Os 100 anos do ‘profeta das águas’

Publicação: 2016-12-13 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Para celebrar os cem anos de nascimento de Monsenhor Expedito de Medeiros, o município de São Paulo do Potengi, a 70 quilômetros de Natal, declarou ponto facultativo. O dia inteiro vai ser de festa em memória ao “profeta das águas”. À noite, as comemorações serão encerradas com uma missa campal presidida pelo arcebispo de Natal Dom Jaime Vieira Rocha. A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte sediará uma sessão solene no município, do qual ele foi pároco por mais de meia década.
Jaime Paulino/Arquivo TNMonsenhor Expedito defendeu soluções para garantir o abastecimento d'água no semiárido e inspirou o programa de adutoras que no trecho Trairi-Potengi leva seu nomeMonsenhor Expedito defendeu soluções para garantir o abastecimento d'água no semiárido e inspirou o programa de adutoras que no trecho Trairi-Potengi leva seu nome

A figura miúda, com óculos de grau, sob a batina cinza (também, as vezes, de camisa branca com punhos fechados e, raramente, sem o colarinho eclesial), era reconhecida ao longe. Emanava energia, determinação. Sempre bem humorado, a seriedade e a severidade de velhas autoridades bíblicas se fazia presente nos discursos e pregações em que denunciava a situação de penúria em que vivia o povo do campo e exigia, do poder público, ações para minorá-la. Na falta delas, ele mesmo se punha a frente de iniciativas.

São as memórias dessa ação pastoral que a população de São Paulo do Potengi, a Igreja católica no RN e diversas lideranças políticas e admiradores relembram hoje, centenário de nascimento do monsenhor Expedito Sobral de Medeiros, falecido em 16 de janeiro de 2000, em um hospital de Natal. O nascimento foi na fazenda Serra Branca (na época, parte do município de Santana do Matos, hoje localizada no município de São Rafael).

Vocacionado para a religião, desde os seis anos de idade quando morou com os pais em Lajes, aos 11 anos e sete meses saiu de lá para o Seminário de São Pedro, em Natal. Na formação para padre, teve como professores o monsenhor Calazans Pinheiro, monsenhor João da Mata, monsenhor Walfredo Gurgel e o cônego Luiz Gonzaga do Monte. Em 1934, transferiu-se para o seminário de Fortaleza (CE), para completar os estudos. A ordenação sacerdotal veio em novembro de 1939.

O padre Expedito Sobral tinha 23 anos quando foi ordenado, em cerimônia na capela do Paço Episcopal, pelas mãos de dom Marcolino Dant. A primeira missa foi na Capela do Colégio Marista, em Natal. A segunda, em Ceará-Mirim, onde os pais residiam. A missão sacerdotal começou como coadjutor na paróquia de Caicó, onde monsenhor Walfredo Gurgel era titular, mas um mês depois assumiu a paróquia de Taipu e Touros. Ali também demorou-se pouco (seis meses), sendo transferido para a paróquia de Jardim do Seridó e, um ano depois, para São Rafael. Dois anos depois, assumiu a paróquia de São Paulo do Potengi, onde permaneceu até o ano da sua morte.

Monsenhor Expedito ficou conhecido como o “Profeta das Águas”, mas esse é um título recente, cunhado pelos paroquianos, amigos e pela imprensa nos anos 1990. Ele vem da insistência com que o monsenhor sempre defendeu e pregou a necessidade de se buscar soluções para garantir o abastecimento d´agua à população do semiárido nordestino, a partir dos grandes reservatórios existentes no litoral, como a Lagoa do Bonfim. Uma luta coroada com o programa de adutoras, iniciada na década de 1990 pelo governo Garibaldi Filho. Uma das adutoras, atendendo cidades nas regiões do Agreste, Trairi e Potengi, leva o nome do monsenhor.

A ação pastoral e social do monsenhor Expedito, no entanto, vai muito além da campanha pelo abastecimento d'agua no campo. Nas décadas de 1950 e 1960, a partir da pequena paróquia de São Paulo do Potengi, ele motivou os habitantes das comunidades a se organizarem pelo bem comum, formando sindicatos rurais, grupos de jovens e estudantes. Engajado na atuação Juventude Agrária Católica, foi um seguidor fervoroso das diretrizes emanadas do Concílio Vaticano II, ligando o trabalho de evangelização católica aos movimentos sociais.

Próximo de dom Eugênio Sales, estendeu sua influência para a criação de uma vasta rede social, incluindo desde iniciativas na saúde até a formação de grupos musicais para jovens, e que atraiu a atenção de personalidades e organismos internacionais. Entre visitantes que ouviram e vieram ver a “experiência de São Paulo do Potengi” estavam o Padre Scheller, da Universidade de São Luiz (EUA), Gustavo Duran (ONU) e representantes dos governos francês, italiano, alemão, canadense etc.

O monsenhor Expedito morreu no dia 16 de fevereiro de 2000, vítima de um linfoma. Ao saber da notícia, o já cardeal dom Eugênio Sales, arcebispo do Rio de Janeiro, disse: “ele abriu caminhos. Foi um dos principais construtores do 'Movimento de Natal'. Resta aos pósteros seguir essas veredas que levam a Cristo”.

Programação - São Paulo do Potengi
8h – Missa de Primeira Eucarista para crianças
10h - Celebração de casamentos coletivos.
16 – Sessão solene da Assembleia Legislativa na Câmara Municipal
18 – Missa campal em homenagem ao aniversário de nascimento. Em seguida, haverá apresentação da Banda da Polícia Militar do Rio Grande do Norte.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários