Natalenses tem passagem marcante no Rock in Rio

Publicação: 2019-10-01 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Depois de muita mobilização na internet, o aguardado encontro do baixista potiguar Júnior Groovador com o ator americano Jack Black, líder da banda Tenacious D. ao lado do músico Kyle Gass, de fato aconteceu – e aconteceu no palco, como a maioria torcia. Convidado pelo americano, Groovador apareceu  no Palco Mundo – o mais badalado do festival – levando o enorme público presente ao delírio. O potiguar  entrou agitando geral com seu groove vibrante e foi ovacionado quando puxou os acordes das sua famosa versão forrozeada de “Smell like a teen spirit”, do Nirvana, dessa vez cantada por Jack Black. No final do show ele retornou ao palco empunhando a bandeira do Rio Grande do Norte para fazer um solo.

Aquecimento: Ator, músico e comendiante Jack Black e Groovador celebram o encontro já no camarim
Aquecimento: Ator, músico e comediante Jack Black e Groovador celebram o encontro já no camarim

A participação do potiguar na apresentação da banda americana foi um dos momentos mais comentados do sábado (28), mas o momento não se resumiu ao palco, já que depois do show do Júnior Groovador encontrou nos bastidores ninguém menos que um dos compositores da música que acabara de tocar: Dave Grohl, ex-baterista do Nirvana e hoje líder da banda Foo Fighters – a atração mais aguardada daquele dia. O encontro do Groovador com Grohl foi registrado pela reportagem do Fantástico. “Quando ouvi eles chamando Groovador, eu sai correndo pra ver. Ele é o cara!", disse Grohl ao programa da TV Globo, após dar um abraço carinhoso no potiguar.

De volta à Natal, Júnior descreveu à TRIBUNA DO NORTE um pouco da emoção vivida no Rio de Janeiro. “Aquilo foi algo que jamais vou esquecer. É um reconhecimento ao meu trabalho. Porque o Jack Black querer me conhecer foi por causa do meu jeito de tocar, de dançar. Então subir naquele palco, um lugar onde todo mundo sonha em estar, foi maravilhoso e sou muito grato por tudo que está acontecendo”, comenta o baixista sensação. Sobre o encontro com Dave Grohl, ele disse ter sido uma surpresa enorme. “O criador da música estava assistindo meu show! Isso foi muito emocionante. Você vê a estrutura do Foo Fighters, percebe como é difícil chegar até ele, e de repente ele estava lá te dando um abraço. Sou muito grato a deus por tudo que estava acontecendo”.

Júnior Groovador revela que sentiu frio na barriga antes de entrar no palco – afinal, trata-se do Palco Mundo, o mais importante do festival, com uma plateia de mais ou menos 70 mil pessoas. Mas o carinho que tem recebido nas ruas e nas redes sociais o deixaram tranquilo para fazer bonito no show. “Ver o pessoal nos bastidores passando uma energia positiva, dizendo que estavam torcendo por mim, e depois subir no palco e sentir a vibração daquele público gigante, tudo isso tira o frio na barriga”, comenta o artista, que depois da apresentação tentou circular pelo público e foi tietado a todo momento por fãs que queria tirar foto com o baixista mais bombado do Brasil atualmente.

Baixista profissional há 15 anos, Júnior Groovador também atua como segurança para se manter. Mas com a visibilidade alcançada com a participação no Rock in Rio ele ter a oportunidade de ouro para investir naquilo que ele mais ama fazer, que é tocar. “Agradeço demais ao Jack Black por ter proporcionado tudo isso que estou vivendo. Tem aparecido muitos convites para me apresentar. Estou bem feliz. Mas primeiro tenho que ajeitar minha situação como vigilante para poder tocar à vontade”, diz o potiguar, lembrando seu famoso bordão: “Vamos vencer na vida. Não desista dos seus sonhos”.

Plutão no Palco Sunset
Além de Júnior Groovador, outro atração potiguar chamou atenção na programação do primeiro fim de semana de shows no Rock in Rio. A banda Plutão Já Foi Planeta fez sua estreia no festival abrindo os trabalho do Palco Sunset, no domingo (29). Conhecida pelo som que transita entre o indie, folck e pop rock, o grupo subiu ao palco acompanhada da baixista Carol Navarro, da banda Supercombo, e dividiu o show com a carioca Mahmundi – produtora do mais recente single do Plutão: “Lua em Rita Lee".

No palco Sunset, a banda natalense Plutão Já Foi Planeta fez sua estreia ao lado de Mahmundi
No palco Sunset, a banda natalense Plutão Já Foi Planeta fez sua estreia ao lado de Mahmundi

No repertório, sucessos dos dois últimos discos, “Daqui Pra Lá” (2014) e “A Última Palavra Feche a Porta” (2017). Houve espaço também para um momento de exaltação ao Nordeste, cantando a música “Anunciação”, de Alceu Valença, e proclamando: “Viva o Nordeste! viva o Rio Grande do Norte!”.

O Plutão encerrou seu show com uma manifestação política, contrariando o que havia dito um dia antes um dos curadores do Rock in Rio, o produtor Zé Ricardo, responsável justamente pelo palco Sunset, de que “palco não é palanque político”. No caso dos potiguares, a banda exibiu no telão números da violência no Rio de Janeiro e a hashtag #AgathaPresente, o que levou o público a gritar: “Ei, Bolsonaro, vai tomar no cu”. Depois do Rock in Rio, a próxima parada do Plutão é no Festival MADA, neste mês de outubro. O grupo também está preparando um disco novo para o fim do ano com composições de artistas potiguares, que sairá pelo projeto Incubadora Dosol.







continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários