Natal sem celebração: Auto é cancelado pela Prefeitura

Publicação: 2011-12-02 00:00:00 | Comentários: 6
A+ A-
Yuno Silva - repórter

A notícia recebida pelo elenco do Auto do Natal na noite dessa quarta-feira (30) caiu como uma bomba no colo do já maltratado segmento cultural: o mais tradicional espetáculo do ciclo natalino promovido pela Prefeitura do Natal foi cancelado por falta de recursos para viabilizar sua produção. Orçado em R$ 800 mil, sendo R$ 480 mil para cobrir a parte artística da montagem, o projeto deveria ter sido apresentado em tempo hábil para análise da Comissão Nacional de Incentivo a Cultura (CNIC/MinC), que definirá se a proposta enviada fora do prazo será aprovada ou não na lei federal Rouanet de incentivo.
Júnior SantosAuto do Natal ganhou projeção de megaespetáculo de fim de anoAuto do Natal ganhou projeção de megaespetáculo de fim de ano

O atraso na apresentação do projeto foi ocasionado por impedimentos da Fundação Cultural Capitania das Artes junto ao Ministério da Cultura, pendências percebidas em julho e só resolvidas na última semana de novembro. Diante das incertezas, pois a proposta ainda pode ser rejeitada pelo CNIC/MinC, a 14ª edição do evento foi descartada da programação do Natal em Natal faltando pouco mais de 20 dias para sua estreia. Com a decisão, não haverá mais nenhuma atividade do Natal em Natal na Ribeira.

A reportagem da TRIBUNA DO NORTE esteve na Funcarte ontem pela manhã, com a intenção de ouvir o presidente da instituição Roberto Lima a respeito do assunto, mas ele estava de licença médica. A coordenadora geral da programação do Natal em Natal, Rosy de Sousa, irmã da prefeita Micarla de Sousa (PV) e titular da Secretaria Municipal de Política para as Mulheres, não foi localizada para dar uma declaração oficial em nome do município. O celular de seu assessor direto, Max Almeida, cujo número foi informado pela Assessoria de Comunicação do Município, só chamou.

De acordo com Jean Valério, secretário de Comunicação da Prefeitura, aquele modelo já conhecido do espetáculo não terá mais este ano - a programação será pulverizada durante todo o mês de dezembro em cinco pólos da cidade: Parque da Cidade, Anfiteatro da UFRN, Praça Pedro Velho e as Árvores de Mirassol e do Panatis (zona Norte). Ainda segundo Valério, os grandes shows com artistas nacionais também estão fora da programação.

O grande problema é que os ensaios iniciaram há 15 dias, e o desfecho da questão que envolve diretamente 68 atores mais equipe de direção e produção ainda é incerta. Diana Fontes, diretora do espetáculo, confirmou o cancelamento do Auto do Natal e informou que a Prefeitura lançou duas opções para o elenco na tentativa de contornar a situação embaraçante: ou os atores recebem R$ 1 mil (em janeiro de 2012) como indenização pelas duas semanas de ensaio, ou aceitam migrar para o espetáculo “Um Presente de Natal” recebendo R$ 1,5 mil por quatro apresentações.

“Conversei com Bianca Dore, diretora do ‘Um Presente de Natal’, e ela topou absorver os artistas do Auto interessados em participar. Ainda não temos o número exato de pessoas que irão se incorporar, mas já começamos a planejar algumas mudanças”, disse Diana, que também acumula a coordenação geral do "Um Presente de Natal". Tia de Bianca Dore, Diana Fontes já dirigiu algumas edições do Presente e lembra que o espetáculo é o mais antigo Auto natalino encenado no RN com 15 anos de estrada – o segundo é o próprio Auto do Natal (14 anos) e o terceiro o Auto da Liberdade em Mossoró (13 anos).

Diana afirma que a proposta de incorporação lançada aos atores do Auto foi acatada por quase 40% do elenco. “Ainda veremos como será equacionada a ampliação do número de apresentações do ‘Presente de Natal’, pois estavam previstas apenas quatro dias (15 a 18) de encenação no anfiteatro da UFRN”, disse.

Com a brecha deixada pelo Auto do Natal da Prefeitura, cujas apresentações estavam agendadas para os dias 21, 22 e 23 (na praça Pedro Velho) e 25 de dezembro (zona Norte), será preciso conciliar a agenda dos atores. “Nem todo mundo poderá participar das oito apresentações, e quem participar ganhará uma gratificação no cachê”, adiantou Diana Fontes. A Prefeitura vai disponibilizar R$ 126 mil reais para indenizar os ensaios e incrementar o pagamento daqueles que migrarem para o Presente.

De Gringo Cardia a Lenício Queiroga, Auto existe há 14 anos

Inserido no calendário natalino da capital potiguar a partir de 1998, o Auto do Natal tinha um formato híbrido nas primeiras edições: um cortejo conduzia o público da Catedral Nova até às margens do rio Potengi, onde a encenação ocorria sobre uma grande balsa. Amir Haddad, Antônio Abujamra, Marcos Bulhões e Gringo Cardia trabalharam nessa época, e as duas primeiras edições tiveram textos em cordel de Racine Santos. Em 2002, a montagem contou com texto de Clotilde Tavares, direção de Marcos Bulhões e cenografia de Cardia. No ano seguinte, o Auto passa a ser apresentado no anfiteatro da UFRN com direção de Moacyr de Góes, que repetiu a dose em 2004 – ano que teve Flávia Alessandra, Elba Ramalho e a mossoroense Tony Silva no elenco.

A partir de 2005, quando Dácio Galvão assume a presidência da Funcarte, o Auto já tinha se transformado em um mega-espetáculo e o grande diferencial adotado foi o revezamento na direção, na autoria do texto e na composição da trilha sonora original. Este ano, a peça teve direção de Paulo Jorge Dumaresq e texto de Moacyr Cirne.

Em 2006, ano que o espetáculo começou a ser encerrado por shows de grandes nomes da MPB como Simone, Zé Ramalho, Gilberto Gil, Ney Matogrosso, Rita Lee, Titãs e Paralamas do Sucesso, Roberta Sá e Alceu Valença, o texto do Auto foi de Ney Leandro de Castro, Lenício Queiroga comandou a direção e os irmãos Galvão Filho e Babal assinaram a trilha sonora. Véscio Lisboa e Paulo de Tarso Correia de Melo, respectivamente diretor e autor do texto, protagonizaram o Auto 2007. No ano seguinte, Marize Castro (texto) e Lenilton Teixeira (direção) formaram a dupla principal.

#saibamais#Em 2009, de volta ao anfiteatro da UFRN, Bibi Ferreira emoldurou a primeira versão do Auto já sob administração de Micarla de Sousa. A trilha sonora foi de Valéria Oliveira e Luiz Gadelha, direção de Henrique Fontes. Vale lembrar que se chegou a cogitar a abertura de edital público para escolher o texto, a escritora Clotilde Tavares foi sondada mas a proposta acabou abortada pela Funcarte. O texto de Edson Soares emplacou pela primeira vez. Ano passado, Diana Fontes dirigiu a encenação do Auto, que pela segunda vez utilizou o texto de Soares.

Artistas não aceitam proposta de “migração”

O arte educador Danúbio Gomes, do projeto Pau e Lata, estava no elenco do Auto do Natal e é dos que não aceitaram a proposta de se incorporar ao “Presente de Natal”. Ele contou que foi formada uma comissão para representar os artistas: “vamos formatar uma carta de repúdio à decisão da Prefeitura”. Gomes informou que havia três faixas de cachês no Auto do Natal, de R$ 3, R$ 2,5 mil e R$ 2 mil. “Não dá para se sujeitar. Participei em 2010, fui convidado este ano mas não admito a falta de respeito”.
Rodrigo SenaDiana Fontes diz que parte do elenco concordou em se integrar ao Presente.Diana Fontes diz que parte do elenco concordou em se integrar ao Presente.

A atriz Vânia Maria Rodrigues, que também estava no elenco do Auto ano passado, é outra que não acatou a proposta. “Isso é uma tremenda loucura. Vou aceitar os R$ 1 mil pelos ensaios e pronto”, disse ainda atordoada com a notícia.

Ramona Lina lamentou o ocorrido e disse que ainda “espera uma conversa oficial” entre Prefeitura e elenco. “Já trabalhei no ‘Presente de Natal’, amo o espetáculo, mas não vou aceitar a proposta, não me sinto à vontade para chegar na reta final e com todas essas condições impostas”.

A atriz e bailarina Carol Reis ressaltou que estão oferecendo R$ 500 por quatro apresentações - “pois R$ 1 mil já estão garantidos pelos ensaios. O problema é que não há contrato nenhum firmado com a Funcarte, é tudo só promessa. Qual a garantia que temos? Sem falar que ninguém da Capitania deu satisfação”, indigna-se. Carol também não participará do Presente de Natal.

Presente recebe incentivo das leis de cultura

Criado em 1997, o espetáculo Presente de Natal passou uma década vinculado à Fundação José Augusto. Após passar alguns anos ser ser realizado, Diana Fontes ganhou o direito de usar a marca e desde 2007 o evento passou a ser particular. Este ano, o espetáculo está enquadrado nas leis municipal (Djalma Maranhão) e estadual (Câmara Cascudo) de incentivo e conta com patrocínio da Cosern, Rio Centar, Banco do Brasil, Hotel Rifóles e Cei-Romualdo Galvão.

Com elenco formado por 40 atores e um coro infanto-juvenil formado por 240 vozes, a peça aborda temas como generosidade, fraternidade e amor ao próximo. O Presente traz texto assinado por Cláudia Magalhães e Danilo Guanais, figurino de Isaque Galvão, coreografia de Bianca Dore (também diretora) e Manoele Flor. A montagem será encenada nos dias 15, 16, 17 e 18 de dezembro, no anfiteatro da UFRN, sempre às 20h.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários

  • sumaiaferreira

    É LAMENTÁVEL VER A INDI GUINAÇÃO do povo natalense e o pior de tudo ficamos de braço cruzados sem poder fazer nada.então nesse momento assisto a prefeita desabafando sobre a falta de recuso e de apoio.quem sou eu p/julgar,mas justiça seja feita;essa administração virou bagunça de protesto e de arrumadinho eu vi na hora que arvore apagou eu tava lá,achamos estranho uns três jovens proximo e depós na retirada brusca na hora que me deslocava com meu filho e meu marido ao estacionamento de carros

  • claudiocefet

    Meus caros, se acham que este ano está ruim, imaginem o próximo com a derrota dela (Aquela que não devemos nomear).

  • charles.barreto

    TEM SEMPRE QUE APARECER UM BABA-OVO DA PREFEITA DIZENDO QUE ELA FEZ A COISA CERTA E TAL... HIPÓCRITA É AQUELE QUE DIZ QUE NATAL ESTÁ UMA MARAVILHA, OLHA UM POUCO À SUA VOLTA! ANDA UM POUCO PELAS RUAS E AVENIDAS DE NATAL! PROCURA SABER A QUANTO TEMPO FALTA SERINGAS PRA INSULINA NOS POSTOS DE SAÚDE DE NATAL! ENQUANTO ISSO A PREFEITA PATROCINA DIANTE DO TRONO COM NOSSO DINHEIRO, É MOLE?

  • jailton9001

    È só mais um descaso que a prefeitura faz e com os artistas dessa cidade.. ou seja mais uma palhaçada dessa administração pífia, que temos. a pergunta é!! será que os artistas irão realmente receber esses mil reais???? só espero chegar logo o final de 2012 para acabar de vez essa administração da borboleta. a qual é um verdadeiro desastre.

  • gilbertogio

    Como Ator convidado a participar do Auto/2011, tb não acho nada viável a proposta de "migrar" para um outro projeto que já caminhava separadamente, para "contornar" uma situação que não fui o causador. Não estava na escala de ensaios do dia fático da notícia, mas fui informado por colegas. Lembro que a primeira reunião foi realizada no Sandoval Wandeley em 07 de novembro, onde fomos informados de tudo inclusive do valor dos cachês. Na ocasião fomos informados que na semana de início dos ensaios(dia 16.11 após o feriado) receberíamos o "cartão de passagem" que é "uma ajuda de custo" , para o transporte. Isso não foi cumprido! Como agora, teremos a segurança de que alguma coisa vai ser cumprida? Estarei junto daqueles que pretendem "LUTAR" e muito pela tal indenização pelas noites que trabalhamos e que representa o mínimo a que temos direito.

  • markinhosdefreitas

    Gente, eu tó pasmo com essa notícia. Putz... Natal jamais poderia ficar sem o seu natal. Eu estou revoltado e indignado com essa noticia. Pessoal eu sou do interior do estado, mas acompanho constantemente a nossa capital. Será que os natalensen