Ocupação de hoteis deve ficar em 70%

Publicação: 2019-04-14 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O feriado prolongado da Semana Santa deve trazer milhares de turistas para Natal. Entretanto, para este ano, o setor hoteleiro da cidade ainda não está muito otimista com o período – um dos mais fortes do calendário, depois do Carnaval, Reveillon e o mês de janeiro.

O levantamento com os números de reservas e ocupação feito pela ABIH-RN será divulgado no início da semana
O levantamento com os números de reservas e ocupação feito pela ABIH-RN será divulgado no início da semana

Para o secretário municipal de Turismo, Fernando Fernandes, a expectativa é que a taxa de ocupação se mantenha acima dos 70%, como nos últimos dois anos. “Natal é um destino muito procurado neste período, principalmente por turistas dos estados vizinhos. Almejamos bater os números do ano passado. Mas estamos esperando o levantamento da rede hoteleira para ter uma estimativa correta”, diz o secretário.

O levantamento com os números de reservas e ocupação feito pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no RN (ABIH-RN) será divulgado no início da próxima semana. O presidente da entidade, José Odécio Jr, prefere aguardar esses dados para dar uma projeção. De antemão ele informa que em Pipa o esperado é que a ocupação seja menor. “Nos números que temos, em Pipa não esperamos bater a ocupação do ano passado”, afirma.

Segundo José Odécio, a Semana Santa é um período bastante esperado para o setor turístico. E em 2019 ganha ainda mais importância já que no calendário nacional a quantidade feriados prolongados é bem menor que a do ano passado. Em 2018 o 7 de Setembro, o 12 de Outubro e os feriados de Novembro caíram na sexta-feira. No conjunto esses períodos foram muito bons para a cidade. Mas neste ano essas datas não caem no fim de semana o que não deve gerar a mesma movimentação”, observa o presidente da ABIH-RN.

Nesse sentido, o empresário vê como fundamental os investimentos em promoções e divulgação para atrair turistas. “Não investimos por período específico, mas sim de forma permanente, senão perdemos competitividade”, diz. Ainda de acordo com José Odécio, o preço das passagens é o principal empecilho para o turismo potiguar. “Os valores são impraticáveis. Perdemos competitividade”.

Carnaval
Sobre o Carnaval, o presidente da ABIH-RN faz uma avaliação positiva, já que foi registrado um aumento nas ocupações em relação ao ano passado. Entretanto ele acredita que os números podem ser ainda melhores se houver investimentos focados para atrair turistas.

“O Carnaval foi muito bom. Mas é uma festa que não atrai turistas. O evento não é divulgado para eles. Os turistas que vêm, aproveitam a programação. Estamos conversando com a Prefeitura para fazer essa divulgação fora do Estado”, comenta José Odécio.

Segundo os dados da pesquisa Fecomércio sobre o Carnaval de Natal, cerca de 600 mil foliões participaram da festa, sendo que 20% deles eram turistas (ano passado foram 18%). Segundo o secretário municipal de Turismo, Fernando Fernandes, para o próximo ano a Prefeitura pretende trabalhar a semana que antecede o carnaval, atraindo turistas para a cidade às vésperas da festa. “Já estamos conversando com os produtores dos blocos e de prévias para termos definido o calendário com antecedência e assim divulgar fora do Estado”, diz o secretário.








continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários