Operação libera rodovias do RN e caminhões voltam a circular

Publicação: 2018-05-31 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Yuno Silva
Repórter

Os últimos pontos onde ainda havia bloqueios e manifestações de caminhoneiros, em rodovias que cruzam o Rio Grande do Norte, foram desmobilizados na noite desta quarta-feira (30). A informação foi confirmada pela superintendência regional da Polícia Rodoviária Federal, que liberou na noite de ontem o trecho da BR-101, em Parnamirim, na altura do Parque Aristófanes Fernandes, local considerado “o de maior relevância no Estado” segundo a própria PRF, e que estava ocupado desde o dia 21 pela categoria em protesto contra a atual política de preços dos combustíveis praticada pela Petrobras.

Após ação das forças de Segurança, na BR-101, em Parnamirim, trânsito voltou a fluir normalmente
Após ação das forças de Segurança, na BR-101, em Parnamirim, trânsito voltou a fluir normalmente

“O trânsito voltou a fluir normalmente nas rodovias federais no RN. O desbloqueio total foi concluído às 19h30 (de ontem)”, assegurou o Núcleo de Comunicação Social da PRF-RN, acrescentando que as forças de segurança federais e estaduais permanecerão mobilizadas “para garantir o direito de ir vir dos cidadãos”.

Ao longo dos dez dias de protestos, que alteram a rotina de cidades em todo o Brasil devido (sobretudo) ao desabastecimento de postos de combustíveis, supermercados e Ceasa, a PRF chegou a registrar no dia 28 de maio 15 pontos simultâneos de aglomeração nas estradas do Estado – sendo doze rodovias federais e três estaduais.

A ação para desobstruir a BR-101 em Parnamirim, concluída por volta das 19h30 de ontem, iniciou por volta das 16h da tarde. “Os motoristas saíram na base do diálogo. O princípio de tumulto que houve foi causado por populares que se juntaram ao protesto e permaneceram no local mesmo após a saída dos motoristas”, explicou o Tenente Moisés, da Polícia Militar do RN, que comandou o destacamento policial que atuou em colaboração à Polícia Rodoviária Federal. A ordem, segundo o oficial, era para o efetivo permanecer no local “até a dispersão total".

Sobre o princípio de tumulto citado, um homem foi detido no início da noite por agentes da PRF por jogar pedras nos caminhões que passavam pelo local. Apesar do clima tenso, não houve nenhuma outra ocorrência. 

Oito viaturas da Polícia Rodoviária Federal, três da Força Nacional, uma da Polícia Civil, outra do BP Choque, mas três viaturas da PMRN e quatro motos foram deslocadas para garantir a dispersão do movimento em Parnamirim. Ao todo, cerca de 25 policiais militares e 20 agentes da PRF participaram da ação.

O agente rodoviário Hudson, que esteve à frente do efetivo da PRF, reforçou: “O movimento dos caminhoneiros foi dissolvido. Estamos aqui para garantir a segurança dos motoristas que ainda estão saindo, e evitar que sejam hostilizados". A operação realizada nesta quarta-feira (30) no RN, que reuniu órgãos de segurança das esferas federal e estadual, dispersou caminhoneiros que ainda ocupavam trechos às margens da BR-101 em Parnamirim, e da BR-405 em Apodi no Oeste potiguar. 

Na manhã de ontem, o protesto dos caminhoneiros teve adesão da categoria dos motoristas de transportes escolares que integram a Cooperativa dos Proprietários de Transporte Escolar de Natal (Coopten). Cerca de 150 motoristas de transporte escolar da rede privada foram, em carreata, até o local do bloqueio dos caminhoneiros na BR-101.

Efeitos
A Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), subordinada ao Ministério Extraordinário da Segurança Pública (MESP), disponibilizou nesta quarta (30) o serviço SOS Caminhoneiro para atender caminhoneiros que estiverem sendo ameaçados ou estiverem com dificuldade para se deslocar nas rodovias federais. O atendimento é feito via Whatsapp através do número (61) 99154-4645. O serviço funcionará 24 horas por dia, por tempo indeterminado.

Entre os efeitos da paralisação dos caminhoneiros quanto ao funcionamento de serviços, destaque para a suspensão de agendamento e cirurgias eletivas no Hospital Universitário Onofre Lopes; as linhas de ônibus urbanos de Natal e intermunicipais rodaram com frota reduzida a 70% desde a sexta (25). Vários postos da capital e do interior ficaram sem combustível; supermercados e a Central de Abastecimento (Ceasa-RN) registraram desabastecimento de produtos como perecíveis e hortifruti granjeiros.


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários