O magnata da bola

Publicação: 2019-09-13 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Alex Medeiros
alexmedeiros1959@gmail.com

A imprensa mundial repercutiu o feito do craque português Cristiano Ronaldo, na vitória da seleção lusa contra a Lituânia por 5 x 1 com quatro gols do atacante, o 93º pela sua seleção, e que o coloca perto da marca de Pelé pela Canarinho. O rei do futebol marcou 95 vezes e, certamente, será ultrapassado por Ronaldo, talvez ainda durante as eliminatórias da Eurocopa 2020. O craque luso está ainda 16 gols distante do maior artilheiro, o iraniano Ali Daei.

Ali Daei é uma lenda do futebol asiático que atingiu 109 gols em 149 jogos pela seleção do Irã. Sua passagem pela equipe nacional é um momento histórico para o povo da nação islâmica, onde o futebol ganhou tanta popularidade que atraiu as mulheres, infelizmente perseguidas pelo regime totalitário e religioso que não admite a presença feminina nos estádios. Há poucos dias, uma garota foi presa por assistir um jogo e, humilhada, preferiu atear fogo ao corpo.

Nascido em 1969, o Pelé do Irã começou jogando num clube da sua cidade, o Esteghlal, saindo então para o Taxirani e Bank Tejarat, mais estruturados. Em 1993 fez sua primeira apresentação nos Jogos Asiáticos e foi contratado pelo Persépolis, um dos grandes times do Irã, levantando a taça da liga em 1996.

Na Copa da Ásia daquele ano, Daei marcou oito gols em seis jogos e foi o herói na goleada sobre a Coreia do Sul por 6 x 2 com quatro tentos. Em 1998, pelos pés dele o Irã voltou a ter vaga na Copa do Mundo, depois de 20 anos.

Exposto na vitrine do mundo, seu talento foi logo reconhecido pelo poderoso Bayern de Munique, que contou com os gols do iraniano para conquistar a taça da temporada 1998-99. No mesmo período, o Irã ganhou os Jogos Asiáticos.

O desempenho pelo Bayern na disputada Bundesliga fez o rival Hertha Berlim desejar seu futebol, onde ele ficou até 2002, ano em que a grana fácil dos Emirados Árabes o levou para o Al-Shabab. O craque rico ficou mais rico.

A carreira de Ali Daei tem uma trajetória totalmente diferente de qualquer outro artilheiro da história. Ele formou-se muito jovem em engenharia na pomposa Sharif University of Technology, uma das mais renomadas de toda a Ásia.

Foi a partir da formação acadêmica que ele construiu um grande patrimônio antes de se tornar famoso com a bola. Abriu fábricas, a empresa Daei Sports, uma rede de lojas e se tornou fornecedor de material do campeonato nacional.

Sua facilidade de acumular dinheiro era a mesma para multiplicar gols, e quando o país começou a cultuar seu futebol ele já era um cara milionário. Em oposto aos craques do mundo, a bola não era sua principal fonte de renda.

Daei retornou ao Persépolis no final de 2003 e ali retomou o rumo da glória com a seleção, fazendo o gol de número 85 e superando a marca do mito húngaro, Puskas. Em 2004, tornou-se o primeiro com 100 gols numa seleção.

Em 2005, já com 36 anos, ajudou de novo o país a conquistar vaga na Copa do

Mundo. O Irã foi (ao lado do Japão) o primeiro selecionado a garantir lugar na Copa de 2006, realizada na Alemanha, o país que tão bem o reconhecia.

Em janeiro de 2019, na cerimônia de abertura da Copa da Ásia, nos Emirados Árabes, adivinhem quem estava na tribuna de honra, ao lado do príncipe de Dubai, Hamdan bin Rashid, e do presidente da FIFA, Gianni Infantino?

coluna


Vazamento
Especialista na arte de vazar conversas telefônicas, o manhoso Glenn Greenwald está alegando crime de vazamento na denúncia do COAF sobre movimentações suspeitas de R$ 2,5 milhões na conta de David Miranda.

Triângulo
Há quem imagine ligações melindrosas do casal Glenn-David com a fuga de Jean Wyllys para a Europa e, posteriormente, para os EUA. É muita coincidência tanta grana repentina depois que Miranda herdou o mandato.

Premiação
A governadora Fátima Bezerra exonerou e renomeou no mesmo dia, terça-feira, um jovem auxiliar de gabinete que saiu de um salário em torno de R$ 2 mil para R$ 4,2 mil. O sortudo tinha acabado de passar no exame da OAB.

Urbanismo
A grande obra de aterramento na Praia de Iracema, em Fortaleza, que vai criar uma faixa de areia de 80 metros entre o calçadão e o mar, seria de difícil execução em Natal, por causa dos xiitas no MP e nos movimentos sociais.

Saúde
No país onde a maioria da população morre nas filas de hospitais públicos e não tem direito a um bom serviço de saúde, o faturamento dos planos privados supera em R$ 60 bilhões o próprio orçamento do Ministério da Saúde.

Saúde II
Os planos de saúde já perderam 3 milhões de usuários em apenas três anos. O motivo foi o alto custo das mensalidades, que especialistas acham escandaloso e típico do Brasil. Em 12 meses, 133 mil clientes desistiram.

Frescura
Falar em “empoderamento”, a mais nova lacração das feminazzi de passeata é o revisionismo do icônico beijo do príncipe na princesa Aurora, na fábula da Bela Adormecida. Reclamam que a cena é de um beijo sem consentimento.

Robôs
A escola potiguar Roboeduc, especializada na programação de robótica, montou um estande interativo na Feira de Livros e Quadrinhos, com impressora 3D e um robô chamado “Mecanoide” para recepcionar os visitantes.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários