Operação da Polícia Federal apreende R$ 600 mil no Oeste Potiguar; vídeo

Publicação: 2018-03-20 14:43:00 | Comentários: 0
A+ A-
A Operação Tristitia, deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (19), no Oeste Potiguar, apreendeu exatos R$ 663.786,00 após o cumprimento de um dos dezesseis mandados de busca e apreensão da operação. O valor foi encontrado em uma casa na cidade de Baraúna, no Oeste Potiguar.

Valor foi apreendido em apenas um dos mandados de busca e apreensão
Valor foi apreendido em apenas um dos mandados de busca e apreensão



De acordo com o delegado Santiago, responsável pela investigação, a apuração dos fatos começou em 2015 a partir de informações de documentos repassados pelo Ministério Público Estadual. "havia uma apuração do estado a respeito de irregularidades em determinado município e após ser verificado que se tratava de verba de origem federal, esse material foi encaminhado ao MPF que requisitou a instauração do inquérito". A investigação contou com o apoio da Delegacia de Mossoró.

"Se verificou uma série de condutas criminosas relacionadas aos gestores desse município. Houve montagem de processos licitatório. Foram criadas, ficticiamente, situações emergenciais para permitir uma contratação direcionada de empresas tudo com o objetivo de promover desvio de recursos. Se verificou um processo completo de desvio e de lavagem de dinheiro desse projeto criminoso", disse o delegado.

A contratação de uma empresa que fornecia livros paradidáticos e projetos pedagógicos superfaturados está entre os diversos fatos sob apuração. Na época, houve repasse para a prefeitura investigada no valor aproximado de R$ 744 mil, proveniente do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB), dos quais R$ 440 mil foram desviados e cerca de R$ 350 mil teriam sido lavados pelos gestores do município na compra de um terreno.

Na investigação, a Polícia Federal comprovou ainda a aquisição superfaturada de fardamento para alunos das escolas públicas do município. Ao todo, 6000 camisas ao suposto valor de 29,90 a unidade foram adquiridas, o que totalizaria um valor de R$ 174 mil. No entanto, de acordo com o delegado, a empresa que confeccionou as camisas vendeu o material por R$ 12,50, ou seja, menos da metade do preço que foi efetivamente pago. O desvio é da ordem de R$ 100 mil.




continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários