Natal: 40% da rede precisa ser refeita

Publicação: 2018-01-23 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O problema quanto à idade da rede de abastecimento na Avenida Engenheiro Roberto Freire, em frente à CCAB Sul, não é o único do tipo nas ruas de Natal. A capital ainda possui canos com 20 anos e até 30 anos. Segundo a Caern, 40% dos 1.604 quilômetros de tubulação que constituem a rede de abastecimento da capital precisam ser substituídos de cimento amianto por PVC. O orçamento para essa troca é de cerca de R$ 120 milhões.

Esses recursos devem ser feitos após a Caern concluir e por em prática o Plano Diretor de Abastecimento de Natal. O projeto envolve o redimensionamento de todo o abastecimento de Natal, com a implantação de novas redes e novos reservatórios. Uma consultoria foi contratada em 2014, o que formalizou a criação do Plano. Atualmente ele está na etapa de licenciamento ambiental e não tem previsão para sair do papel.

“O Plano de Abastecimento depende do parecer de outros órgãos ambientais e fica complicado estipular prazos. Podemos dizer que ele está tramitando e quando terminar essa parte aí vamos ao processo licitatório”, esclareceu o superintendente de Operação e Manutenção Lamarcos Teixeira.

Apesar de afirmar que o Plano Diretor é quem dará o norte e planejamento para a substituição da rede de abastecimento natalense, a Caern destaca que tem uma política de substituição, desde 2006, do que for possível na antiga rede de abastecimento de água.

Desde então, segundo a assessoria de imprensa da Companhia, foram substituídas as redes dos “grandes anéis” de distribuição de água na cidade: as avenidas Bernardo Vieira, Afonso Pena, Mário Negócio, Xavier da Silveira, Norton Chaves, Presidente Café Filho, Roberto Freire no sentido Centro/Ponta Negra, e rede menores nas Rocas, Alecrim e Conjunto Ponta Negra.


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários