O vírus e o esporte

Publicação: 2020-03-12 00:00:00
A+ A-
Itamar Ciríaco

As notícias sobre o coronavírus têm deixado a sociedade, os países e as economias em alerta máximo. No esporte não seria diferente. O reflexo da disseminação do vírus pelo mundo tem causado prejuízos enormes em competições pela Europa. São clubes que se recusam em viajar para locais como a Itália, outros que não aceitam receber rivais, estádios vazios e prejuízos financeiros e técnicos incontáveis. O risco é grande de contaminação no caso de grandes multidões reunidas, como, por exemplo, em um jogo de futebol e as medidas de controle são realmente necessárias.

No Brasil
No Brasil ainda não há reflexo da Pandemia no esporte local. No entanto, não deve demorar a chegar. Ainda que indiretamente, em princípio, podem haver prejuízos. Por exemplo, já se fala em adiamento de jogos pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar. Outro problema diz respeito aos atletas que estão se preparando para os Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão. Muitos não têm mais a certeza de que irão e existe a ameaça, real, de que a competição seja muito prejudicada ou até mesmo adiada para o final do ano.

No RN
Para o esporte local é difícil prever se haverá algum prejuízo. No entanto, com ABC, América, Globo e Potiguar esperando para disputar o Campeonato Brasileiro da Série D, no segundo semestre, não seria de espantar se algo acontecesse em relação as disputas nacionais, caso o vírus siga se espalhando na proporção que está acontecendo mundo à fora. São novos tempos, onde esse tipo de situação se espalha pelo mundo inteiro, levando pânico e causando mortes. Talvez sirva como aprendizado na relação do homem com o meio ambiente.

Contusões
Incrível o número de contusões graves no ABC. Tudo bem que o calendário prejudica. O tempo de descanso e até mesmo de recuperação dos atletas é curto, gerando, por vezes, um problema médico derivado do primeiro, que foi mal curado. Mas, além disso existe também um pouco de falta de sorte do Alvinegro. Até mesmo porque, os principais atletas, aqueles que se destacam, logo em seguida sofrem contusões mais sérias, cujos tratamentos, longos, afastam-nos do campo de jogo por muito tempo, fazendo com que o técnico Francisco Diá, faça “mágica” nas escalações.

Richardson
Por falar em mágica, Diá já havia tirado um coelho da cartola quando improvisou Cedric no meio de campo, tirando o atleta da ala-direita. Deu muito certo, tanto que o próprio jogador não pretende mais voltar à sua posição de origem. Outro que, improvisado, tem funcionado bem é Richardson. No jogo contra o Vitória da Bahia ele mostrou muita categoria e fez uma grande jogada para o gol de Igor Goularte. Sabemos que o melhor é não improvisar, mas parece que o técnico do Alvinegro encontrou o caminho certo para acertar nessas improvisações.

Mulher
No último domingo (08/03), a Prefeitura do Natal, através das Secretarias Municipais de Esporte e Lazer (SEL) e de Mobilidade Urbana (STTU), realizou o primeiro Ciclo Natal de 2020. O percurso teve início na Escola Municipal Celestino Pimentel, na Cidade da Esperança, às 16h, e os ciclistas percorreram pelos bairros de Lagoa Nova, Candelária e Nova Cidade - somando um trajeto de 10 km. A edição foi marcada por muita emoção por celebrar o Dia Internacional da Mulher.

Arbitragem
Árbitros e assistentes do Rio Grande do Norte, homens e mulheres, que pertencem ao quadro nacional foram submetidos a testes teóricos e físicos, que os habilitam a continuar atuando em partidas de competições nacionais organizadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A prova online foi realizada no auditório da sede FNF e posteriormente aconteceu a avaliação física na pista de atletismo do CAIC.

Desafio
Para aqueles que entendem os benefícios da prática regular de exercícios, mas que por algum motivo não conseguem aderir a um programa de treinamento a longo prazo, uma motivação extra que une atividade física, competição e desafios está movimentando a Bodytech Tirol. O Desafio MotivAção está em sua 4ª edição e é pensado para tornar a prática de exercícios mais prazerosa, com uma disputa entre equipes que alia superação, saúde e solidariedade. Serão cinco times, formados por 16 pessoas, sendo seis alunos e seis alunas, além de três instrutores e um funcionário staff. A finalidade é que os participantes alcancem os objetivos desejados em uma competição que une força de vontade e muita superação, em atividades individuais e coletivas. Na competição, um sistema de pontuação foi criado de acordo com a massa muscular conquistada ou gordura perdida durante os dias do desafio, que dura cerca de 40 dias. Ao final, a equipe que conseguir maior resultado na melhora da composição corporal dos participantes será declarada vencedora.

Sub-15
Aconteceu na tarde desta quarta-feira (11) o Conselho Técnico do Campeonato Potiguar Sub-15 2020. Realizada no auditório da sede da Federação Norte-rio-grandense de Futebol, a reunião teve a presença de representantes dos clubes participantes, José da Costa Neto, diretor de competições da FNF e Ana Larissa, secretária da instituição. O presidente José Vanildo foi o responsável por encerrar o evento, agradecendo aos participantes e desejando uma boa campanha para todos. A definição unânime foi por adotar um sistema de disputa com dois grupos, avançando os dois melhores para a semifinal e em seguida tendo a decisão com mando de campo da FNF. São oito participantes, contando com cinco clubes profissionais (ABC, Alecrim, Cruzeiro de Macaíba, Santa Cruz de Natal e Visão Celeste) e três times não profissionais (Comercial, Natal F.C e Monte Líbano).