O que vem por aí...

Publicação: 2020-01-01 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Rosalie Arruda
rosaliearruda@uol.com.br

Ano Novo é o futuro que abre novos horizontes. O dia da fraternidade universal, da paz.  Mas, diante da grande incógnita qual será o futuro de todos nós, em meio a um turbilhão de incertezas, fomos buscar na opinião de jovens natalenses, a verdadeira geração futuro, o que esperar de 2020? Eis o que eles responderam...

Menos Intolerância 
É muito difícil falar o que se espera do futuro, mas eu espero que o mundo tenha menos preconceito, discriminação, homofobia. A intolerância não leva nada a lugar nenhum, mas, infelizmente nem todos entendem. Espero também, que os jovens possam sair na rua sem medo de assalto, estupro, assédio, qualquer coisa que nos coloque em um ambiente desconfortável, o que está sendo muito constante hoje em dia.
Julia Arruda, 14 anos, estudante do 1 ano do nível médio

Futuro é Oportunidade
Considerando que estamos vivendo uma fase de muitas mudanças, algumas para melhor e outras nem tanto, precisamos focar em objetivos e tentar fazer o nosso melhor. Buscando expressar a minha expectativa do que esperar para os próximos anos, recorro às palavras de Victor Hugo:
“O futuro tem muitos nomes/ Para os fracos é o inalcançável. / Para os temerosos, o desconhecido/Para os valentes é a oportunidade”. 
Victor Câmara, 18 anos, estudante de medicina 

Meio Ambiente
Em meio à crescente destruição da fauna e da flora brasileira, causada principalmente pela incapacidade do Estado de fiscalizar e, por consequência, de impedir a destruição dos ecossistemas, a expectativa para o ano de 2020 é fundamentada na preservação ambiental. Desse modo, será de extrema importância que o Brasil comece o árduo trabalho em direção ao cumprimento das metas estabelecidas pela Agenda 2030 e, somente assim, consiga garantir, de maneira plena, tanto o desenvolvimento econômico como a preservação ambiental.
Guilherme Cruz, 17 anos, estudante

Inclusão Social 
Eu espero que no futuro possamos viver em um mundo mais justo, que possamos caminhar pelas ruas sem medo. Também espero que os seres humanos cuidem bem um do outro e que se importem mais com a sua saúde. Entretanto, para isso acontecer, precisamos de boas ações no presente.
Leonardo Rocha, 20 anos, estudante universitário;
coordena um projeto social - inclusão através do esporte - 100 crianças da comunidade da África na Redinha

Sem Fome 
Desejo um futuro onde a fome e a violência não sejam uma realidade tão recorrente. Onde todas as pessoas possam viver de forma digna, com acesso a saúde, educação e alimentação adequadas. Também espero que as pessoas aprendam a serem mais empática e a se respeitarem mais, indiferentemente do seu sexo, religiões ou ideologias.
Raíssa Guedes, 29 anos, Nutricionista

Desenvolvimento Tecnológico
No futuro eu espero que as pessoas respeitem o próximo, começando na infância, na sua relação com os pais e professores. Um maior desenvolvimento tecnológico, que possibilite a geração de energia fotovoltaica através de todas as superfícies.
Gessica Costa, 26 anos, engenheira eletricista 

Ações no presente 
Acredito que com tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo, esperança em um futuro melhor, sem dúvidas seria a resposta. Um Brasil com maior qualidade de vida, mais segurança, maiores oportunidades de emprego para todos e, principalmente, um Brasil SEM RÓTULOS, onde a sociedade encontre-se à um patamar de igualdade. Entretanto, além de expectativas quanto ao futuro, necessitamos de boas ações no presente também!
Eduardo Farias, estudante publicidade

Irmandade 
Espero para o futuro mais empatia, para aprendermos a nos colocar no lugar do outro, mais honestidade, sororidade, consciência de classe, saúde mental e terapia, mais idas à praia
Clara Andrade, 29 anos, engenheira ambiental  




Deixe seu comentário!

Comentários