Cookie Consent
Natal
Natal ganha novo parque ecológico em Capim Macio
Publicado: 00:00:00 - 05/08/2022 Atualizado: 22:53:09 - 04/08/2022
Os moradores do bairro de Capim Macio, na zona Sul de Natal, já têm à disposição o novo Parque Ecológico, que foi entregue pela Prefeitura na última terça-feira (2). O local ainda receberá melhorias, como espaço pet e internet wi-fi gratuita. A entrega do espaço ocorre depois de quase uma década de reivindicações. A Justiça precisou intervir para que, ao invés das árvores serem derrubadas para a construção de uma lagoa de drenagem, o local abrigasse um espaço de lazer e convivência.  Pouco mais de um ano desde o início das obras, frequentadores comemoram pelo nova área de lazer e convivência da cidade.

Alex Régis
Parque de Capim Macio é resultado de mais de uma década de reivindicações da população

Parque de Capim Macio é resultado de mais de uma década de reivindicações da população


Como todo equipamento público, o acesso é gratuito. Era tudo o que o casal Thaisa Ferrandino, 26, e Vinícius Bocchi, 22, esperavam. Ontem (4), eles foram ao local pela primeira vez. "A gente sempre pedala na rua e é complicado por causa do trânsito. Não sabia que a gente poderia usar a bicicleta aqui dentro, então é perfeito", disse ela. "O espaço ficou muito bom, arejado, passa segurança e a gente pode aproveitar tranquilo. Sem dúvidas viramos frequentadores", concluiu o rapaz.

A área de 39.963,65 m2 ganhou todo o sistema de iluminação modernizado em LED de alta eficiência, com urbanização, infraestrutura de lazer, áreas de convivência, integrando espaços arborizados com o estacionamento de 57 vagas, playground, bicicletário, pista de cooper de 400 metros, quadra esportiva com arquibancadas e equipamentos para instalação de centro comunitário e eventos, oficina para cursos e práticas de atividades manuais.

“Temos um espaço arborizado, bem estruturado, com espaços para a prática esportiva, convivência, aliando lazer, saúde e qualidade de vida. Vamos trabalhar firme para que a população da nossa cidade tenha a disposição cada vez mais áreas como essa”, disse o prefeito Álvaro Dias. Segundo ele, o local ainda receberá um espaço pet, academia ao ar livre, um segundo parquinho, 60 bancos e internet wi-fi nos próximos meses.

A acessibilidade também está presente já que a área possui calçada seguindo todos os padrões da NBR 9050, com rampas de acesso a cadeirantes e vagas de estacionamento. Localizado entre as ruas Ismael Pereira da Silva, Mis. Joel Carlson, Industrial João Mota e Antônio Farache, o espaço é cercado por grade com entrada aberta todos os dias da semana das 5h da manhã até às 22h com a presença de uma equipe permanente da Guarda Municipal, responsável pela segurança do local 24 horas. 

“O Parque de Capim Macio será gerido, em primeiro momento pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semsur) com a Associação de Moradores de Capim Macio. Os demais parques de Natal são de responsabilidade da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), a exemplo do Parque da Cidade e o Bosque das Mangueiras”, informou a Semsur.

Inicialmente a obra foi contratada por R$ 1.277.830,49 à empresa Emko Construtora Eireli. Porém, o valor final ficou em R$ 1.916.103,80.

Conservação do ecossistema

O Parque Ecológico de Capim Macio ganhou essa denominação por se tratar de uma unidade de conservação do ecossistema natural, com destaque à preservação de espécies nativas da Mata Atlântica e da avifauna presente no local. Segundo a Semsur, o projeto proporcionou o aproveitamento sustentável dos aspectos naturais do e a promoção da saúde dos vegetais, além da proteção da solo pela ação das chuvas.
 
“Contemplou também a revegetação com espécies nativas como forma  de aumentar o adensamento arbóreo e proporcionar inclusive a diminuição de temperatura, poluição do ar, dentre outros benefícios nos arredores do parque”, informou a pasta. 

A flora no local é diversificada, mas com espécies predominantes, como cajueiros, mangabeiras, juremas pretas e craibeiras. Possui pitangueiras, tamarineiras, Jambeiros e o Ipê roxo que se transformou em símbolo do parque para os moradores do bairro. O tratamento fitossanitário beneficiou as árvores que nunca haviam passado por um manejo adequado.

“O planejamento da área de passeio do parque foi realizado com o cuidado de respeitar o sistema radicular dos indivíduos arbóreos de modo a permitir o crescimento livre das árvores, sem prejudicá-las; o projeto também contemplou o parque com uma composteira que é uma área reservada para depósito de resíduos e folhagens das próprias árvores para respeitar a ciclagem natural de nutrientes. Os resíduos serão transformados em composto orgânico, rico em carbono utilizado para descompactação e proteção do solo”, disse a pasta.

O equipamento público é uma reivindicação da população que aguardava há nove anos a reestruturação da área. Em 2013 a Prefeitura iniciou  a derrubada de algumas árvores para contruir uma lagoa de drenagem de águas da chuva, mas os moradores acionaram a justiça.

Coube à Promotoria de Defesa do Meio Ambiente que, junto com o Ministério Público Federal, mover a ação judicial para garantir a construção do parque, mantendo ali a vegetação do solo numa convivência autossustentável com o reservatório. Previsto para ser entregue em seis meses, o novo parque urbano de Natal demorou mais de um ano para ser concluído. As obras começaram em junho de 2021 eu atraso teria sido por causa das chuvas e do furto de grades.

“Fiquei maravilhado com o resultado porque isso é organizar os espaços da cidade. Quero meus filhos e netos caminhando por este espaço que, sem dúvidas valoriza ainda mais essa região da cidade”, declarou o corretor aposentado, Milton Simão, 80.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte