Otimismo para 2021

Publicação: 2020-12-17 00:00:00
Luiz antônio felipe 
laf@tribunadonorte.com.br

Apostando mais forte do que o próprio governo - depois de uma forte recessão em 2020 -, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) espera que o Produto Interno Bruto (PIB) registre expansão de 4% no ano que vem. A atividade econômica será impulsionada pelo avanço de 4,4% do PIB industrial.  

Portanto, o Brasil deverá se recuperar das perdas sofridas em 2020,  mas  o país precisa aprovar reformas estruturais, como a tributária e a administrativa, para retomar o crescimento sustentado já em 2021. A Cepal também vê a economia da América Latina voltando a crescer no próximo ano.

NEGÓCIOS 
O Brasil tem 19,7 milhões de empresas ativas, mostra o Mapa de Empresas. É um país de empreendedores, mesmo com a enorme carga tributária e os encargos sociais. De acordo com a ferramenta virtual disponibilizada pelo Ministério da Economia, o tempo médio para abrir um negócio no país é de dois dias e 19 horas.

SOBRAS
A Instituição Fiscal Independente (IFI) calcula que o País terá uma “fatura extra” entre R$ 45 bilhões e R$ 55 bilhões em 2021 com “sobras” de créditos extras da covid-19. A maior parte é de despesas a serem pagas deve ser do auxílio emergencial aos mais vulneráveis: R$ 29 bilhões. Os recursos que ficarão fora do teto de gastos.

NEGOCIAÇÃO
O Senado aprovou o projeto que prevê a renegociação de dívidas dos Estados com a União, logo após aprovação do texto na Câmara. Interessa ao RN. A medida estabelece o Plano de Promoção do Equilíbrio Fiscal (PEF), um socorro para Estados que não têm um nível de endividamento tão alto, mas que têm dificuldade para pagar servidores e fornecedores.

COTAÇÕES 
Ativos em alta ontem. O preço do barril de petróleo (spot) fechou a U$ 47,81, uma alta de +0,34%. O dólar operou com pouca variação em meio a otimismo global e de olho em Fed (BC americano) e fechou cotado por R$ 5,105, uma alta de +0,30%. O euro foi negociado a R$ 6,209, alta de +0,41%. A Bolsa fecha em alta de -1,54%, a 117.941 pontos, se aproximando do recorde.

INSUMOS VENDEM MAIS 
A recuperação da economia não é plena em todos os setores. Hoje, a utilização da capacidade instalada no setor de aço é de 68,9%, mas já ultrapassou a de janeiro deste ano, não havendo por parte das empresas associadas ao Instituto Aço Brasil problemas no abastecimento do mercado interno. A entidade reconhece que o ano de 2020 foi surpreendente para todos, após ter começado 2020 com a expectativa de que esse seria, enfim, o ano da recuperação da atividade econômica no País. Mas, a pandemia do COVID-19 parou o mundo.

NÚMEROS 
No Brasil, o isolamento adotado levou a uma grave crise de demanda que no seu momento mais agudo, em abril, fez com que o setor automotivo fechasse 65 plantas e 5.200 concessionárias e, o setor de máquinas e equipamentos, tivesse 47% de suas empresas também fechadas. Juntamente com o da construção civil, que também sofreu os impactos da pandemia, são responsáveis por mais de 82% do consumo de aço no país.

TERRAS 
O Senado aprova o projeto que regulamenta a aquisição de terras por estrangeiros. Facilita a compra, a posse e o arrendamento de propriedades rurais no Brasil e cadastramento por pessoas físicas ou empresas estrangeiras. Estabelece o aproveitamento racional e a utilização adequada dos recursos naturais disponíveis e a preservação do meio ambiente.

EXPORTAÇÕES 
De acordo com o Ministério da Agricultura e Pecuária, o mercado internacional para exportação de produtos de origem animal tem um bom crescimento em 2020. Em novembro foram realizados 48 turnos adicionais de abate requisitados de forma emergencial pelos abatedouros-frigoríficos de aves, bovinos e suínos registrados no Serviço de Inspeção Federal (SIF).

SUCESSÃO 
Após mais de cinco anos, o diretor- presidente da Cosern, Luiz Antonio Ciarlini, assume a presidência da Coelba, distribuidora da Neoenergia, na Bahia. Ciarlini iniciou a carreira como estágio na Celpe, onde chegou a ser presidente. Ele foi substituído na Cosern por Márcio Caires Vasconcelos.

DIVISÃO 
A venda de uma parte da operadora Oi gerou uma divisão, já comunicado ao mercado. A Tim leva mais e paga mais, o equivalente a 44% dos R$ 16,5 bilhões. A operadora Vivo vai arcar com 33%, e a Claro, que não ficará com frequência, desembolsará a menor quantia, 22% do total.

LOJAS 
A Guararapes Confecções inaugurou terça-feira (15), a 324ª unidade das Lojas Riachuelo, no Shopping Pátio Paulista, em São Paulo. No dia 10 de dezembro, foi inaugurada uma loja da marca Carter's, no Shopping Anália Franco, também em SP. Com estas inaugurações agora são 333 lojas, sendo 324 da Riachuelo, 5 da Carter’s e 4 da Casa Riachuelo.








Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.