Obra do túnel da Arena das Dunas será retomada

Publicação: 2019-01-30 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O túnel de drenagem da Arena das Dunas, que também faz parte do pacote das obras da Copa, está com os trabalhos parados desde janeiro de 2017, em virtude de questionamentos do Ministério Público Estadual e da cassação da licença da obra por parte do  Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do RN (Idema). Segundo o secretário Tomaz Neto, as obras devem ser retomadas em breve.

Atualmente, a obra aguarda um parecer da Caixa Econômica Federal a respeito de uma adequação no contrato, que vai necessitar injetar R$ 17 milhões a mais no orçamento do projeto, previsto inicialmente para R$ 120 milhões. O valor é referente a um serviço de injeção de concreto que será preciso fazer uma adequação no contrato.

“Vai ter um serviço chamado jet-crounding, que nada mais é que endurecer o material lá embaixo, na grande profundidade, para dar condição de escavação, na injeção de concreto. Isso precisou de um aporte de 17 milhões, que foram concedidos pelo Ministério das cidades. Vai para dentro do contrato para executar o jet-crounding para em seguida fazer o túnel. Primeiro tem que fazer o jet-crounding, para dar condições de escavações”, explica, informando que espera reiniciar a obra em 30 dias.

A estrutura possui 4,7 km de extensão, com 1.200 metros correspondente a finalização de cinco poços. Desses, 820 metros são de túnel. A estrutura atravessa bairros das zonas Sul e Oeste, além de incluir cinco lagoas de captação (três no Centro Administrativo; a lagoa de São Conrado, em Dix-Sept Rosado; e a lagoa de deságue final, no Rio Potengi), além de 36 poços de visita (dos quais, apenas cinco não foram construídos).

A meta é resolver 53 pontos críticos de alagamentos, eliminando as enchentes dos bairros de Lagoa Nova, Nova Descoberta, Dix-Sept Rosado, Candelária, Bom Pastor, Cidade da Esperança e Nazaré. Além de urbanizar as lagoas do Centro Administrativo, Lagoa de São Conrado, Lagoa dos Potiguares, Lagoa do Preá, lagoas da Cidade da Esperança e reservatórios de primeiras chuvas.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários