Onde o mar é de casa

Publicação: 2018-10-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Mesmo atuando em uma área tão acadêmica como a antropologia, Thágila Maria dos Santos, 25 anos, não abre mão da boemia, da calçada, do boteco e da rua. “Hoje eu faço mestrado em antropologia social pela UFRN e meu objeto de pesquisa é uma análise sobre a forma de consumo alimentar da boemia natalense como forma de defender a identidade local”, diz ela, que também afirma amar gatinhos, comer e beber bem, viajar, e praticar natação e pilates.

Sobre o meu lugar favorito: sem sombra de dúvidas,  é a praia de Pirangi. Eu tenho uma relação afetiva com essa praia. Lá eu aprendi a dar meus primeiros passos e foi onde eu sempre passei veraneio, conta
Thágila Maria dos Santos, antropóloga

Thágila conta que o ponto de partida para sua dissertação de mestrado foi o Pratodomundo, um festival gastronômico que convocava os bares e restaurantes da Cidade Alta a mostrar suas iguarias. “Eu percebi que a comida poderia estar associada a boêmia natalense. Os boêmios não comem qualquer coisa. Você jamais chegará ao Beco da Lama e vai encontrar alguém bebendo vinho ou comendo uma lasanha. Lá você tem cerveja, cachaça, carne de sol, carneiro, picado. Tudo que representa a nossa comida da terra”, diz.

Mas, como uma boa antropóloga, Thágila circula por diversos lugares diferentes. E cada canto, uma forma de saborear e pensar. “Sobre o meu lugar favorito: sem sombra de dúvidas,  é a praia de Pirangi. Eu tenho uma relação afetiva com essa praia. Lá eu aprendi a dar meus primeiros passos e foi onde eu sempre passei veraneio. Também foi o lugar onde minha vó paterna  (vovó Neusa, que não está mais viva) morou por 10 anos, então quase todo final de semana antes de sua morte a gente ficava por lá.

 Sobre os bares, eu gosto muito de ir ao El Rock, Whiskritório ou Sgt Peppers ouvir as bandas locais ou de covers de bandas de rock que eu curto. Também gosto muito de sair para dançar, sobretudo quando tem baile de reggaeton na cidade, em alguma boate. Também adoro sair para tomar café nas cafeterias e docerias da cidade. Gosto muito da Café Santa Clara, Jolie Patisserie, Copenhagen. Ou tomar sorvete na sorveteria Preciosa ou na Cuore di Panna.

Tenho saído muito com meus amigos da faculdade para o bar Tá Fluindo, que também gosto muito. Sobre os restaurantes da cidade, destaco os da minha pesquisa. Nazaré e Zé Reeira. O cozido de Zé e o carneiro de Nazaré são os melhores. Gosto muito de pizza, então as minhas pizzarias preferidas são: Reis Magos, Rosso Pomodoro, Cipó Brasil, e também gosto da do Paprika.

De filme, eu gosto muito de dramas e comédias, mas de tudo um pouco. Alguns filmes que eu indicaria agora são: Um Drink no Inferno, Death Proof e Lost in Translation, Taxi Driver, Cidade das luzes. Tem tantos.

Um livro que eu indicaria para o fim de semana é 'Cozinhar' do Michael Pollan e como eu amo Gatos, também indicaria 'Um gato de rua chamado Bob'. Também tem um livrinho pequeno chamado 'A arte de comer' que parece bom para o final de semana.”




continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários