi de 10% no número de redes que atuam na região. Atualmente, 645 marcas operam no mercado nordestino. O número de unidades acompanha esse ritmo, com uma expansão de 7%, totalizando 13.196 pontos de venda. “A cada ano provamos que o Nordeste tem uma grande importância no sistema de franquias brasileiro. Temos números favoráveis. É a demonstração de que os empreendedores estão buscando espaços fora do eixo Rio-São Paulo”, destaca o diretor da regional Nordeste da ABF, Leonardo Lamartine.

O faturamento da região atingiu o patamar de R$22,5 bilhões, o que representa um crescimento de 4,3% em relação ao mesmo período do de 2016. A maioria das redes nordestinas atua nos mercados de Saúde, Beleza e Bem-Estar (28,9%), Alimentação (25,7%) e Moda (12,5%), dados que demonstram que a Região está em linha com o mercado nacional.

De acordo com o diretor da ABF Nordeste, Leonardo Lamartine, a região possui excelentes oportunidades para os diversos segmentos de franquias e a crescente interiorização das marcas no País que a favorece. “Não apenas nas capitais, mas também nas cidades menores do interior nordestino, há consumidores para as mais diversas marcas, formando um novo mercado potencial. É preciso aproveitar as oportunidades”, afirma.

Investimento
Com investimentos iniciais em torno de R$ 30 mil – para aqueles com capital menor – a cifras que chegam aos R$ 3 milhões -, é possível adquirir uma franquia no Brasil. “O custo varia demais. Pesquisei por alguns anos e conheci todo tipo de franqueador”, destaca Felipe Tenório. Ele afirma que, no ramo da Alimentação, o investimento inicial é elevado em decorrência dos equipamentos que precisam ser adquiridos. “O investimento total é alto. Em alimentação, sem ser um restaurante, varia de R$ 200 mil a R$ 500 mil”. Sobre o retorno, ele diz que geralmente entre 24 e 36 meses, mas faz uma ressalva. “Pode acontecer antes ou depois. Ou até mesmo nunca acontecer”, alerta.

Expansão
Evolução do número de franquias no RN nos últimos três anos

Redes

2015     263
2016     265
2017     281
Variação: 6%

Unidades
2015     875
2016     888
2017     938
Variação: 6%

Faturamento
2016     R$ 1,633 bilhão
2017     R$ 1.707 bilhão
Variação: 6%

O que
O que é franquia?
É um modelo empresarial baseado na venda de licença de uso de um negócio com marca, know-how, estruturas, rotinas e produtos/serviços desenvolvidos por um franqueador. É uma estratégia de mercado para aqueles que desejam iniciar um novo projeto já com bases mais consolidadas, aplicações testadas e certo reconhecimento pelo público-alvo.

O que é ser um franqueador?
É ser um empreendedor que concebe, desenvolve e evolui um negócio, que compartilha essa expertise com outros profissionais (franqueados), fornecendo a marca, as normas, a capacitação e todos os insumos necessários para o trabalho. Forma-se assim uma rede que prestará serviços e vendará produtos com os mesmos padrões de qualidade.

Internacionalização de franquias
As franquias brasileiras vêm conquistando sucesso no Brasil e no exterior. O segmento é promissor e oferece alternativas para quem quer ter um negócio de origem brasileira em outros países.

O que é ser um franqueado?
É ser um empreendedor que detém o direito de uso de uma marca já estabelecida, por meio de contrato firmado com o franqueador (aquele que desenvolveu o negócio e transformou em franquia).

Como escolher a franquia certa
Conhecer bem o seu perfil, habilidades e características é essencial para definir qual é o melhor estilo de negócio e segmento para atender aos seus objetivos.

Fontes: Sebrae/ABF

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários