Outra cidade junina

Publicação: 2018-06-22 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Tádzio França
Repórter

A estrutura é de cidade grande, mas o clima é de quermesse moderna. Resultado de uma ação coletiva de produtores com apoio da prefeitura, o São João de Natal congrega diferentes espaços e atrações no pátio externo do estádio Arena das Dunas. Pelo 4º ano – três deles na Arena – a festa atrai o público pela variedade de atrativos: há shows de forró com afiados artistas locais; uma praça de alimentação eclética que não abre mão de quitutes típicos; parque de diversões para a criançada; trabalhos artesanais caprichados para venda, e um desfile de ensaiadas quadrilhas juninas de todo o estado, competindo para o deleite do público. O festival vai até domingo, na marcação do forró.

São João de Natal chega a sua terceira edição na Arena das Dunas, e consolida formato de produção coletiva
São João de Natal chega a sua terceira edição na Arena das Dunas, e consolida formato de produção coletiva

O amplo espaço da Arena faz com que o visitante circule para procurar o que deseja ouvir, dançar ou saborear no momento. A Arena Cultural Potiguar, no centro da estrutura, é o palco onde os artistas locais soltam forró, xote e baião para a plateia. Segundo a produtora Iraci Azevedo, uma das melhorias da edição 2018 é o aumento do palco, que duplicou de tamanho, deixando os artistas mais à vontade para se apresentar.

Palco do forró
“A cada ano a gente melhora a estrutura, corrige alguma coisa do ano passado, e evolui. Além de aumentar o palco, fizemos uma distribuição mais equilibrada da gastronomia, e trouxemos uma feira de artesanato com muita gente boa do estado. É um atrativo especialmente para o público turístico, que sempre foi bem representativo pra nós”, afirma Iraci, ressaltando que também há mais brinquedos no parque.

Barraquinha com biscoitaria regional e doces típicos
Barraquinha com biscoitaria regional e doces típicos

O palco dos shows em 2018 homenageia o cantador de coco Chico Antônio. A programação desse espaço na sexta-feira traz os shows da banda de forrozeiras As Nordestinas, a partir das 18h30, seguidos de Luizinho Nobre e Samba Sanfonado. Já no sábado, o palco vai abrir mais cedo, começando às 18h com Forrozão Balai de Gato, e seguindo com Leão Neto e Forró Fulô da Catingueira, e o ForróSouto (que a banda DuSouto tocando seu repertório em versões forrozeiras). O domingo no palco vai começar com atrações para a criançada, às 17h, com show The Voice Kids, em pegada especial para o São João; e mais Léo Na Manha, e a cantora Jaina Elne, com um repertório junino especial. O palco sempre se encerra às 23h30.

Cardápio variado
O chamado Festival Gastronômico das Dunas ocupa um grande espaço coberto com muitas mesas e cadeiras. Não terá competições de chefs, mas o público pode acompanhar à vontade uma variedade de 25 opções culinárias. “O nosso festival gastronômico não é competitivo. A ideia é que o público possa saborear uma boa variedade de comidinhas, com qualidade e bons preços. Agora há mais espaço. O São João de Natal cresceu rápido, e já no primeiro ano ficou pequeno para a Praça Pedro Velho. É uma festa para a família e gente de todas as idades”, explica Walde Faraj, idealizador do evento.

Menu da Nêga aposta na ancestralidade praieira: os ensopados de caranguejo e caldeirada de frutos do mar são sugestões
Menu da Nêga aposta na ancestralidade praieira: os ensopados de caranguejo e caldeirada de frutos do mar são sugestões

A diversidade dá o tom da área gastronômica na Arena. Quem fizer questão de comer apenas as iguarias juninas típicas, terá milho, pamonha, canjica, pé-de-moleque, bolo preto, arroz doce, munguzá doce e salgado, e bolo de batata. Há um espaço só para delícias feitas de macaxeira, com escondidinhos de carne de sol e camarão, pão de macaxeira recheado, vaca atolada, macaxeira frita, e carne de sol. Nas barracas têm até chumbinho para a criançada estourar.

Quem preferir sabores mais litorâneos, pode recorrer ao Menu da Nêga, que traz porções de caldeirada de frutos do mar e casquinho de caranguejo, e também paçoca e carne de sol na nata. Os caldinhos gourmet do chef Leo Tavares são bem conhecidos nas feirinhas de rua mais descoladas da capital. Ele já participou do São João de Natal todos os anos, e trouxe para a edição de 2018 as opções de xerém com lombinho (uma receita do Seridó), sertanejo (macaxeira, charque e calabresa), caldo de jerimum e de feijão. “Selecionei sabores que remetessem bem ao regional. Procurei harmonizar com a proposta do evento”, disse.

Barraca serve comidas típicas como mungunzá, arroz doce e canjica
Barraca serve comidas típicas como mungunzá, arroz doce e canjica

O tradicional Café da Dalila veio com um mix pequeno mas bem resumido de seus petiscos do mercado, como tapiocas recheadas, cachorro-quente, pastéis e café com leite. A variedade do festival gastronômico engloba ainda bolos de pote, acarajé, crepiocas, hambúrgueres artesanais, cachorro-quente maçaricado, pizzas, churros gourmet, sanduíches de pernil suíno (e filé mignon, picanha, frango), espetinhos, entre outros. Para completar, há carrinhos de pipoca e milho cozido espalhados pela arena.

Artes regionais
Em sintonia com a música, a comida e as danças regionais, o pavilhão dedicado ao artesanato também faz bonito. Há do decorativo ao utilitário – todos com aquela mão especial do artesão. Inês de Assis procurou se diferenciar investindo em figuras do folclore nordestino para dar forma aos seus bonecos e bonecas de pano. Há simpáticos galantes e mestres, personagens do Bumba Meu Boi como a Catarina (e o boi, claro), e os coloridos pastoris, além de figuras sacras, como uma delicada Nossa Senhora de Aparecida. “Fiz até curso para aprender mais sobre nosso folclore. Acho que resulta num trabalho diferenciado”, diz.

Inês de Assis e sua Catarina, um dos  bonecos de pano à venda. Ela procurou se diferenciar investindo em figuras do folclore nordestino
Inês de Assis e sua Catarina, um dos bonecos de pano à venda. Ela procurou se diferenciar investindo em figuras do folclore nordestino

A área das artes manuais conta ainda com flores de pano, sandálias customizadas, arranjos de cabeça, bolsas e necessaires exclusivas e artesanais, vestidinhos de quadrilha para crianças, mel de abelha artesanal, bonecas personalizadas, blusas e vestidos de crochê, arte pop em madeira, e algumas guloseimas doces e salgadas. Ao lado, o parque repleto de brinquedos que giram, descem e sobem, fazendo a criançada gritar, completam o clima de quermesse do interior.

Show das quadrilhas
No pavilhão das quadrilhas juninas, a competição continua com as três noites da categoria Quadrilha Tradicional. É um dos espaços da festa responsável pelo maior público. As duas arquibancadas ficam cheias de pessoas – famílias, grupos de amigos, crianças, curiosos, turistas – que acompanham os movimentos super coreografados dos dançarinos das quadrilhas. A música é tocada ao vivo, e o povo capricha nos figurinos e nas interpretações.

Serviço:
São João de Natal. De sexta até domingo na Arena das Dunas. Os portões abrem às 17h. Acesso gratuito.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários