O encanto do universo medieval em nova novela

Publicação: 2017-12-31 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Séculos atrás, na região de Cália, os reinos de Montemor e Artena vivem em paz há muito tempo. Até que algumas escolhas de seus monarcas e suas consequências interferem diretamente no curso da história. Este é o cenário de ‘Deus Salve o Rei’, a próxima novela das sete, de Daniel Adjafre, com direção artística de Fabrício Mamberti. A estreia é dia 9 de janeiro.

Constantino se envolverá com Catarina, princesa de Artena
Constantino se envolverá com Catarina, princesa de Artena

Na trama, Afonso (Romulo Estrela), príncipe herdeiro de Montemor, é um homem honrado, justo e que, desde criança, foi preparado para, um dia, assumir o trono. Exatamente o oposto de seu irmão caçula, o irresponsável e inconsequente Rodolfo (Johnny Massaro), que só pensa em aproveitar as mordomias de sua vida de príncipe. Os dois são netos da Rainha Crisélia (Rosamaria Murtinho), que está doente e percebe – a cada dia – a urgência de nominar um sucessor para seu reino, que naturalmente seria Afonso, o mais velho.

O reino vizinho, de Artena, é governado pelo rei Augusto (Marco Nanini), um homem sábio e benevolente, que tem em sua filha, a princesa Catarina (Bruna Marquezine), sua sucessora. Mas ela, ao contrário do pai, tem planos ambiciosos para seu reino, e não medirá esforços para conquistar seus objetivos.

Montemor é um reino próspero, rico em minério de ferro, mas onde falta algo essencial para sua subsistência: água. Artena, por outro lado, tem este recurso em abundância. Um acordo vigente há muitos anos entre os dois reinos garante que o minério produzido em Montemor seja fornecido a Artena em troca de sua água. A morte de Crisélia abala perigosamente a paz até então mantida entre os dois reinos. Afonso logo deverá se tornar rei, mas o amor pela plebeia Amália (Marina Ruy Barbosa), de Artena, o faz abdicar do trono, entregando o posto a seu despreparado irmão, o que torna ainda mais delicadas as relações com o reino vizinho. “É uma novela muito poética, muito emocionante”, afirma Marina Ruy Barbosa.

Entrevista com José Fidalgo
Constantino (José Fidalgo) é o Duque de Vicenza, um nobre com alma de cafajeste. Sedutor, se comporta como fidalgo quando necessário, mas seu melhor papel é o de amante. De alma guerreira, não consegue manter-se longe de uma batalha por muito tempo. Vai se envolver perigosamente com Catarina (Bruna Marquezine), a princesa de Artena. O ator português é uma dos nomes a estrear nas telenovelas brasileiras.

É a sua primeira novela no Brasil?
Sim, e estou muito feliz com esta conquista. Como ator, procuro internacionalizar-me e o Brasil já era um destino há muito querido. O fato de assistirmos as novelas brasileiras há mais de trinta anos fomentou esse interesse.

Como você define o Constantino?
Constantino é um guerreiro, que como qualquer guerreiro tem sede de conquista. O seu grande objetivo se cruza com o de outra personagem, a Catarina. Eles vão procurar lutar pelos interesses em equipe. Resta ver até quando essa equipe vai durar.

Como você tem se preparado para o papel?
Para além das diretrizes que me foram dadas, há muitas referências históricas e fictícias desta época e depois coloquei minha imaginação para funcionar (risos). Fizemos também oficinas e aulas especificas para cada personagem.

Qual o verdadeiro objetivo de Constantino?
Ele quer conquistar a região da Cália, tem esse objetivo, e sabe que existe um longo caminho a percorrer, mas a Catarina acaba sendo um desvio...


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários