Natal tem segundo maior aumento no preço da cesta básica em março

Publicação: 2021-04-08 16:29:00
A capital do Rio Grande do Norte, Natal, registrou em março o segundo maior aumento (2,83%) no preço da cesta básica, ficando atrás apenas de Aracaju (5,13%).  O custo da cesta básica caiu em 12 das 17 capitais brasileiras que são analisadas na Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada mensalmente pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

As maiores reduções foram observadas em Salvador (-3,74%), Belo Horizonte (-3,11%), Rio de Janeiro (-2,74%) e São Paulo (-2,11%).  No mês passado, a capital que teve a cesta básica mais cara do país foi Florianópolis. Nessa capital, o custo médio dos produtos que compõem a cesta básica foi estimado em R$ 632,75. A capital com a cesta mais barata em março foi Salvador, com custo médio estimado em R$ 461,28.
Créditos: Cadu Rolim/Estadão ConteúdoNa capital potiguar, ao longo do ano passado, o arroz foi o segundo item da cesta básica com a maior alta acumulada: 84,20%Na capital potiguar, ao longo do ano passado, o arroz foi o segundo item da cesta básica com a maior alta acumulada: 84,20%
Com base no preço da cesta básica de Florianópolis, a mais cara observada pela pesquisa, o Dieese estimou que o salário mínimo necessário para suprir as despesas de um trabalhador e da família dele com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, seria de R$ 5.315,74, o que corresponde a 4,83 vezes o valor vigente, de R$ 1.100,00.