O Brasil no Oscar 2021

Publicação: 2020-11-22 00:00:00
Pela primeira vez um filme de longa-metragem vai representar oficialmente o Brasil na disputa do Oscar 2021, que será entregue em 25 de abril do ano que vem e não em fevereiro, como de costume, por causa da pandemia. A obra selecionada é “Babenco – Alguém tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou”, dirigido pela cineasta e atriz Bárbara Paz, a última esposa do diretor argentino radicado no Brasil, nascido em 1946 e morto em 2016. 

Em vida, Hector Babenco ganhou notoriedade mundial com seus filmes e foi indicado ao Oscar por O Beijo da Mulher Aranha, de 1985, concorrendo com nomes de peso do cinema internacional como John Huston, Akira Kurosawa e Sidney Pollack. Antes disso, em 1981, ele ganhou popularidade no Brasil com o filme Pixote, que foi exibido em diversos países e conquistou alguns prêmios.

Babenco dirigiu duas estrelas de Hollywood em 1987 com o filme Ironweed, protagonizado por Jack Nicholson e Meryl Streep. Depois em 1991 foi a vez da dupla Kathy Bates e John Lithgow com Brincando nos Campos do Senhor.

Naquela época, os médicos já o tinham desenganado por causa de um câncer. Mas ele prosseguiu agarrado à sua arte e não parou de criar e de produzir. No documentário, Barbara Paz exibe ele próprio falando sobre a terrível doença.

A diretora exprimiu toda alegria ao saber da indicação pela Academia Brasileira de Cinema: “É uma maravilha isso, é o primeiro documentário a ser escolhido pelo Brasil para competir no Oscar. Uma surpresa maravilhosa, o Hector merecia muito isso”.

O filme de Bárbara em culto ao marido é todo fotografado em preto e branco e se divide entre a arte de Babenco e a doença que o vitimou, numa sequência de medos e ansiedades, numa narrativa intimista, como um diálogo de casal.

Entra em cartaz no Brasil na quinta-feira, 26, e já foi selecionado para dezenas de festivais internacionais. A estreia mundial foi no Festival de Veneza em 2019, sendo o Melhor Documentário na Mostra Veneza Clássicos, e logo depois ganhou também na mostra paralela Bisato D’oro.

No começo do ano, pouco antes da pandemia, o filme foi eleito melhor documentário no Festival Internacional de Cinema de Mumbai, na Índia, e já está selecionado para disputas em festivais tradicionais pelo mundo afora.

Bárbara Paz vai tentar repetir o êxito em festivais no Egito, em Cuba, na Argentina, no Uruguai, na Letônia e no Mill Valley Film Festival, nos Estados Unidos, além da tradicional Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

A escolha de “Babenco: alguém tem que ouvir o coração e dizer, parou” para representar o Brasil no Oscar foi feita quarta-feira pelo comitê de seleção da ABC, única entidade nacional reconhecida pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos EUA.

O documentário sobre o cineasta venceu outros 18 longas-metragens. Já faz vinte anos que o Brasil não consegue chegar a uma final do Oscar de melhor filme estrangeiro, o último aconteceu com Central do Brasil, em 1999.

No ano passado, o doc Democracia em Vertigem, de Preta Costa, disputou e perdeu para o doc americano Indústria Americana, financiado pelo casal Obama. Em 2011 teve Lixo Extraordinário e em 2015 O Sal da Terra.

Mas nenhum desses era representante oficial do Brasil, todos tinham participação estrangeira em suas produções e distribuição. Que o amor entre uma brasileira e um argentino traga a estatueta. E viva Hector Babenco, um argentino que amou o Brasil como poucos brasileiros.

Covid

Nada como uma postura racional para conter clima de pânico e não repetir os alarmes do início da pandemia. Merece parabéns a Sesap ao anunciar que não estamos vivendo segunda onda do vírus em Natal ou nas cidades do interior.

Espertos

Nas redes sociais, o clube do privilégio tenta reeditar a hashtag #FiqueEmCasa, seus integrantes são os mesmos que querem na rua apenas os trabalhadores que entregam sua comida, sua cerveja e seus remedinhos.

Sem medo

O eficiente trabalho profilático de muitos médicos tem sido importante para que muitas pessoas se conscientizem do tratamento em casa diante de sintomas suspeitos. E assim diminuem as idas e vindas aos postos, clínicas e hospitais.

Tudo igual

Do empresário Paulo Coelho: “A esquerda quer manter o status quo de um país de funcionários públicos bem remunerados e improdutivos. A direita quer subsídios estatais, um estado cheio de grana para financiar seus projetos”.

Há 57 anos

Em 22 de novembro de 1963, o então presidente dos EUA, John Kennedy, foi assassinado em Dallas. Muito já se escreveu e se exibiu sobre o fato, mas quase nada sobre o policial J.D. Tippit, executado pelo assassino Lee Oswald.

Poesia

Um leilão virtual literário aconteceu ontem no Instagram. A Lux & Co. fez o evento Grande Coleção de Poesia Visual e Afins, oferecendo revistas de poesia marginal e de poema concreto e livros, tudo no perfil @LuxColombo.

Música

Hoje tem edição digital do Festival do Sol pelo canal do Youtube DosolTV, a partir das 16h, com Anderson Foca apresentando “a composição e seus processos” contado e cantado por Khrystal, Chico César e Simona Talma.

Domingo FC

Bons jogos de manhã, tarde e noite com Fulham x Everton, Leeds x Arsenal, Liverpool x Leicester, Inter x Torino, Roma x Parma, Napoli x Milan, Ceará x Atlético MG, São Paulo x Vasco, Inter x Fluminense e Corinthians x Grêmio.