Cookie Consent
Quadrantes
O visionário Juvenal Lamartine
Publicado: 00:00:00 - 01/05/2022 Atualizado: 15:23:09 - 30/04/2022
Pedro Simões
IHGRN

Juvenal Lamartine de Faria nasceu em Serra Negra [do Norte], no dia 9 de agosto de 1874, filho de Clementino Monteiro de Faria e de dona Paulina Umbelina dos Passos Monteiro.

Formou-se na Faculdade de Direito do Recife, em 1897, aluno laureado de sua turma. Lamartine contribuiu com o projeto do primeiro Código Civil brasileiro, elaborado pelo seu professor, Clóvis Bevilacqua.

Lamartine foi juiz de direito de Acari, deixando, posteriormente, a carreira para se dedicar à vida política, filiando-se ao Partido Republicano, fundado por Pedro Velho. Há diversas passagens suas como deputado federal. Além disso, foi senador e governador do Estado do Rio Grande do Norte, jornalista, escritor e agricultor.

Fundador do Aeroclube do Rio Grande do Norte, em 1928, e de mais 20 pistas de pouso no Estado. Reformulou o setor agrário potiguar, contribuindo para a melhoria da situação econômica do Estado.

Trabalhou com Bertha Lutz em prol do voto feminino, conseguindo que o então governador, José Augusto Bezerra de Medeiros, concedesse, pela Lei Estadual nº 660, de 25 de outubro de 1927, o direito das mulheres para votar e serem votadas, tornando o Rio Grande do Norte o primeiro lugar na América Latina onde as mulheres poderiam votar. Além disso, Lamartine e Lutz colaboraram com candidaturas de diversas mulheres a cargos na política local, como a de Alzira Soriano, primeira prefeita eleita no Brasil.

Seu trabalho em prol dos direitos eleitorais às mulheres foi motivo de chacota e crítica por todo o Brasil. Charges o colocavam como mulherengo e promíscuo, além de exprimirem preocupação que mulheres em cargos políticos cometessem assédio com seus funcionários, como seus “maridos levianos” realizavam com suas funcionárias.

Juvenal Lamartine foi sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte (IHGRN); imortal e presidente da Academia Norte-Riograndense de Letras (ANRL) de 1943 a 1949; presidente do Rotary Clube; vice-presidente da Liga de Ensino do Rio Grande do Norte; e presidente de honra da União Democrática Nacional (UDN).

Faleceu no dia 18 de abril de 1956, em sua residência, em Natal, na Rua Trairí, nº 586, aos 82 anos de idade. No museu do Instituto há um busto de Juvenal Lamartine para quem quiser ver.

Este artigo faz parte da série “Nossas velhas figuras” do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte (IHGRN), coordenada por Gustavo Sobral e André Felipe Pignataro, alusiva às comemorações dos 120 anos da mais antiga instituição cultural potiguar, fundada em 29.03.1902.

Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte