Ocupação dos leitos críticos para Covid-19 no RN está acima de 60%

Publicação: 2020-12-04 06:01:00
O panorama de crescimento do número de casos da Covid-19 no Rio Grande do Norte tem causado reflexos no indicativo que informa a ocupação de leitos críticos específicos para o tratamento da doença. No início da manhã desta sexta-feira (4), 60,2% dos leitos intensivos ou semi-intensivos específicos para a infecção estavam ocupados. Ao todo, são 118 pacientes internados em leitos UTI Covid. 

Créditos: Alex Régis

saiba mais

Os dados são retirados da plataforma Regula RN, sistema da Secretaria Estadual de Saúde (Sesap) que monitora em tempo real a situação de entradas e saídas de pacientes das unidades hospitalares potiguares. 

O número vem em constante crescimento. Enquanto na segunda-feira o percentual era de pouco mais de 48%, na terça-feira ultrapassou os 50%, chegando aos 60,2%. Atualmente, 70 leitos críticos estão disponíveis e nove estão bloqueados. 

A pior situação está na região Oeste, com 84,7% dos leitos críticos ocupados, percentual superior ao que era tomado como base para a abertura de atividades comerciais no estado. Na Região Metropolitana, a ocupação está em 54,8%, enquanto no Seridó é de 44%. Em todas as regiões, os números vem crescendo nas últimas semanas e tiveram aumento acentuado especificamente nos últimos sete dias. 

O aumento no percentual deve-se também à desmobilização de leitos covid no Rio Grande do Norte. O estado, que já teve mais de 300 leitos exclusivos para o tratamento à doença, agora dispõe de 196.

Em relação aos leitos clínicos Covid-19, também houve aumento. São 107 pessoas internadas, o que corresponde ocupação de 44,77%. Além disso, são 111 leitos disponíveis e 21 bloqueados e uma fila de espera de sete pacientes aguardando regulação.

Leitos privados
O panorama de crescimento na ocupação também é registrado nos leitos privados. Segundo o boletim epidemiológico de número 234 da Sesap, divulgado na noite desta quinta-feira (3), 153 pacientes estavam internados em leitos particulares, sendo 61 em leitos clínicos e 98 em leitos críticos. 

Dos leitos críticos ocupados, são 10 em leitos semi-intensivos e 82 em UTIs, um número 32,48% superior ao comparativo com a semana anterior. Em sete dias, a taxa de ocupação dos leitos críticos da rede privada saltou de 39,8% para 53,8%.