Natal 420 anos: Os nomes da história de Natal

Publicação: 2019-12-25 00:00:00
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter
Colaborou: Cinthia Lopes, Editora


Quando Natal completou quatro séculos de história (25 de dezembro de 1999), a Prefeitura apresentou  o livro “400 Nomes de Natal”, um calhamaço de mais de 800 páginas que traz textos biográficos das figuras que simbolizam a história da cidade, com apoio do Sebrae e Governo do Estado. São pessoas das mais variadas áreas, não necessariamente nascidas neste solo, mas participantes ativos da vida local ou natalenses que representaram com destaque o nome da cidade por onde passaram. Outro detalhe, só foram incluídos nomes de pessoas já falecidas, era um dos critérios adotados pelos organizadores Deífilo Gurgel, Jardelino Lucena, Manoel Onofre Júnior, Nelson Patriota e Rejane Cardoso (coordenadora geral do projeto).

Estão no livro, por exemplo, nomes como os de Maria Boa (proprietária do mais famoso cabaré de Natal), Comadre Dalila (pioneira da Ginga com Tapioca), Clara Camarão (índia e heroína da pátria), Mestre Lucarino (carnavalesco e compositor), J. Epifânio (colunista social), João de Brito Namorado (fotógrafo de rua), Xico Santeiro (escultor popular), Zila Mamede (poeta e biblioteconomista), Thomazzo Babini (violoncelista e professor de música), Zé Menininho (barbeiro e sanfoneiro folclórico da cidade), além de inúmeras autoridades, desportistas de destaque, médicos, engenheiros, advogados e demais pioneiros em suas áreas. Há deste os personagens relacionados à fundação da cidade, como o jesuíta Gaspar de Samperes e Jerônimo de  Albuquerque Maranhão. Até figuras de diversas gerações, como Brito Guerra, Hélio Galvão, Giácomo Palumbo, Ferreira Itajubá, Leide Morais, Ferro Cardoso, Fernando Nolte, Coronel Cascudo, Augusto Leite, Pedro Avelino, Paulo Santiago Henriques Bittencourt, Amaro Barreto, Almirante Ary Parreiras, Américo de Oliveira Costa e Luiz Rabelo.
Créditos: Tiago RochaObra que registra as figuras  mais emblemáticas do jeito natalense de ser, bem como suas contribuições para a cidade, completa 20 anosObra que registra as figuras mais emblemáticas do jeito natalense de ser, bem como suas contribuições para a cidade, completa 20 anos

Obra que registra as figuras  mais emblemáticas do jeito natalense de ser, bem como suas contribuições para a cidade, completa 20 anos

Trabalhos desse tipo são arriscados (sempre existe a possibilidade de se esquecer alguém). Dentre os esquecidos, está o poeta Juvenal Antunes, que embora tenha nascido em Ceará-Mirim e morado a maior parte da vida no Acre, onde é tido como um dos maiores poetas daquele estado, estudou em Natal e lançou seu primeiro livro na cidade (“Cismas”, de 1909). Não há também referência a Gracinda Freire, atriz natalense que participou de novelas da Globo. Por outro lado, o livro registra a presença de Nísia Floresta, nascida na fazenda Papary (hoje município de Nísia Floresta), de onde partiu  com a família para Pernambuco, não tendo praticamente relação com a capital potiguar. E o cartunista Henfil, que viveu em Natal pouco mais de dois anos.

Por registrar tantos nomes – alguns resgatados do anonimato – o livro ganhou o caráter de obra de referência, já que conta, a partir dos perfis biográficos, 400 anos de história da cidade. Por isso é comum encontrar referências à publicação em trabalhos acadêmicos.

Mas o trabalho está fora de catálogo há um bom tempo. Quem precisar utilizá-lo, só indo em alguma biblioteca em funcionamento na cidade. Uma segunda edição estará à vista? Para Rejane Cardoso, uma nova tiragem é algo praticamente impossível. “Temos informação de que é um livro muito procurado nos sebos, mas esse tipo de publicação não é barato de fazer. E conseguir recursos está muito difícil”, afirma. Digitalização dos perfis também não foi cogitado por nenhuma instituição.

Rejane lembra o trabalho feito na época, um trabalho feito a várias mãos, ou seja, complicado de ser conduzido. “A lista inicial era de 1200 nomes. Então você imagina como foi difícil para chegar nos 400. Foi uma luta grande. Éramos cinco pesquisadores. Então em alguns momentos não chegávamos a um consenso”, recorda a jornalista. “Queríamos uma lista que não fosse chapa branca ou oficial demais. Não é uma lista de heróis. A ideia foi registrar figuras que representassem a cara e o jeito natalense”.

Muitos nomes que aparecem na obra não estão em livros de história, são pessoas populares, folclóricas, figuras que caíram nas graças da população pelo seu jeito peculiar ou afetivo. Para traçar o perfil dessas pessoas já falecidas, só indo à campo, buscando a família e amigos, fazendo entrevistas.

“Foi um projeto que cresceu mais que o esperado. Além da pequena biografia que fizemos de todos os 400 nomes, você vê que tem informações adicionais para se aprofundar na história da figura ali registrada. Mostramos o caminho das pedras para novas pesquisas”, comenta Rejane, orgulhosa pelo resultado final da publicação. “É um livro que virou referência para estudos. As escolas consultam muito. E na universidade tem  aparecido bastante em trabalhos acadêmicos”.

Mais 20 nomes


Aproveitando a efeméride dos 420 anos de Natal, a TRIBUNA DO NORTE lista aqui 20 personalidades que poderiam ser acrescidas numa fictícia edição de 420 nomes. Detalhe: só foram sugeridas pessoas falecidas nos últimos 20 anos e diretamente relacionadas à cultura local. Logo, não estão citados os políticos Aluísio Alves, Agnelo, Wilma de Faria, Iberê Ferreira, Cortez Pereira o futebolista Marinho Chagas, o radialista Hélio Câmara, o cronista esportivo Everaldo Lopes, a primeira pilota de avião do RN Lucy Garcia, os advogados Eider Furtado e Ticiano Duarte, os empresários Walter Dore e Geraldo Etelvino Medeiros, dentre outros também sugeridos pelos entrevistados, dentre eles Leide Câmara, Alex Medeiros, Isaura Rosado à reportagem. Aqui estão apenas nomes da cultura. Confira.

1- Luís Carlos Guimarães
2- Dorian Gray Caldas
3- Aldo Parisot
4- Lenine Pinto
5- Arruda Sales
6- David Cunha (Espanta Jesus)
7- Deífilo Gurgel
8- Noilde Ramalho
9- Moacy Cirne
10- Claudionor Batista (Dosinho)
11- Manoca Barreto
12- Tico da Costa
13- Jaeci Emerenciano Galvão (fotógrafo)
14-  Sanderson Negreiros
15- Chico Elion
16 - Oswaldo Lamartine
17- Thomé Filgueira
18-André da Rabeca
19- Paulo Ubarana (Blackout)
20- Elino Julião

Natal 420 Anos

Essa reportagem integra uma série de matérias especiais de fim de ano na TRIBUNA DO NORTE em comemoração aos 420 Anos da Cidade do Natal, celebrados no próximo dia 25 de dezembro. A série aborda diversos temas nas editorias de Cultura, Esportes, Política, Economia e Cidades e segue até a edição impressa do próximo dia 1º de janeiro de 2020.