Nordestão cresce e tem mais apetite

Publicação: 2012-12-14 00:00:00 | Comentários: 4
A+ A-
Roberto Lucena - repórter

O bairro de Nova Parnamirim, que faz divisa entre os municípios de Natal e Parnamirim, ganha, na próxima semana, mais um investimento no setor de comércio varejista. Depois do grupo Pão de Açúcar abrir uma loja da bandeira Extra, o grupo Nordestão inaugura, na próxima quinta-feira, dia 20, um novo supermercado. É a nona loja da rede que conta ainda com um atacarejo inaugurado este ano. A nova filial, localizada na avenida Maria Lacerda Montenegro, será a segunda maior loja da rede e deve representar um aumento de 10% no faturamento do grupo.
alex régisLoja em Nova Parnamirim: implantação da unidade,  nona da rede e segunda maior do grupo potiguar, consumiu oito meses e um investimento de R$ 40 milhõesLoja em Nova Parnamirim: implantação da unidade, nona da rede e segunda maior do grupo potiguar, consumiu oito meses e um investimento de R$ 40 milhões

Em 2012, o Nordestão completa 40 anos de atividades. A expectativa do grupo é encerrar o ano com um faturamento de R$ 720 milhões. Um aumento de 20% se comparado aos R$ 600 milhões faturados ano passado. A loja em Nova Parnamirim é mais um passo do grupo que pensa em expandir os negócios no próximo ano. “A intenção é continuar crescendo na Região Metropolitana de Natal. Não pensamos em ir para o interior. O alvo é a Grande Natal”, disse Manoel Etelvino de Medeiros, diretor-presidente do grupo, sem revelar em qual município será construída uma futura loja.

A escolha do bairro de Nova Parnamirim para expansão do grupo foi definida, ao contrário do que muitos podem pensar, bem antes da especulação imobiliária e crescimento da área. De acordo com Manoel Etelvino, a ideia surgiu há 20 anos. “Há muito tempo que os consumidores daquela região queriam a presença do Nordestão. Havia uma cobrança. A gente tinha a ideia, mas faltava o terreno certo. Foi somente ano passado que conseguimos fechar o negócio”, explicou.

O investimento total na nova loja é de R$ 40 milhões, com financiamento junto aos bancos Safra, Bradesco e Banco do Nordeste do Brasil (BNB). Serão gerados 250 empregos diretos e mais de 600 vagas de emprego indiretas. O prédio ocupa uma área de 22 mil metros quadrados, destes, 3.500 de área de vendas. A novidade com relação às outras lojas da rede fica por conta de um espaço dedicado aos apreciadores de vinho. Haverá uma área onde a bebida com rótulos inéditos na cidade serão comercializados.

Um outro diferencial, segundo Manoel Etelvino, diz respeito ao espaço entre as prateleiras. “Os corredores são amplos, o espaço é o maior entre nossas lojas. O que é uma dificuldade para nossos concorrentes, será um diferencial na nossa loja”, destacou. A concorrência, aliás, não é motivo de preocupação para o empresário de 70 anos. “Acho a concorrência ótima. Quanto mais opções, melhor para o consumidor”, diz ele. Para enfrentar os “gigantes” que estão na mesma área, Manoel conta com o que ele classifica de “assessores”. “Nosso cliente é nosso assessor. Adotamos nossos clientes e nosso atendimento é o diferencial para enfrentar os grandes”, disse.

A loja de Nova Parnamirim conta com 26 caixas, esteiras rolantes, elevadores e estacionamento coberto com 500 vagas. Será oferecido ao consumidor os departamentos que existem nas outras unidades: padaria, seção de frutas, verduras, frios e lacticínios, bazar com utilidades domésticas e açougue. A loja ainda vai contar com Central de Serviços Bancários, Praça de Alimentação e de Serviços, que serão inaugurados brevemente.

O horário de funcionamento é de 7h à meia noite. O grupo Nordestão encerra o ano com nove lojas na Grande Natal e três mil empregos diretos gerados. O diretor-presidente acredita que, inicialmente, a nova loja terá faturamento mensal na ordem de R$ 8 milhões. “Mas a expectativa é de crescimento e o tempo de maturação da loja é de três anos”, destacou Manoel.

Sede da nova loja, Parnamirim vive aquecimento

A expansão imobiliária vivenciada nos últimos anos em Parnamirim convive com outro crescimento: o surgimento de empreendimentos comerciais e serviços. Grandes marcas de varejo e atacado, como Walmart, Nordestão e Pão de Açúcar estão se instalando onde já existem indústrias do setor têxtil, alimentício e de veículos, além de transportadoras.  Redes de shopping centers, como o Iguatemi e um grupo português, também apresentam interesse. O setor de eletrodomésticos é outro que está focando na região.

Segundo Rogério Santiago, titular da secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano de Parnamirim (Semur), nos últimos meses foram emitidos quase dois mil alvarás de construção, para todo tipo de empreendimento, incluindo os comerciais. Atualmente, há um montante de mais 2 mil processos em análises pelos técnicos, engenheiros e arquitetos da secretaria. Os alvarás para construção de residências chegam ao quantitativo de  8 mil unidades já em construção.

Por ano, a taxa de crescimento populacional em Parnamirim é de 6 mil pessoas para moradia. Em Nova Parnamirim, o crescimento é em níveis superiores à média regional, de 7,23%. Levado sobretudo pelo rendimento médio domiciliar  de R$ 3.561,41, e o crescimento populacional com  21 mil domicílios e 54 mil habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o interesse de grandes redes de atacado e varejo por Nova Parnamirim aumenta.

O rendimento médio domiciliar em Nova Parnamirim é superior inclusive ao rendimento médio domiciliar em Natal, de R$ 2.419,26, e em Parnamirim, R$ 2.658,88. Se considerado o rendimento médio por número de domicílios, com base nos dados do IBGE, o bairro movimenta R$ 162 milhões. O valor supera  a soma de recursos distribuídos pelos municípios potiguares, por meio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), R$ 161 milhões.

Santiago  credita  a expansão imobiliária e do comércio  aos investimentos feitos em infraestrutura pelo Município. “A prefeitura investiu na área e preparou para receber esses investimentos”, afirmou.

“ Chegamos numa hora estratégica”

O Nordestão abre as portas em Nova Parnamirim na mesma época que o Grupo Pão de Açúcar chega ao local. Essa estratégia foi pensada dessa forma?

As obras de construção da loja na Maria Lacerda duraram oito meses. A previsão era de inaugurássemos em novembro passado, mas as coisas nem sempre acontecem como a gente quer, por isso será inaugurado em dezembro. Há muito tempo que Nova Parnamirim reclama da falta de abastecimento. Chegamos numa hora estratégica. Já estamos recebendo elogios dos clientes.

A concorrência não preocupa?

Quanto mais concorrência, melhor para o consumidor. Cabe a ele escolher o melhor. Aquela é uma área pensada há vários anos. Somente ano passado foi que deu certo comprar o terreno que pertencia a uma construtora.

Qual arma usar para enfrentar os grandes?

O diferencial para enfrentar os grandes é o atendimento ao cliente. Nós adotamos nossos clientes e os temos como consultores. Temos o Conselho do Cliente que se reúne todas as semanas.

Como será o cliente de Nova Parnamirim?

O cliente de Nova Parnamirim é jovem, moderno e quer coisas novas.

E qual será a novidade oferecida pelo Nordestão?

Traremos uma área de vinhos de última geração, que não tem nas outras lojas ainda. Mas o diferencial não é somente isso. Teremos corredores amplos, maior que das demais lojas. Os pontos frágeis dos concorrentes estão se tornando os nossos pontos fortes.

Qual a área de construção?

A área total é de 22 mil metros quadrados, e a área de venda é de 3.500 metros quadrados. É a segunda maior loja, perdendo apenas para a da Salgado Filho que tem 3.800 metros quadrados.

E qual a expectativa?

A expectativa é muito boa. Acredito que teremos a mesma receptividade que tivemos com o SuperFácil, em Emaús. A área que corresponde Nova Parnamirim e Cidade Verde concentra um grande número de apartamentos. Fizemos uma pesquisa rápida e constatamos que a área é boa. Quantas famílias moram ali? Milhares.

Quantos empregos serão gerados?

Para a loja, já temos 250 funcionários fixos diretos. O número de empregos indiretos triplica. Vale registrar uma coisa: sempre procuramos empregar o pessoal do bairro. Sempre fazemos isso, para que a população sinta-se valorizada e também temos redução de custos com o vale-transporte, por exemplo (risos).

Esse foi um ano bom para o Nordestão? Como foi o faturamento?

Esse ano, fecharemos o ano com faturamento de R$ 720 milhões. Ano passado foram R$ 600 milhões, ou seja, houve crescimento.

E qual o plano de expansão? Vão para o interior do Estado?
O próximo alvo não é a interiorização, ainda queremos crescer na Região Metropolitana de Natal. Não me pergunte o bairro, por favor (risos).

Há mais alguma novidade para esse ano?

Esse ano, o Nordestão vai divulgar o balanço social dos últimos 40 anos. São os investimentos que fazemos na população, como a ginástica matinal que acontece no estacionamento de cada loja, a campanha de vacinação, combate à dengue, o Programa de Alimento Seguro (PAS) e a distribuição de sacolas com alertas sobre a prevenção do câncer infantil.

Eletros

A Casas Bahia, varejista de móveis e eletrodomésticos recém-chegada no Rio Grande do Norte, é uma das novas empresas fincando bandeira em Parnamirim e abre as portas nesta sexta-feira, às 9h, na Avenida Brigadeiro Everaldo Breves, no Centro. A primeira filial no Estado foi inaugurada em outubro, no Shopping Midway, na capital. Em novembro, foi a vez do Alecrim receber a segunda loja. Uma unidade também está sendo construída em Mossoró, mas a data de abertura não foi divulgada. Segundo há companhia, há seis vagas de emprego abertas para trabalhar na unidade.  Os interessados podem inscrever seu currículo, até o dia 04 de janeiro, pelo site da Casas Bahia (www.casasbahia.com.br) ou comparecer ao SINE local. Os candidatos devem ter 2º grau completo. Também é desejável, segundo a empresa, experiência de seis meses na função. O processo seletivo ocorrerá no início de janeiro. A loja tem inauguração prevista para o primeiro semestre de 2013.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários

  • iranildo068

    Parabéns Nordestão, estamos aguardando uma loja no centro de Parnamirim, até breve!

  • fgeni

    O Nordestão foi meu primeiro emprego. Tenho um carinho muito grande por essa empresa. Sou cliente desde a 2ª loja. PARABÉNS!

  • joseemidiobz

    Como administrador, só vejo uma área de Natal que continua totalmente desprovida de supermercados e que possui e é detentora de enorme potencial econômico: CIDADE SATÉLITE/PLANALTO, no bairro de Pitimbu. Já que revelei, corra.....

  • mauri_amaral_59

    Parabenizo ao grupo Nordestão por mais um empreendimento e por nos presentear com esta filial, sou cliente desde a 1ª loja Alecrim. Que Deus abençoe toda a família Nordestão e seus cientes cada vez mais fiel.