O clássico e santo pudim

Publicação: 2017-07-07 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O pudim é a sobremesa mais popular das mesas brasileiras, seja em casa, cafeterias ou restaurantes. O que não significa que ela ainda não possa surpreender paladares. É o que está fazendo a Santto Pudim, uma pequena empresa caseira que oferece há seis meses um caprichado cardápio de pudins, embalados na própria forma e com variados sabores. Os pedidos são feitos por encomenda, e há uma pronta-entrega terceirizada.

“É uma sobremesa clássica. Então pensei na diversidade como um diferencial”, afirma Juliana França, a criadora da marca. A empresária e doceira conta que a escolha pelo pudim se deve ao fato de ser algo ainda pouco explorado no meio gourmet em Natal, apesar de extremamente popular. “Pesquisei bastante em outras lojas fora daqui, fiz uma consultoria, e busquei fornecedores de fora do Estado, até deixar o negócio com a nossa cara”, conta.

Um mino extra: pudins são comercializados na própria forma personalizada
Um mino extra: pudins são comercializados na própria forma personalizada

Os pudins da Santto saem em dez sabores diferentes: o tradicional de leite, cappuccino, limão siciliano, Ovomaltine, chocolate, creme de avelã, chocolate branco com morango, leite em pó, Romeu & Juliete, e doce de leite. Os tamanhos variam entre pequeno (serve até três pessoas), médio (serve nove) e grande (até 15 pessoas). Há ainda os minis, favoritos da criançada e bastante pedidos para festas. Só saem a partir de um número mínimo de dez unidades.

Uma característica da empresa é que os pudins são entregues nas formas de metal, como se tivessem sido feitos em casa. “Todo mundo quer ficar, e pode ficar, mas pensamos numa maneira de deixar o negócio mais auto-sustentável: criamos um sistema fidelidade no qual após dez formas devolvidas em bom estado, o cliente ganha um pudim pequeno”, explica Juliana. Os preços variam de 20 a R$25 (pequeno), 50 a R$60 (médio) e 70 a R$80 (grande).

A doceira confessa que sempre gostou de cozinhar, mas nunca havia feito pudim antes de se dedicar ao negócio. Hoje em dia, cuida do processo de produção que é todo caseiro e artesanal. “Uso a cozinha da minha casa, com alguns equipamentos mais profissionais, mas faço tudo apenas com um ajudante, não tenho equipe” diz. Juliana aprendeu que o pudim é “o doce da paciência”. “Não uso liquidificador, tudo é batido a mão, além do cozimento ser lento, e a atenção redobrada pra saber o ponto certo. Também cuido da qualidade dos ingredientes. Uma boa matéria-prima faz toda a diferença”, ressalta.


Doceira e empresária Juliana França aposta no segmento ainda pouco explorado em Natal: “pesquisei bastante, fiz consultoria e busquei fornecedores de fora”

A propaganda da Santto Pudim gira em torno das mídias sociais e do boca a boca. O feedback positivo mostra que Juliana acertou no paladar de sua clientela. A Santto Pudim conta com um ponto de revenda, o Café da Praça, no Natal Shopping. Os pudins estão por lá em versão mini. Juliana conta que em breve viajará para o Sudeste para buscar novidades nas feiras de serviço e gastronomia por lá. Uma loja física também está nos planos futuros da empresária.

Serviço:
Santto Pudim. Recebe pedidos de segunda a sábado das 8 às 18h, e domingos das 8 às 12h. Tel.: 99101-7788. E Instagram.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários