Cookie Consent
Jornal de WM
O poeta saudando Cascudo
Publicado: 00:00:00 - 26/06/2022 Atualizado: 12:39:08 - 25/06/2022
Na gaveta dos papéis desarrumados encontro duas cartas do poeta e escritor José Bezerra Gomes (1911 – 1982), dos grandes nomes da literatura potiguar, romancista, poeta e ensaísta. Seridoense, nascido em Currais Novos.  A primeira carta datada de dezembro de 1980, a segunda de janeiro de 81, ambas tendo com mote o mestre Luís da Câmara Cascudo. Vamos ler a primeira:

“Natal, 26 de dezembro de 1980
Preclaro colunista Woden Madruga
Cumprimentos e saudações:
Passo a enviar-vos, com a presente carta, cópia datilografada de nota-ensaio, de minha autoria, sobre “Mestre Luís da Câmara Cascudo, pedindo-vos seu beneplácito na sua divulgação, através da “Tribuna do Norte”, tendo em vista a data natalícia do grande mestre de todos nós: LUÍS DA CÂMARA CASCUDO, Prof. Dr.
Com especial apreço, firmo-me pelo conterrâneo o confrade, vosso admirador, 
José Bezerra Gomes
Rua dos Pajeús, 1730 - Alecrim, Natal, RN – 59.000 – CEP”. 
A segunda carta está escrita assim:
“Natal, 1º de janeiro de 1981
Preclaro colunista Woden Madruga
Cumprimentos e saudações:
Passo a reenviar-lhe recópia de minha nota bio-bibliográfica sobre o Prof. Dr. Luís da Câmara Cascudo, meu ilustre parente, genealogicamente, pelo consórcio matrimonial de seu saudoso pai – Cel. Francisco Cascudo, casado com sua parenta D. Ana Maria da Câmara Pimenta.
Sou o primeiro a reconhecer a falta de espaço na “Tribuna do Norte”, para toda colaboração adventícia, razão por que e com a devida vênia volto a pedir seus bons ofícios, no sentido de dar-se a publicação solicitada, por tratar-se de um mestre que jamais negou o valor da sua palavra, em favor de seus conterrâneos: os norte-rio-grandenses.
Meus cumprimentos ao Ex-Governador Aluizio Alves.
Com meus agradecimentos antecipados, em prol do pedido, objeto da presente carta, firmo-me muito atenciosamente:
José Bezerra Gomes – Autor.
Sócio Efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte (Natal-RN), Sócio Efetivo do Instituto Genealógico Brasileiro (SP)."


Em Macaíba 
Na companha de dois ilustres macaibenses da melhor cepa, Valério Mesquita e Roosevelt José Meira Garcia, estive terça-feira em Macaíba onde vivi em meados de 1940. Boa conversa no rastro das saudades.  Três paradas básicas no roteiro: o Instituto Pró-memória de Macaíba, dirigido pelo médico e pesquisador Olímpio Maciel, a Casa da Cultura Popular Nair Mesquita e o Solar Ferreiro Torto.  Passada também pela rua do Pernambuquinho (Maurício Freire, hoje) para ver o Solar da Madalena (Vila Soledade). Tive a impressão de ter visto em sua calçada a figura de Jansen Leiros.

É rico, muito rico, o acervo do Instituto Pró-Memória de Macaíba, instalado no Solar do Caxangá, idealizado, dirigido e mantido por Olímpio. A casa sede é outro encantamento.  Rastros da história de Macaíba e do Rio Grande do Norte. Preciosas obras de arte.

Mais cultura 
A Casa de Cultura Popular Nair Mesquita, outra bela arquitetura, destaque para seus jardins, é administrada pela Fundação José Augusto e abriga, entre outras entidades, a Academia Macaibense de Letras. Está bem cuidada.  Lá estavam o seu diretor, Augusto Neto, e o presidente da Academia, o escritor e historiador Francisco Anderson Tavares.  Além da boa conversa, gostei muito de ver em suas paredes as obras dos artistas locais. A Casa acolhe, também, a história de Valério Mesquita, que ali viveu menino, rapazinho namorador e depois político (deputado estadual e prefeito, entre os dois o intelectual). A biblioteca, com 2 mil volumes, tem o seu nome.  

O roteiro encerrou-se com uma parada no Solar do Ferreiro Torto, um dos mais belos sítios potiguares. Mas está carecendo de cuidados.

Livros 
Julho que vem tem lançamento de três livros, muito bem esperados pelo leitor potiguar. No dia 2, na sede do América Futebol Clube, o médico e cronista Jahyr Navarro autografará “Lembrando Natal do meu tempo”. No dia 7, na Escola Doméstica de Natal”, será a vez do ex-deputado e ex-secretário de Estado Manoel de Medeiros Brito lançar “Tempos Marcantes”, seu livro de memórias.
No dia 14, no Iate Clube, acontecerá o lançamento de “A História da Ponte de Igapó”, do engenheiro Manoel Fernandes Negreiros Neto.

Mais livro 
O Sebo Vermelho lançou ontem uma segunda edição de “Reinvenção do Descobrimento”, de Lenine Pinto, revelando que Pedro Álvares Cabral descobriu o Brasil começando pelo Rio Grande do Norte. O Cabo de São Roque aparece nesse roteiro. O Pico do Cabugi, também. 
Segundo o editor e sebista Abimael Silva, que escreveu a orelha da nova edição, “o pensamento de Lenine Pinto está sendo reconhecido pelos historiadores do Brasil colonial”.

Na Academia 
Terça-feira que vem, 28, véspera do dia de São Pedro, coisa das 16 horas, a Academia Norte-Rio-Grandense de Letras realiza uma assembleia geral extraordinária para discutir uma pauta extensa. Entre outros assuntos, a reforma de seus Estatutos e Regimento Interno, centenário do nascimento de Veríssimo de Melo, os 200 anos da Independência do Brasil e os 86 anos da Academia. Mais: a escolha dos agraciados do ano.

Chuva 
Dias juninos de boas chuvas na região Leste (Litoral) do Estado, também chegando em partes do Agreste. Tem município com mais de 100 milimetros acumulados, entre os dias 20 e 24: Extremoz, 163 milímetros, Vilar-Flor, 134. Em Arez, 92 mm, Nísia Floresta, 90, Touros, 86, Pedro Velho, 84, São Gonçalo do Amarante, 71, Goianinha, 52. 
 
Em Natal o acumulado é de 60 milímetros. São números da Emparn, cujas previsões apontam mais chuvas até o final de junho. Viva São Pedro!

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte