Os Vinhos de sua ceia de natal

Publicação: 2018-12-21 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A tradicional ceia de natal não teria acompanhamento melhor senão vinho. O vinho, sangue de Cristo na eucaristia católica, é um símbolo que ganha evidência nessa época, em que celebramos o nascimento do Menino Jesus. Mas o vinho é antes, dentre as bebidas todas, o melhor complemento alimentar para qualquer ceia. Gregário que é, ele cria a atmosfera perfeita para o congraçamento, fazendo fluir a interação entre os familiares e amigos, antes, durante e depois da ceia, numa grande celebração. Para começar, recepcione a todos (familiares e amigos), na sala de jantar, com espumante. O espumante é o vinho mais adequado para receber.

Ceia natalina harmoniza com vinhos e espumantes
Ceia natalina harmoniza com vinhos e espumantes

Ele é festivo, vivaz, alegre e elegante, criando uma atmosfera de cordialidade entre as pessoas. Iniciada a ceia, e postas às entradas, que em geral contemplam queijos, frios, patês e pães, o momento é perfeito para os brancos leves. Observação: se houver queijos fortes, será preciso apelar à vinhos do mesmo quilate. Com os pratos principais (que são muitos) a dica é simplificar, evitando vinhos de muita personalidade. Opte pelos vinhos curingas com o Peru, o Bacalhau, o Tender e o Pernil, comuns na ceia, recorra à tintos de meia estrutura. Vinhos das castas Pinot Noir, Merlot, Tempranillo, Sangiovese ou mesmo do seu gosto, redondos, macios e versáteis, desde que, de pouca extração e maturação. Se a opção for por brancos, que estes tenham um peso a mais, advindo de uma longa maceração e/ou do estágio ou fermentação em barricas de carvalho. Quem tiver aquele Champagne TOP (Cuvée de Prestige), a ceia é uma ocasião perfeita para apreciá-lo, e com qualquer dos pratos principais citados acima, ele celebrará um glamoroso matrimônio. Afinal o melhor vinho é aquele que guardamos na memória, não na adega. Com as sobremesas: rabanadas e Panetones (tradicionais), o melhor são os espumantes doces: Moscatel (brasileiro), Moscato d’Asti (italiano), ou mesmo um Champagne Doux. Na falta de algum destes, um bom Branco de Colheita Tardia ou um Branco com Botrytis caem bem. Com as tortas a base de chocolate e frutas secas (noz, castanhas, etc.), apele aos vinhos fortificados como Banyuls, Porto, Madeira ou Moscatel de Setúbal. Depois é vida que segue numa caminhada infinda, rumo a felicidade, nosso bem maior. 

Motivos Para Celebrar a Vida
É curioso como todos atribuímos ao novo tempo (ao novo ano), desejos de prosperidade, saúde e paz, sem nos darmos conta de que nós criamos e fazemos o tempo ao nosso gosto. Tirar de nós o foco da responsabilidade pelo fracasso humano, não é absolutamente algo novo, muito pelo contrário, mas nunca tantas orações foram vociferadas ao acaso como agora. Excetuando o fator sorte, dependentes de outrem, e os eventuais cármicos de nossas vidas, todos os demais revezes correm por nossa conta ou a despeito de nós, mas se é confortável transferir tal responsabilidade porque não o fazer, afinal se não alcanço o sucesso isso tira de mim a culpa pelo fracasso.

Apesar de sabermos que não há colheita sem plantio, chegada sem caminhada e construção sem sacrifício, vivemos uma busca constante pelo atalho. Somos os filhos do esforço mínimo, da construção sem alicerces, das relações superficiais e do prazer imediato tão bem incutidos pela pós-modernidade liquida. O que lhe desejo agora não é para 2019, mas para toda vida. Que você seja o protagonista do seu sucesso, o autor da sua história, e que o roteiro dessa história contemple tudo que tiver que ser feito. Que o mérito das suas conquistas seja seu, porque assim celebraremos a vida que é possível viver sem subterfúgios, mas com a alegria verdadeira de um brinde que nos pertence. Que assim seja.



continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários