Natal/Parnamirim também terá VLT

Publicação: 2012-10-11 00:00:00
A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) vai estender o sistema de Veículo Leve sobre Trilhos  em Natal. A ideia da Companhia é que a linha Natal/Parnamirm também seja atendida pelo VLT, o que não estava previsto anteriormente. O edital para a abertura da licitação de compra  dos 12 veículos destinados à Natal já foi publicado.
Novos veículos substituirão máquinas sucateadas existentes hoje
A licitação está marcada para o dia 31 de outubro e seguirá o  Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC), na forma presencial e será realizada em sessão pública. De acordo com a CBTU, as empresas nacionais terão prioridades na licitação, atendendo ao Decreto nº 7.812/2012.

Para o Superintendente de Trens Urbanos de Natal, João Maria Cavalcanti, a publicação do edital confirma a implantação do VLT na região metropolitana de Natal pela CBTU. “O edital publicado garante a implantação do VLT. O projeto deverá ser estendido às linhas Norte (Natal/Ceará-Mirim) e Sul (Natal/Parnamirim) nos 56,2 km de via existente na região”, disse João Maria.

Após a licitação, será realizada a assinatura do contrato e a previsão é que o primeiro veículo será entregue  15 meses depois e o segundo com 18 meses. A previsão da CBTU é que até a Copa de 2014 Natal conte com, pelo menos, dois VLTs até agota.

A licitação Potiguar será feita em conjunto com a de João Pessoa – que recebeu R$96 milhões para aquisição de oito VLTs. O preço médio para a aquisição do carro, já com impostos será de R$ 3.394.833,42.

O Ministério das Cidades, através do PAC Equipamentos, liberou a quantia de R$154 milhões, os quais serão utilizados para a aquisição dos 12 veículos e a melhoria da linha férrea de Natal.

Ao todo, o PAC Equipamentos liberará R$721 milhões, para a aquisição VLTs para o Rio Grande do Norte, Paraíba, Minas Gerias e Rio Grande do Sul. A CBTU informou que a capital potiguar é o único sistema de transporte sobre trilhos que opera com locomotivas da década de 1950 e com carros de passageiros da década de 1970, enquanto o VLT já é utilizado em Maceió, Recife e Juazeiro do Norte, no Ceará.

O Edital estará à disposição dos interessados, gratuitamente, no site www.cbtu.gov.br/licitações/avisos/editais. As propostas deverão ser recebidas e abertas até às 10h do dia 31/10/2012 (horário de Brasília), na Gerência Geral de Licitações da CBTU, situada na sala 408 do edifício sede, sob o nº 86 da Praça Procópio Ferreira – Centro – Rio de Janeiro.

CBTU vai recuperar linha férrea de Natal

A CBTU também fará a ampliação e recuperação da linha férrea da cidade. De acordo com João Maria Cavalcanti, os R$154 milhões do PAC Equipamento vai ser suficiente para adquirir os VLTs e fazer a modernização das linhas.

“Os  12 veículos vão custar em torno dos R$ 50 milhões. Sobrará R$100 milhões para utilizarmos na recuperação e modernização das linhas. Inclusive já foram comprados os materiais para recuperar as linhas, que dá algo em torno de 17km, já que nem todos os pontos precisarão ser recuperados”, explicou o superintendente.

Também será feita a recuperação das paradas de embarque e desembarque. O processo de licitação para essa obra já está sendo feito e a verba já está assegurada para o Plano de Ação 2013 da CBTU, mas o superintendente não quis divulgar o valor para não interferir nas propostas da licitação.

A previsão da CBTU é que o VLT comece a funcionar em Natal entre maio e junho de 2014. A Companhia ainda não definiu como será o funcionamento das linhas. Antes os 12 veículos seriam utilizados para a linha Norte (Natal/Ceará-Mirim) e a cada seis minutos sairia um VLT. Agora, a CBTU está avaliando como será a divisão e o tempo de espera, mas João maria Cavalcanti garantiu que será bem inferior a uma hora que os usuários esperam hoje.

Com relação a tarifa, pelo menos,  inicialmente, vai permanecer o valor de R$0,50.

PROJETO

Cada VLT será constituído por três carros -com cerca de 18 metros de comprimento - e capacidade para 600 pessoas. Os veículos serão acessíveis para portadores de deficiência física, vagas para cadeirantes, assentos preferenciais e ar condicionado.

O prazo para o contrato será de 47 meses, sendo 32 meses para fabricação e fornecimento dos 20 VLTs e 15 meses restantes para a prestação dos serviços de garantia e assistência técnica.

Leia também: