Cookie Consent
Esportes
Origem do talento
Publicado: 00:00:00 - 26/06/2022 Atualizado: 11:49:44 - 25/06/2022
O mundo do futebol vem passando por transformações e a nova ordem dos clubes agora é garimpar talentos que estejam na faixa entre 9 e 12 anos de idade. Em São Paulo existe o caso do garoto Diego Lionel, que aos 9 anos, já é tido como uma grande promessa das escolinhas do Palmeiras. Em Natal, um garoto também vem despontando nas escolinhas do PSG Academy e chamou a atenção dos observadores técnicos do Atlético-MG. O garoto passou por uma bateria de testes no clube mineiro, agradou e vem sendo acompanhado de perto pelos responsáveis pela descoberta de novos talentos. Leo Macena, aos 12 anos, vive o sonho de um dia se tornar um atleta profissional e vem trabalhando bastante nesse sentido.
Cedida
Léo Macena conheceu ídolo Hulk

Léo Macena conheceu ídolo Hulk

Segundo a mãe, Eveline Macena, 43 anos, que acompanha de perto o desenvolvimento esportivo do filho, Leo Macena gosta de jogar bola desde que aprendeu a andar. Ela se arrisca a dizer que esse amor começou até mesmo antes disso. “Quando fiquei grávida e soubemos que teríamos um filho, eu e meu marido Leonardo Leite (52 anos) fomos até uma loja de material esportivo e compramos três bolas de futebol. Parecia que algo já estava encaminhando essa paixão que Leo nutre por futebol. Ele sabe tudo do esporte, conhece jogadores, técnicos, basicamente tudo mesmo”, revelou Eveline.

Na conjuntura atual, dificilmente uma competição da categoria infantil passa longe da vista dos grandes clubes nacionais e internacionais. A jovem revelação potiguar foi descoberta defendendo a escolinha do PSG-Natal na GO CUP, uma competição infantil que reúne crianças de todas as partes do mundo e que foi realizada em Goiânia.

Durante a realização do torneio, Leo Macena chamou a atenção de Bryan Ochrym, que representa o Atlético Mineiro, e também do staff de Vinícius Júnior, que já investe numa agência para descoberta de talentos também. Mas o pessoal do Galo apresentou mais agilidade no processo e convidou a revelação potiguar a realizar um período de testes na Cidade do Galo, em Minas Gerais.

Os pais, Leonardo Leite (administrador de empresa) e Eveline Macena (advogada), não mediram esforços para proporcionar essa nova experiência ao filho, que entrou esse ano na escolinha do PSG, além de jogar futsal pela equipe infantil do Colégio Marista. Os gastos de cada viagem beiram a casa dos R$ 6 mil e  o casal sempre conta com a ajuda da familia para levantar a verba. 

“Leo passou uma semana por lá, tendo bom êxito, mesmo com 12 anos e jogando no Sub 12/13 e Sub 14/15. Na sexta-feira (17/06) recebemos o resultado do teste, ele foi aprovado e convidado para se reapresentar em setembro, para continuar sendo monitorado”, conta a mãe orgulhosa do desempenho do menino, mas que mantém o pé no chão, por saber que existe ainda uma longa estraga a ser seguida para que o filho realize o sonho da maior parte das crianças brasileiras. “Sabemos que a peneira é muito grande, que de 800 crianças que se apresentam nas escolinhas, apenas uma ou duas vão chegar realmente a condição de profissional. Por isso estamos conscientizando Leo para aproveitar a experiência e participar dos treinos sem ter o peso nos ombros de que terá de se tornar um profissional do futebol”, destacou.

Apesar de lançar alertas no sentido de  evitar que o filho gere  grandes expectativas, os pais junto com toda família orientaram o garoto a fazer a coisa correta, mostrando que se ele possui um sonho, terá de se preparar da melhor forma possível para ver sua vontade realizada e Leo Macena mostrou bastante dedicação dentro desse processo.
Divulgação
O garoto Leo Macena foi o único potiguar convidado para realizar um período de testes no Atlético-MG. Depois dos treinos aproveitou para tietar os seus ídolos Hulk e Keno, no clube

O garoto Leo Macena foi o único potiguar convidado para realizar um período de testes no Atlético-MG. Depois dos treinos aproveitou para tietar os seus ídolos Hulk e Keno, no clube

“No mês que antecedeu os treinos no Atlético Mineiro, Leo passou por uma preparação intensa. Compareceu a consultas médicas com endocrinologista e cardiologista, além do acompanhamento dos tios médicos Dario e Fabrisio. Fez esquema nutricional e de suplementação específicos para treinamento de alto rendimento e realizou treinos específicos de resistência física e agilidade, em campo de grama, com Personal Soccer Severo Júnior”, ressalta Eveline Macena.

Leo também pode ser o primeiro a seguir a trajetória dos avós, que também foram atletas de futebol. O avô paterno Berilo de Castro foi jogador de futebol profissional e sendo bicampeão pelo América e campeão no Alecrim, na década de sessenta, mas depois optou em largar a carreira para mergulhar fundo no curso universitário e se formar em medicina (Nefrologia). Já o avô paterno, Dario Macena, atuou por equipes de futsal na Paraíba.

O garoto disse que enfrenta um espécie patrulhamento dos avós que estão sempre lhe passando algum tipo de orientação. A marcação é pesada em acompanhar cada passo do desabrochar do craque. Dario Macena chegou a planejar em acompanhar o neto nos testes realizados na Cidade do Galo, mas pegou Civid-19 na semana da viagem e acabou tendo os planos frustrados. Como conselhos dos mais velhos nunca pode ser considerado demais, o garoto tenta seguir à risca, tudo que as pessoas importantes em sua vida buscam passar.

“Meus avós me orientam bastante, acompanham sempre que podem as partidas, me passam dicas importantes mas sempre batem na mesma tecla, dizem que devo continuar estudando independente de me tornar um profissional de futebol ou não”, conta Leo Macena.

Apesar de escolher atuar como zagueiro, os dois grandes ídolos do garoto potiguar são justamente dois atacantes: Cristiano Ronaldo e Vinícius Júnior. Ele disse ainda que se não conseguir chegar ao final da linha e se transformar num profissional do futebol, irá estudar para ser médico (carreira do avô paterno) ou juiz de direito.

Um dos responsáveis pela preparação técnica e atlética da revelação potiguar, Severo Júnior, também fez muitos elogios à dedicação do atleta, que sempre se mostrou muito bem orientado. 

"Leonardo Macena chegou esse ano a PSG Academy, vindo do Marista.  Lá ele trabalha de acordo com nosso cronograma de treinamentos específicos e teve de passar antes por um processo seletivo para ingressar em nossas equipes que disputam competições. Ele foi selecionado por Wendel Melo e daí por diante tornou- se membro atuante da nossa equipe Sub-12. Nós fomos participar da GO CUP, em Goiânia, que é uma das maiores competições do país envolvendo crianças no futebol de campo e Leo chamou a atenção do Atlético-MG. Antes de seguir para Minas, o garoto passou por um trabalho individualizado visando potencializar as partes físicas e técnicas. Leo mostra uma boa parte individual, característica importante para um zagueiro, tem boa antecipação, um biotipo avantajado para sua categoria (1,68 metros). No período de preparação ele evoluiu bastante e não se intimidou em Minas Gerais, fazendo testes num clube de massa. Todos nós do PSG estamos vibrando muito com os resultados que ele vem conseguindo obter, pois é muito focado, bastante dedicado e que procura se aperfeiçoar constantemente, além de uma conduta e uma cabeça exemplar dentro do futebol. É realmente uma grande promessa do RN", salientou Severo Júnior.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte