Novidades do mundo da pesquisa

Publicação: 2019-11-15 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Maurício Garcia
Sociólogo e sócio diretor da RadarNE

Pode parecer que não, mas as pesquisas estão dentro das nossas vidas, caso queiramos ou não. Uma delas, feita regularmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), é fundamental para diversas áreas econômicas no país e estará com novidades no ano que vem, já a partir de janeiro de 2020: o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que é o principal dado de inflação do país.

Vale lembrar que o IPCA mede continuamente a inflação de um conjunto de produtos e serviços comercializados no varejo, referentes ao consumo pessoal. Abrange famílias com rendimentos de 1 a 40 salários mínimos, residentes nas áreas urbanas das regiões metropolitanas de Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Vitória, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, além do Distrito Federal e dos municípios de Goiânia e Campo Grande. Nesta faixa de renda estão 90% das famílias pertencentes às áreas urbanas do país. A coleta é feita em estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, concessionária de serviços públicos e intenet.

De 2020 em diante alguns produtos serão incluídos no levantamento, principalmente para contemplar as “novas tendências”. As novidades são itens como transportes por aplicativo e serviços de streaming, mas também tratamentos e higiene de animais domésticos e produtos de consumo rápido, como macarrão instantâneo. Além desses, também entraram na lista serviços relacionados à vida saudável e estética, como sobrancelha, cabeleireiro e barbeiro, depilação e atividade física.

Por outro lado, enquanto uns entram, outros saem da lista: é o caso dos aparelhos de DVD, assinatura de jornais e máquinas fotográficas. Essas mudanças nos componentes da inflação têm como base os resultados da última POF (Pesquisa de Orçamentos Familiares), também do IBGE, que atualizou os hábitos de consumo, despesas e renda das famílias brasileiras.

Mais que a curiosidade da troca dos produtos, o peso das suas categorias na composição do cálculo da inflação também mudará ano que vem: transportes superaram alimentação como setor que mais pesa no bolso dos brasileiros todo mês e passarão a ter a maior influência no cálculo do IPCA. Apesar do crescimento total do setor de transporte na vida dos brasileiros, o gasto do brasileiro médio com transporte público caiu, ou seja, o gasto com transporte está sendo maior, mas não mais tanto com transporte público. Por isso da inclusão, inclusive, de gastos com transporte de aplicativos na nova coleta do IPCA em 2020. Sinais de novos tempos!!

Essa questão da mobilidade do brasileiro é um tema muito atual e que merece um artigo específico sobre ele, até porque muitas pesquisas estão sendo feitas nessa área, novos hábitos estão sendo descobertos e novas tendências sendo apontadas. Prometo no meu próximo artigo trazer mais informações sobre essas pesquisas, novas tendências no Brasil e no mundo. Acho que são dados muito importantes para os novos tempos que vivemos e interessam muitas pessoas.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários