Novidade em cena

Publicação: 2019-08-24 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Letícia Peroni foi cautelosa ao integrar o elenco de “Topíssima”, da Record. A atriz de 15 anos entrou no meio da trama escrita por Cristianne Fridman. Por isso mesmo, ela foi se adaptando aos poucos ao enredo e ao ritmo de gravações da novela. “Tive a sensação de ‘pegar o bonde andando’. No início, eu não sabia sobre a história direito e, quando cheguei para gravar, todo mundo já estava unido. Mas acabou que todos me acolheram muito bem, melhor do que eu esperava até. Hoje, considero o elenco minha segunda família”, explica. Na trama, Letícia vive Andrea, fruto de uma traição de Lara, interpretada por Cristiana Oliveira. A menina é meia-irmã de Sophia, papel de Camila Rodrigues. “A criação da Andrea foi bem complicada, além dela ter sido abandonado pela Lara, os pais adotivos não cuidavam da menina direito. Logo depois disso, a Andrea vai parar em uma instituição para menores. Então, eu quis mostrar o quanto a Andrea era sem modos e sem educação”, afirma.

Letícia Peroni, atriz
Letícia Peroni, atriz

Antes de participar de “Topíssima”, Letícia integrou o elenco de “A Terra Prometida”, em que interpretou a princesa Úrsula. Novata na profissão, ela ainda tem receio de rever suas sequências. “Odeio me ver no vídeo. Quando participei de ‘A Terra Prometida’, eu só vi uma cena, que foi uma sequência que o diretor tinha elogiado bastante e resolvi assistir. Tenho o costume de ser bem autocrítica”, completa. Aos 15 anos, Letícia divide seu tempo entre as gravações e a escola. Apesar da rotina corrida, a atriz pretende seguir na carreira artística. “A minha vida é uma total correria, mas eu vejo o quanto vale a pena todo meu esforço. Pretendo fazer uma faculdade de Cinema no futuro”, planeja.

Verdade que assusta
Os segredos de Chiclete, papel de Sergio Guizé em “A Dona do Pedaço”, serão revelados. Em cenas previstas para irem ao ar neste sábado, dia 24, Vivi, de Paolla Oliveira, busca explicações para o fato de o namorado andar sempre armado. O justiceiro resiste à conversa no primeiro momento, mas logo revela que as “encomendas de almas” sustentaram os parentes durante muitas gerações. Ele explica que sua família era responsável por esse serviço em Rio Vermelho e que Vivi era a pessoa que ele teria que dar um fim a pedido de Cosme, interpretado por Osvaldo Mil, e que, por isso, se deu o encontro entre eles.

Fim dos trabalhos
A Globo encerrou as gravações da série “Segunda Chamada”, uma coprodução da emissora com a O2 Filmes. Foram quatro meses de gravações. Os trabalhos aconteceram em São Paulo. Uma construção histórica e bastante simbólica para a capital paulista, erguida nos anos 50, foi escolhida como cenário para ambientar a fictícia Escola do Jockey Club de São Paulo. “Desde o começo, pensei em gravar ‘Segunda Chamada’ em uma escola de verdade. Para mim, foi muito importante deixar a obra o mais próximo possível da realidade. Apesar do abandono, a construção é linda e quisemos aproveitá-la”, ressalta Joana Jabace, diretora artística da série.

Prato final
A Band encerra mais uma temporada do “Masterchef Brasil” neste domingo, dia 25. A piauiense Lorena Dayse e o paulista Rodrigo Massoni deverão fazer um menu completo que represente quem eles são. A recepção dos finalistas terá tapete vermelho e uma torcida de 400 pessoas no pátio da emissora. A revelação do vencedor será feita ao vivo. “A Lorena que virá para a final do MasterChef é a mesma que entrou nessa cozinha com uma mochila de estudos, uma bagagem de experiência e muita coragem no bolso”, explica.

Foi bem
Para a nova temporada de “Anota Aí”, do Multishow. O programa consegue montar guias de viagem interessantes e entreter ao mesmo tempo. Além disso, o carisma de Titi Müller é um diferencial da produção.

Foi mal  
Para o mau aproveitamento de Rodrigo Simas em “Órfãos da Terra”, da Globo. O ator, que interpreta o fotógrafo Bruno, perdeu espaço na trama principal e pouco participa dos capítulos.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários