Onde precisa chover para encher grandes açudes do RN

Publicação: 2017-02-18 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Mais que um alento, as chuvas do início de fevereiro tornaram-se uma animadora amostra do que está por vir, já que a previsão é de que chova dentro da normalidade no interior. No entanto, para recompor as recargas dos grandes reservatórios do Estado, as chuvas precisam ocorrer dentro de uma distribuição espacial que favoreça as regiões que contribuem para a recarga desses mananciais.

O maior reservatório do RN - a Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, com capacidade para armazenar 2,4 bilhões de metros cúbicos de água, recebeu, nas últimas chuvas, aproximadamente 1,5 milhão de metros cúbicos, insuficiente para alterar a lâmina d'água na superfície. Hoje, o açude acumula 13,67% do seu volume total e está num dos níveis mais baixos da história. Há risco de a Armando Ribeiro (localizada entre as cidades de Assu e São Rafael) entrar em colapso no mês de abril.

Para o secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Rio Grande do Norte (Semarh), Mairton França, mesmo para os reservatórios que permanecem em volume morto, as chuvas foram boas. Com a pré-estação no semiárido potiguar, disse ele, o solo está mais preparado para receber as chuvas vindouras. França citou o exemplo do reservatório de Riacho da Cruz, que permanece em volume morto, mas a situação mudou. Nesse município da microrregião de Pau dos Ferros,   a barragem chegou a 26,69% da sua capacidade este mês, o que significa 2.563.428 milhões de metros cúbicos de água. Em dezembro passado, o reservatório tinha apenas 6.470 metros cúbicos de água.
Redação TNAté o mês de maio, a recuperação dos maiores reservatórios do RN depende de quando, como e onde as chuvas vão cairAté o mês de maio, a recuperação dos maiores reservatórios do RN depende de quando, como e onde as chuvas vão cair

1)Barragem Armando Ribeiro
Reserva atual: 13,65% (327 milhões de  m³)
De onde vem a água: Rio Piancó/Piranhas/Açu, que começa na Paraíba. As principais contribuições de água vêm dos rios Seridó, Espinharas e Baião.
Onde precisa chover: esses rios passam por cidades como  Cajazeiras (PB), Coremas (PB), Souza (PB), Pombal (PB), São Bento (PB), Paulista (PB), Patos (PB), São José de Espinharas (PB) e Serra Negra (RN).

2)Barragem de Pau dos Ferros
Reserva atual: 0%
De onde vem a água: Rio Apodi/Mossoró, localizado inteiramente no Rio Grande do Norte, e seus afluentes do Alto Oeste potiguar.
Onde precisa chover: em todos os municípios da microrregião da Serra de São Miguel (Água Nova, Doutor Severiano, Luís Gomes, Encanto, Coronel João Pessoa, Major Sales, Riacho de Santana, Venha Ver e São Miguel).

3)Açude Gargalheiras
Reserva atual: 0,41% (183.758 mil m³).
De onde vem a água: Rio Picuí, que nasce na Paraíba. Uma das principais contribuições vem dos riachos Quintuaré, Mochila e Cachorro.  
Onde precisa chover: Acari (RN), Currais Novos (RN), Frei Martinho (PB), Picuí (PB) e Nova
Palmeira (PB).

4)Itans
Reserva atual: 1,54% (1.255.000 m³).
De onde vem a água: a principal contribuição é do rio Barra Nova e seus afluentes – a maioria deles são riachos da região Seridó.
Onde precisa chover: nos municípios de Santa Luzia (PB),  Várzea (PB) e Ouro Branco (RN) antes de chegar em Caicó (RN).

5) Sistema Coremas/Mãe D'água - Na Paraíba, esse é o principal sistema que recarrega o Rio Piancó/Piranhas/Açu


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários