O momento é dos tintos

Publicação: 2017-07-14 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Gilvan Passos

O clima mais ameno (úmido e frio) deste inverno em Natal, com dias molhados de cor cinza, chuva fina e vento frio, ensejam o consumo dos vinhos tintos mais estruturados, que aquecem o corpo e o espírito, dada a riqueza de extrato (componentes não voláteis) e teor de álcool mais elevado, elementos que os tornam mais substanciosos e mais condizentes com a ocasião. No verão e nas outras estações igualmente quentes do ano, apreciar vinhos tintos de corpo só é prazeroso de verdade no ambiente climatizado dos restaurantes ou à noite, quando a temperatura cai um pouco mais dada a ausência do sol. E para aquelas pessoas que freqüentam as serras onde os festivais de gastronomia são uma constante nessa época do ano, os melhores vinhos são aqueles dotados de um gradiente extra de estrutura, pois nas cidades serranas dos arredores de Natal, o inverno se faz sentir com ainda mais intensidade, tornando oportuno o consumo das bebidas mais quentes, e em se tratando de vinhos, dos tintos encorpados. Esse é o momento de apanhar na adega os vinhos mais robustos, elaborados com uvas geneticamente mais estruturadas através de um longo processo de extração e maturação com castas como Cabernet Sauvignon, Tannat, Nebbiolo, Touriga Nacional, Baga, etc. Importante dizer que a razão para recorrer a este estilo de vinho não é apenas o clima, mas também a gastronomia desse momento que aponta para pratos mais calóricos, mais pesados, quentes e de sabores mais intensos. Se quisermos estabelecer um vínculo entre as estações do ano e os tipos de vinhos com os quais combinam, seria sensato dizer que a primavera (a estação das flores) é o momento dos vinhos brancos e rosados com todas as suas variáveis de cores e perfumes. O verão é uma estação perfeita para os vinhos mais leves: brancos, espumantes e rosados de estilo Provence. O outono pede vinhos brancos estruturados, vinhos laranja (um novo estilo) e os tintos leves a medianamente encorpados. E o inverno é a estação dos tintos, e quanto mais intenso o inverno (com temperaturas mais baixas), mais estruturados devem ser os vinhos a serem consumidos. Este momento é, portanto oportuno para sentarmos a mesa com aqueles pratos mais intensos e os vinhos mais estruturados da adega.    

Se formos relacionar as estações com o vinho, o inverno seria a estação dos tintos robustos
Se formos relacionar as estações com o vinho, o inverno seria a estação dos tintos robustos

Coquetel de lançamento
Acontecerá no dia 09 de agosto próximo (quarta feira), das 19h às 22h na Galeria INTI do fotógrafo Fernando Chiriboga, no 3º piso do Midway Mall, o coquetel de lançamento do DVD “Viagem ao Universo do Vinho” deste consultor. Um momento muito especial para reunir a família, os amigos, e os vários confrades confreiras e afins do universo do vinho da cidade. Em breve mais detalhes sobre este encontro. Anote na sua agenda: 09 de agosto próximo será um dia de celebração.  

Vinho da Semana
Campo Al Mare Bolgheri DOC 2015. Uma das melhores relações custo-benefício para um SuperToscano. Elaborado a partir de um corte bordalês (mescla dos vinhos de Bordeaux) com 60% Merlot, 20% Cabernet Sauvignon, 15% Cabernet Franc e 5% Petit Verdot, pela Cantina Ambrogio e Giovannni Folonari, na Denominação de Origem Bolgheri, local onde surgiu o estilo Supertoscano na década de 1940, com a criação do grande Sassicaia, ícone da Tenuta San Guido. Seus 12 meses de maturação em barricas de carvalho francês, e seus 14,5% de álcool por volume, dão-lhe ainda mais complexidade e estrutura, tornando-o um vinho suculento, substancioso, quente, calórico e muito apropriado para as raras noites de 20ºC que estamos vivenciando em Natal. Uma exclusividade da Importadora Cantu. 

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários