O habitat criativo de Jader Almeida

Publicação: 2019-11-28 00:00:00
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter

Nome conhecido do design brasileiro atual, o catarinense Jader Almeida não cai em excessos. Suas linha de mobiliários e objetos prima pela beleza, sofisticação e funcionalidade, sem descuidar da coerência e apresentando proporções muito bem resolvidas. Todas essas características estão ressaltadas na coleção 2019/20 da Sollos|Jaderalmeida, montada com exclusividade na Officina Interiores. O coquetel de lançamento do novo show room acontece nesta quinta-feira (28), às 19h, para convidados. A partir do dia seguinte o espaço estará aberto ao público.

Créditos: Magnus NascimentoJader Almeida na Officina Interiores em montagem da exposição de sua coleção autoral SollosJader Almeida na Officina Interiores em montagem da exposição de sua coleção autoral Sollos
Jader Almeida na Officina Interiores em montagem da exposição de sua coleção autoral Sollos

Esta é a segunda vez que Jader assina um show room de suas peças autorais na Officina. A primeira vez foi em 2017, quando ocupou o primeiro pavimento inteiro da loja. Na exposição de agora, ele ocupa o mesmo espaço, mas dando uma repaginada. A área é de 400 m² e está dividida em diversos ambientes que se aproximam com harmonia estética.

“O espaço está pensado do ponto de vista do consumidor. De modo que as pessoas cheguem e tenham a percepção de como que aquilo pode se adaptar a vida delas. Não é uma casa, é um show room comercial, mas é para as pessoas se sentirem em casa, terem a sensação de bem estar, de conforto, de segurança e de individualidade”, comenta Jader à TRIBUNA DO NORTE. “A configuração desse show room leva a isso. Envolve arquitetura, arte, design, estilo de vida, tudo junto, tudo que configura o habitat humano. Mas, claro, incluindo todo o aspecto da sinestesia: som, luz, vibração de cores, olfato”.

Cadeiras, poltronas, mesas, aparadores, banquetas, bancos, racks, sofás, estantes, luminárias, não importa, nas peças do designer se percebe formas orgânicas com linhas finas, seja nas retas, ou nas curvas suaves. São mobiliários que embora passem por processos industriais de fabricação serial, contam com tratamento requintado feito à mão, configurando dessa forma objetos únicos. “O traço é muito caracterizado pela leveza, pela coerência, pela proporção muito bem resolvida”, resume o catarinense. “Quando alguém compra algo assinado por Jader Almeida, a pessoa tem uma perspectiva baseada em alta qualidade de matéria-prima e execução, seja na madeira, metal, cortiça, vidro”.

Sobre suas referências, elas apontam para a história da arte e para o exercício de observação do cotidiano. “As referências podem ser holísticas, acho que posso dizer assim. Elas tanto vêm das artes quanto da percepção do comportamento das pessoas. Quando tu viajas você vai absorvendo como as pessoas se comportam. E os comportamentos refletem diversos tipos de situação”, explica. “Tudo vai criando uma espécie de painel de referências. E essas referências aparecem na hora de criar uma coleção, um projeto, desde as combinação de cores e materiais, ou mesmo o traço do produto”.

Créditos: Jader AlmeidaAs peças assinadas pelo arquiteto e designer foram presença no Milan Design Week, em 2018As peças assinadas pelo arquiteto e designer foram presença no Milan Design Week, em 2018
As peças assinadas pelo arquiteto e designer foram presença no Milan Design Week, em 2018

No entanto, Jader reforça a coesão entre as peças na montagem do ambiente. “As peças têm uma história pra contar, uma retórica forte, que quando colocadas misturadas, elas perdem o vigor. É o mesmo que colocar um relógio de alta relojoaria no meio de acessórios que não combinam bem, ele acaba se perdendo. É uma visão que vale para qualquer tipo de setor: arte, design, qualquer coisa fruto do espírito humano”.

O designer ainda destaca outro ponto: a longevidade do estilo. “É como eu sempre digo, eu não vendo uma cadeira, eu vendo estilo de vida. O conjunto de elementos faz com que as elementos tenham um valor agregado e uma longevidade. Elas podem permanecer com as pessoas por várias gerações, passando de herança para filhos, netos e por ai em diante. São peças que viajam pelo tempo e permanecem elegantes, têm atributos de atemporalidade”, avalia Jader.

Arquitetura artística
Jader Almeida nasceu em 1981, no estado de Santa Catarina. Teve seu primeiro contato com a indústria de mobiliário aos 16 anos. Formado em Arquitetura, passou por todos os setores de produção, desde a elaboração de protótipos e gabaritos, até a montagem e usinagem. Já recebeu mais de 30 premiações nacionais e internacionais. Dentre os mais de 150 móveis e objetos de sua assinatura, alguns de grande sucesso são a cadeira Bossa Nova (2008), a mesa de jantar Dinn (2008), o banco Phillips (2010), o cabideiro Loose (2011), a poltrona Euvira (2012) e a cadeira Clad (2015). Suas peças são distribuídas em países como Estados Unidos, Canadá, Londres, Paris, Tókio, Suíça e Nova Zelândia. Seu escritório é em Florianópolis. É de lá que cria projetos de mobiliário, residências, comerciais e de arquitetura efêmera.

Serviço
Exposição Sollos|Jaderalmeida. A partir de sexta, na Officina Interiores. Av. Hermes da Fonseca, 971 – Tirol. Horário comercial.







Deixe seu comentário!

Comentários