Os sons do Nordeste

Publicação: 2018-06-03 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A música Pernambucana viveu um período de renovação na década de 70, quando artistas incorporaram novos elementos as sonoridades tradicionais e romperam as barreiras entre a música nordestina e as demais regiões do Brasil. O grupo Quinteto Violado é considerado um dos precursores desse movimento, seguidos pelas bandas Som da Terra e Banda Pau de Corda. Agora, os três sobem ao palco juntos com a turnê Encontro de Gigantes que chega a Natal dia 16 de junho no Teatro Riachuelo.

Quinteto tem longa relação com Dominguinhos e celebração resgata essa história
O Encontro é formado pelo Quinteto Violado (foto), Banda de Pau e Corda, e Som da Terra: virtuosismo e ritmo nas medidas certas

No espetáculo, revivem um importante momento para a cultura do Nordeste intercalando momentos em que cada grupo canta seus grandes sucessos a interpretações em conjunto. A turnê marca ainda a primeira vez em que os gigantes da música dividem o mesmo palco.

Formado em 1971, o Quinteto Violado se consagrou com o trabalho de resgatar a música tradicional de Pernambuco e reinventá-la utilizando elementos eruditos. Na construção das melodias, é notória a ampla pesquisa que o grupo desenvolve ao longo dos últimos 40 anos composição de canções autorais, como na regravação de grandes clássicos.

Um dos primeiros grandes sucessos do Quinteto, por exemplo, foi a releitura de Asa Branca, lançada em 1972. À época, a versão chegou a ser elogiada pelo próprio Luiz Gonzaga, autor da música que é considerada um dos maiores clássicos da música nordestina.

O sucesso do grupo influenciou uma série de outros artistas, como é o caso da Banda Pau e Corda, que também participa do Grande Encontro. O grupo foi fundado em 1972 também com a proposta de valorizar e recriar a sonoridade dos ritmos locais.

Já em 1975, ainda em meio ao mesmo cenário de efervescência da música pernambucana, foi a vez da banda Som da Terra que, influenciados pela renovação dos ritmos, incluiu um quarteto de metais em suas composições.

Ao grupo, é atribuído o primeiro trio elétrico de Pernambuco, intitulado “Turma do Pinguim”, que marcou os carnavais da época. Os ritmos tradicionais de Pernambuco ressignificados pelos Gigantes são diversos, contemplando de frevo a baião. As letras também não ficam em segundo plano, com composições baseadas no folclore e na história do Nordeste. No encontro, são evidenciados as características mais marcantes de cada um dos grupos como os vocais do Som da Terra, os arranjos do Quinteto Violado e as canções da Banda Pau e Corda.

Serviço
Encontro de Gigantes. Dia 16 de junho, no Teatro Riachuelo. Assinante da TN tem 50% de desconto em até dois ingressos. 

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários