No RN, 134 novos leitos de UTI e UCI serão implantados gradativamente

Publicação: 2020-03-21 00:00:00
Ícaro Carvalho
Repórter

Os leitos que estão sendo preparados para receber casos de Covid-19, o novo coronavírus, estão sendo implantados aos pouco na rede de saúde do Rio Grande do Norte e esbarram em dificuldades estruturais e falta de equipamentos nas unidades de saúde para entrarem em funcionamento. Ao todo, são 134 leitos, entre UTI e UCI (Unidade de Cuidados Intensivos), que serão destinados em dez hospitais no Estado. Entre leitos, equipamentos, medicações e materiais de laboratório, o investimento é de R$ 35,6 milhões.

Embora a governadora Fátima Bezerra tenha anunciado, em seu Twitter, 100 leitos de UTI na rede pública hospitalar para enfrentar o coronavírus, o Plano Plurianual da Saúde, divulgado nesta sexta-feira (19) pela Secretaria de Estado de Saúde Pública do RN mostra que são 134 leitos, sendo 61 de UTI e 73 de UCI.
Créditos: Emanuel AmaralAtualmente, todos os 463 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Estado estão ocupadosAtualmente, todos os 463 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Estado estão ocupados

saiba mais

A chegada dos espaços vem num momento em que os 463 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Estado, incluindo leitos contratados da rede privada, estão ocupados, comprometendo a assistência. A informação foi dita pelo secretário de Saúde, Cipriano Maia, no último dia 16 de março.

Os leitos serão instalados nos seguintes hospitais: Giselda Trigueiro, Maria Alice Fernandes, João Machado e Hospital da PM - (Natal); Rafael Fernandes e Tarcísio Maia (Mossoró); Cleodon Carlos de Andrade (Pau dos Ferros); Seridó (Caicó); Mariano Coelho (Currais Novos) e Deoclécio Marques (Parnamirim).

De acordo com a coordenadora de hospitais da Sesap-RN, Gilsandra de Lira, a maioria dos espaços destinados para os leitos já estão com estruturas definidas, aguardando a compra de materiais e insumos necessários para o pleno funcionamento. Ela espera liberar dez leitos no Maria Alice, zona Norte de Natal, na semana que vem. O Tarcísio Maia, em Mossoró, terá uma subestação de energia liberada para poder ter os equipamentos instalados.

“Depende muito da entrega dos equipamentos. Muitos fornecedores não têm para pronta entrega. Estamos tentando antecipar em termos de estrutura, como energia, mecânica, mas estamos dependendo dos equipamentos”, explica Gilsandra.

Dos hospitais listados, Gilsandra conta que as melhores perspectivas estão para o Giselda Trigueiro, o Hospital da Polícia Militar e o Maria Alice Fernandes. Além disso, a ideia é ir abrindo os leitos aos poucos.

“A medida que os equipamentos forem chegando, já vamos montando os leitos. Exemplo: no Tarcísio Maia são 21 leitos. Se tivermos 10 equipamentos, já vamos montando”, comenta.

De acordo com a gestora, para o funcionamento dos leitos, são necessários monitores, respiradores, estabilizadores, macas móveis, cardioversores, eletrocardiógrafos, equipamentos laboratoriais, entre outros.

“Todo esse equipamento compõe o leito de UTI. Já temos alguns respiradores e monitores para receber de imediato. Tínhamos reserva no almoxarifado, que era para essas UTIs, aguardando apenas estarem prontas. Já tínhamos mais de 50 monitores, mais de 20 respiradores. Fizemos aquisição de mais 10 respiradores e estamos aguardando as propostas”, comenta.

Ao todo, os R$ 35,6 milhões estão divididos em vários eixos. Destes, R$ 22,9 milhões são para compra de medicamentos, material médico, contratação de mão de obra via cooperativas ou clínicas, insumos para diagnóstico laboratorial, entre outros. Os outros R$ 12,7 milhões dizem respeito a equipamentos para leitos de UTI, laboratório e aquisição de equipamentos de informática.

Aliado a essas questões, a Secretaria de Saúde aguarda ainda que os novos profissionais convocados tomem posse para já começarem a apoiar os hospitais de contingência. São 970 novos profissionais, sendo boa parte deles de médicos, técnicos em enfermagem, enfermeiros, assistentes técnicos em saúde, entre outros.

Em reportagem publicada na TRIBUNA DO NORTE nesta sexta-feira (20), o jornal já havia antecipado que a ideia da Sesap é destinar a maioria dos 970 profissionais nomeados no último sábado (14) para as unidades de contingência preparadas para receber casos de coronavírus. Há ainda outra mudança: ao passo que tomarem posse, eles terão 48h para se apresentarem ao local de trabalho. Normalmente esse prazo é de 30 dias.

De acordo com Eleminar Costa Bezerra Costa, coordenadora de Recursos Humanos da Sesap-RN, será necessário convocar servidores temporários para a contingência da crise. O Plano Plurianual da Saúde já prevê um gasto mensal de R$ 1,85 milhão. Até o fechamento desta reportagem, não foi informado o quantitativo de temporários que a Sesap precisará contratar.

Compras urgentes
A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap-RN) está fazendo um chamamento público a empresas de produtos da área de saúde. A ideia é que as empresas apresentem propostas de preços de acordo com as condições especificadas.

De acordo com o titular da Coordenadoria Administrativo (Coad) da Sesap, Luiz Carlos da Silva, as compras serão realizadas em fluxo contínuo conforme a necessidade das demandas de medicamentos, respeitando a ordem dos valores das propostas. O reembolso dos fornecedores será efetuado diante apresentação de três notas fiscais recentes de venda dos produtos ao mercado.

Além dos equipamentos, a Sesap também está fazendo chamamento público para empresas do ramo farmacista para compra de medicamentos. As compras serão realizadas em fluxo contínuo conforme a necessidade das demandas de medicamentos.

Confira o quantitativo de leitos imediatos para enfrentamento do Covid-19

Hospital Giselda Trigueiro - Natal
UTI:0
UCI: 29

Hospital Colônia Dr. João Machado - Natal
UTI: 20
UCI: 0

Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes - Natal
UTI: 10
UCI: 0

Hospital Rafael Fernandes - Mossoró
UTI: 0
UCI: 10

Hospital Regional Dr. Tarcísio Maia - Mossoró
UTI: 21
UCI: 0

Hospital Regional Seridó - Caicó
UTI: 0
UCI: 4

Hospital Dr. Mariano Coelho – Currais Novos
UTI: 0
UCI: 8

Hospital Dr. Deoclécio Marques de Lucena - Parnamirim
UTI: 0
UCI: 6

Hospital Dr. Cleodon Carlos de Andrade - Pau dos Ferros
UTI: 0
UCI: 4

Hospital Central Dr. Pedro Germano - Natal
UTI: 10
UCI: 12

Total UTI: 61
Total UCI: 73