Os 45 anos do BMW Série 3

Publicação: 2020-08-09 00:00:00
A+ A-
Após 7 gerações e 45 anos de existência, o BMW Série 3 segue como um sedã esportivo por excelência, além de ser um dos ícones mais bem sucedidos da fabricante bávara. A primeira geração do BMW Série 3 foi apresentada ao mundo em julho de 1975, e permaneceu no mercado até 1983. O design da carroceria deste modelo foi obra de Paul Bracq, que foi chefe de design da BMW entre 1970 e 1974. Ele também criou outros carros, como o protótipo BMW Turbo que resultou no lendário BMW M1. O design do primeiro BMW Série 3 foi inspirado no BMW Série 5 (1972-1981) e se destacou pela carroceria de duas portas e traseira bastante diferente do padrão adotado na época. 

Créditos: DivulgaçãoO automóvel BMW M340i xDrive comercializado no Brasil, é referência em dirigibilidade, tecnologia e conectividade.O automóvel BMW M340i xDrive comercializado no Brasil, é referência em dirigibilidade, tecnologia e conectividade.

O primeiro BMW Série 3 tinha 4.3 metros de comprimento, 1.6 m de largura, 1.3 m de altura e distância entre-eixos de 2.5 m. Ficou claro que uma nova classe havia nascido dentro da BMW: o sedã esportivo compacto. 

Em seu lançamento, o BMW Série 3 era equipado com o eficiente propulsor de quatro cilindros movido a gasolina. Estes motores permaneceram em linha até o ano de 1987. Eles eram baseados no lendário bloco M 10, o mesmo que levou Nélson Piquet, ex-piloto, ao título do Campeonato Mundial de Fórmula 1, em 1983. A primeira geração do BMW Série 3 foi lançada nas seguintes versões: 316 (com 90 cavalos de potência), 318 (com 98 cavalos de potência) e 320 (com 109 cavalos de potência).

 Todos esses modelos usavam carburadores solex. Se o cliente quisesse mais desempenho, poderia escolher o 320i, que utilizava um novo sistema de injeção responsável por elevar a potência a 125 cavalos. Na nomenclatura desses modelos, os dois últimos algarismos representavam a capacidade volumétrica do motor. Por exemplo, o 316 usava um propulsor de 1.6L. 
 Vêm aí motores 6 cilindros 

O BMW Série 3 foi o primeiro veículo desse segmento a incorporar um propulsor de seis cilindros em linha. Durante o Salão do Automóvel de Frankfurt de 1977, os entusiastas da marca alemã  puderam conhecer os novos modelos 320/6 e 323i. Essa data marcou uma longa tradição na BMW: a de sedãs esportivos de alto desempenho com motores de seis cilindros. 

O BMW 323i tinha um motor movido a injeção direta de 2.3L, oferecendo uma potência de 143 cavalos. Por outro lado, o 320/6 utilizou o bloco de seis cilindros com 2.0L de deslocamento e alimentação de combustível. 

No ano de  1978, novos recursos apareceram na gama de motores. O 316, à guisa de exemplo, passou a usar o bloco de 1,8 litros de 90 cavalos, e o 318i lançou um sistema de injeção para que sua potência fosse aumentada para 105 cavalos. Finalmente, em 1981, o BMW 315 foi introduzido na gama. Era uma versão interessante de acesso aos automóveis que usavam um motor 1.6L com 75 cavalos de potência. 
Após seis anos de produção, em maio de 1981 saiu da linha de produção a milionésima unidade do BMW Série 3, tornando a linhagem então a mais comercializada da história da tradicional montadora de automóveis alemã. 
 
Série 3 no Brasil 
Em outubro de 2014, a produção brasileira do BMW Group teve início na unidade fabril situada em Araquari (Santa Catarina), com a fabricação do BMW Série 3 na versão "ActiveFlex". Desde então a produção nacional da icônica família Série 3 foi expandida e, atualmente, são fabricadas em solo nacional as versões 320i GP, 320i Sport GP, 320i M Sport e 330i M Sport. 

Além disso, também são comercializadas no Brasil as versões 320i Sport, 330e M Sport (híbrido Plug-In) e M340i xDrive. Referência em dirigibilidade, tecnologia e conectividade, o Série 3 foi eleito o "Carro Premium de 2020" na última edição do Prêmio Carro do Ano.