O lugar que reúne todos os autores do FLIN

Publicação: 2017-11-10 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Anna Clara Oliveira, estudante de Letras, veio de Mossoró só para assistir a alguns autores do FLIN. Ela queria muito conhecer o jornalista Zuenir Ventura, um dos homenageados dessa edição. Mas, o que ela não esperava era a ajudinha na “relação” de leitora com os escritores que a livraria CooperativaCultural Universitária iria lhe proporcionar. Ao chegar no estande da livraria que é parceira do FLIN desde o primeiro ano, Anna Clara se deparou com o livro A última quimera da escritora Ana Miranda, que estará amanhã no FLIN, falando sobre seu mais recente livro Xica da Silva – A Cinderela Negra. “Eu acho muito bonito o valor que a  dá aos autores que estão participando do FLIN”, disse. Antes de chegar ali no estande, Anna Clara só havia tido contato com os escritos daquela autora através de redes sociais, e afirma que ainda não tinha lido uma obra completa.

Anna Clara descobre os títulos dos autores que estão no Festival
Anna Clara descobre os títulos dos autores que estão no Festival

Com 40 anos de existência esse ano, a Cooperativa Cultural carrega a responsabilidade de ser a  livraria mais antiga de Natal. Participante ativa dos festivais literários potiguares, ela está no FLIN desde a primeira edição, em 2013, e marca presença em outros eventos do ramo no estado, como o Flipipa. 

“As parcerias da Cooperativa com esses festivais significam, na prática, a ampliação do papel do livro na condução da cultura”, afirma Alex Galeno, presidente do Conselho Administrativo da Cooperativa. “É uma resistência contra a hegemonia de consumo rápido, fortemente tecnológico, que cada vez mais diminui o tempo para leitura e para a serenidade do pensamento na reflexão”, completa ele.

O livreiro José Wilson da Silva, que aprendeu o ofício com o saudoso Luiz Damasceno, é quem garante que haja, no FLIN, um acervo dos escritores e artistas participantes do festival. Além de livros dos autores que participam das mesas, também são disponibilizados no estande obras relacionados ao temas das discussões. “Trouxemos livros de Zuenir Ventura, João Almino, Antônio Cícero, Nelson Ascher, além de CD's e DVD's de Zélia Duncan e livros de Hilda Hilst”, conta ele. Inclusive, hoje, o imortal João Almino lança no estande seu mais recente livro:  “Entre Facas, Algodão”, a partir das 21h.

Passeando entre as estantes do espaço da Cooperativa, jovens leitores folheiam as obras de escritores que estão a poucos metros de distância, na Tenda dos Autores. O graduando do curso de Administração Matheus Guedes afirma que a iniciativa “facilita para os três lados, do leitor, do autor e da editora” porque “pode ser bem difícil encontrar exemplares para adquirir (em Natal), dependendo do autor”. 

Laís comprou o livro de Zuenir, antes de assisti-lo pessoalmente
Laís comprou o livro de Zuenir, antes de assisti-lo pessoalmente

A estudante do curso de Letras Layse Araújo vê nessa parceria “uma oportunidade que o leitor tem de ter contato com outros universos, além dos modismos. Ela, que já conheceu o trabalho dos participantes Antônio Cândido e Marcelo Rubens Paiva, diz que nota grande diferença entre as obras disponibilizadas na Cooperativa em comparação com o acervo de outras livrarias comerciais, inclusive no que se refere a autores potiguares.

“Eu sabia que eu ia encontrar, ou num sebo, ou na Cooperativa”, afirma a jornalista Laís Fernandes que, já tendo lido 1968, comprou o “Inveja - Mal Secreto”, de Zuenir Ventura. “Quando eu vou procurar um livro de autor brasileiro, que foge dos padrões literários do eixo de best-sellers ou de livros infanto-juvenil, que sejam acadêmicos, ou jornalísticos, eu procuro na Cooperativa”, conta.

De acordo com Alex Galeno, manter a responsabilidade com a formação de novos leitores é o papel da livraria. “Mantemos a resistência pelo livro como uma mídia que exige uma certa paciência e permanece fundamental”, finaliza.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários