Natal
Nova rede de transporte público de Natal recebe 1,3 mil sugestões
Publicado: 00:00:00 - 22/10/2021 Atualizado: 21:11:23 - 21/10/2021
Dois meses após apresentar o projeto da nova rede de transporte público, a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) continua realizando consultas com a população natalense. Ainda neste ano, as mudanças devem ocorrer em pontos específicos da cidade, antes mesmo do processo licitatório dos transportes ser lançado. Ao todo, a STTU já recebeu mais de 1,3 mil sugestões do público.

Magnus Nascimento
STTU diz que população tem demonstrado resistência ao novo projeto de linhas de ônibus

STTU diz que população tem demonstrado resistência ao novo projeto de linhas de ônibus


Até a primeira semana de novembro, a Secretaria continuará o ciclo de apresentação do novo desenho do transporte público, que irá nortear o processo de licitação. Onze encontros já foram conduzidos presencialmente por membros da equipe técnica, e através do site da instituição, e mais de 1300 sugestões foram recebidas.

Sobre os encontros, a secretária Daliana Bandeira, titular da pasta, reconhece que devido à situação atual do transporte público, muitos cidadãos apresentam uma certa resistência ao projeto. “Quando falamos sobre essa nova rede, realmente a população é um pouco resistente porque é difícil visualizar o futuro. Não digo só pela questão da operação das linhas atualmente, mas também pelas condições do sistema viário, a má preservação de abrigos, pontos e paradas. Estamos apresentando não só uma rede de ônibus e microônibus, é toda uma reestruturação do sistema viário”.

De acordo com a secretária, isso engloba, entre outras medidas, a instalação de novos abrigos acessíveis e com iluminação, disponibilização de um aplicativo para acompanhar viagens em tempo real, criação de novos corredores de transporte público e a pavimentação de novas vias.

De forma geral, a população tem demonstrado sentimentos mistos. Para Stefania Adalto, usuária do sistema público de transporte, a proposta não é adequada para as pessoas que dependem desse tipo de locomoção. “Eu pego dois ônibus para chegar no meu trabalho em Natal desde Parnamirim. No caso, eu teria que pegar três ou quatro ônibus para chegar no local, isso na ida e na volta. Essa mudança impacta nas nossas vidas, o horário que eu acordo, que vou dormir, de diversas formas”. 

Já Nailde Linhares acredita que a melhoria proposta para o sistema de integração é uma mudança importante. “Muita gente não tem condições de pagar dois ônibus para se locomover até o seu destino final, isso já facilita bastante se o tempo for estendido. Até agora, não ouvi falar muito sobre essa nova rede mas acredito que pode ser algo positivo para os usuários”.

Alan Victor, diretor de Estudos e Projetos da STTU, explica que devido ao volume de sugestões já apresentadas, ainda não há um prazo exato para realizar alterações no projeto. No entanto, a intenção é que até o final de novembro tudo seja analisado, e realizado, caso necessário, adequações na rede com base nas sugestões.

“A equipe está classificando as sugestões para agrupá-las por região, analisar o impacto e verificar se ela já é atendida ou, se não, como adequar a rede para atender a sugestão tecnicamente. Muitas sugestões acabam por interferir em outras e isso impacta a operação da rede como um todo. A integração do passageiro precisa ser garantida, e para tanto, deixamos de analisar somente linhas isoladas e verificamos a repercussão na operação inteira”, diz.

Segundo Daliana Bezerra, a intenção é começar a implementar trechos dessa nova rede até o final do mês de novembro. As mudanças irão ocorrer em alguns trechos da cidade, onde já se tenha condição na infraestrutura presente, para transformar o operacional das linhas em sua extensão e itinerário.

“Onde não for possível implantar a nova rede, seguiremos trabalhando para resolver os problemas urgentes como em Nova Cidade, através de uma adequação da rede atual para dar um atendimento à população que não pode ficar sem transporte”, completa.

Objetivo é sistema com viagens curtas
Viagens mais curtas e o sistema, como um todo, mais integrado. Essa é a ideia central proposta pela STTU. O plano aumentará o número de linhas no transporte público natalense de 55 para 90, sendo 18 delas estruturais, 28 de bairro, 24 regionais, 10 diretas e 10 corujão. 

O projeto manterá a mesma estrutura da rede de transporte atual, mudando a forma como ela é operada. Com isso, a quantidade de quilômetros totais foi diminuída, enquanto o número de viagens deve aumentar em até 62%. Também devem ser publicados editais de licitações independentes, para revitalizar e instalar abrigos de parada e terminais de integração em Natal. 

A nova rede baseia suas alterações no incremento de viagens e na adequação do sistema de integração. Para tanto, a STTU estuda a possibilidade de aumento no tempo para a integração, para garantir que o usuário tenha condições de realizá-la. 

“Quando você incrementa as viagens, o tempo de espera deve ser reduzido. Dessa forma, eu vou integrar mas não vou sair do primeiro veículo e ficar ali 30 minutos esperando o próximo. Em relação às linhas no horário de pico, vamos trabalhar com uma frequencia de 5 a 10 minutos”, explica a secretária. 

“A integração passa a ser desconfortável, por exemplo, da maneira como ela é feita atualmente, em que o seu próximo ônibus demora e muitos pontos da cidade não têm abrigos adequados. Com essa nova rede, pensamos e propomos o incremento de viagens, reduzindo o seu tempo de espera e de viagem total”, finaliza. 

Além disso, a STTU esclarece que, no plano apresentado, as linhas de bairro e regionais devem operar com tarifa reduzida de R$ 3,20. Caso o usuário precise completar sua viagem através de uma linha estrutural, vai precisar pagar a diferença de 70 centavos, mas será garantida a integração em todas as viagens, de origem ao destino, pagando apenas uma passagem.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte