Esportes de Primeira - Itamar Ciríaco
Oscilação
Publicado: 00:00:00 - 27/01/2022 Atualizado: 22:13:22 - 26/01/2022
O América não pode oscilar de nível como aconteceu entre o domingo e esta quarta-feira (26). De um jogo tão ajustado que fez contra o ABC, para um jogo tão disperso que fez contra o Força não tem como permitir que isso aconteça. Renatinho Potiguar justificou a queda do time no desgaste físico e reclamou que não teve um tratamento igual ao do ABC que só jogará no domingo. Concordo com o treinador sobre o desgaste, mas não foi apenas esse o motivo do jogo ruim no Nazarenão. Soma-se a isso o calor, o gramado ruim e a falta de “sangue nos olhos” do time. Por fim, a desorganização tática do time que, dessa vez, precisou ser propositivo e não soube fazer.

Oscilação 1

Não entendi e acho que é contraditório, o fato de Renatinho reclamar do desgaste do time e não ter escalado Márcio Mossoró de cara no jogo contra o Força e Luz. O meia estava descansado pois não enfrentou o ABC. Ora, se há o desgaste, mudanças precisam ser feitas para que a intensidade não seja tão perdida.

Surpresa

O Força e Luz surpreendeu o América no Nazarenão. Com uma boa marcação e vertical nos contra-ataques, por pouco o time elétrico não sai com a vitória. A comissão técnica da equipe reclamou muito de um impedimento marcado contra o seu time nos instantes finais. O lance, bem ajustado, causa dúvidas.

Mais reclamação

Quem também reclamou, e muito, ontem, foi o técnico do ABC, Moacir Júnior. Ele disse que o regulamento do Campeonato Estadual surpreendeu muita gente quando utilizou o confronto direto como critério de desempate na disputa entre o Alvinegro e o América. Mas, apesar disso, todos sabemos que os clubes, sem exceção, assinaram o regulamento do torneio, durante o Conselho Arbitral, meses antes de a bola rolar.

Números

Os números da rádio Jovem Pan News Natal impressionam tanto no dial quanto no Youtube.com. Na transmissão do jogo entre América x Força e Luz, a JPNN ficou em primeiro lugar entre as rádios News do Estado e foi vice-líder no geral, “coladinha” com a primeira colocada. Essa posição, que já vinha sendo consolidada desde o início da temporada, “saltou aos olhos” na partida disputada no estádio “Nazarenão”. Os números comprovam que a JPNN é a rádio que mais cresce nas transmissões do futebol potiguar.

Love

Eliminado da atual temporada da NFL, a liga de futebol americano dos Estados Unidos, com a derrota do Tampa Bay Buccaneers para o Los Angeles Rams no último domingo, o quarterback Tom Brady, de 44 anos e um dos maiores astros do esporte, revelou que sua família - a esposa brasileira Gisele Bündchen e seus filhos - terão papel importante na decisão de parar ou não de jogar profissionalmente. "Ela (Gisele) se machuca ao me ver tomar pancadas aqui fora. E ela merece o que precisa de mim como marido e meus filhos merecem o que precisam de mim como pai. Eu me divirto muito jogando futebol. Eu amo isso. Mas, sem jogar futebol, eu também tenho muita alegria agora, com meus filhos ficando mais velhos e vendo o desenvolvimento e o crescimento deles. Então, tudo isso precisa ser considerado. E será", afirmou Brady. É o amor !! Love, love, love...

Pandemia 

Apesar da pandemia de coronavírus, foram 172 patrocinadores diferentes presentes nos uniformes dos 20 times da Série A, volume 19% maior em relação a 2020 (145), elevando a média de sete para cerca de nove marcas patrocinadoras por agremiação. Os números estão detalhados na matéria da página 16. Mas aqui chamo atenção para uma coisa. O Fortaleza segue como líder em patrocínios no uniforme. Um clube nordestino, onde a crise sempre bate mais forte, mas que aposta na inovação e na criatividade.

Buraco sem fundo 

O ex-craque Ronaldo “Fenômeno” vai ter muito trabalho para gerir o Cruzeiro. A situação no clube mineiro lembra aquela história do “buraco sem fundo”. Ontem mais uma pérola estourou pelas bandas da “Toca da Raposa”. ex-fisioterapeuta do clube Charles Oliveira ingressar com ação na Justiça contra a associação. Ele cobra R$ 1,2 milhão, entre juros, multas, salários, 13º, férias, aviso prévio, bichos e prêmios que deveriam ter sido pago enquanto trabalhou no clube. Na ação, Charles afirma que trabalhou no Cruzeiro entre 2006 e 2020, com último salário de R$ 50 mil. Segundo informações do portal Uol, O Cruzeiro vem recebendo diversos processos ao longo de 2022. Na semana passada, o time mineiro foi acionado na Justiça de Belo Horizonte por não ter pago salário e rescisão do porteiro do clube, que ganhava R$ 1,1 mil por mês. Um nutricionista também cobra mais $ 1,2 milhão. Um ex-atleta da base pede R$ 130 mil, enquanto um treinador de goleiros cobra mais R$ 800 mil. 

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte