Dez confirmados com Covid-19 no RN estão sem sintomas e fora do período de transmissão

Publicação: 2020-03-27 00:00:00
A+ A-
Ícaro Carvalho
Repórter

Do total de casos confirmados de Covid-19 no Rio Grande do Norte, dez deles estão assintomáticos e fora do período de transmissão do novo coronavírus. A reportagem da TRIBUNA DO NORTE apurou e confirmou a informação com as secretarias de saúde dos municípios com casos confirmados no Estado. 

Créditos: REUTERS/Dado Ruvic/Direitos Reservados

Em Natal, cidade com maior número de casos confirmados, 15 no total, sete pacientes já estão fora do período de transmissibilidade e oito deles seguem em monitoramento pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Dos 15 confirmados na capital potiguar, são 10 mulheres e cinco homens, com média de idade de 39 anos.

"São oito em monitoramento e os outros sete que já saíram da quarentena. Eles já foram liberados a voltarem às suas atividades normais, a não ser que o emprego esteja fechado. Mas por parte da saúde, a gente deixa de monitorar e diz que ele passou do período de transmissibilidade, estabelecido pelo Ministério da Saúde. Após os 14 dias ele é liberado, a não ser que ele tenha sintomas" explica à TRIBUNA DO NORTE Juliana Araújo, da Vigilância Epidemiológica de Natal. Um desses pacientes está internado, em leito clínico e não está em estado grave. 

Embora o último boletim da Sesap apresente 13 casos confirmados em Natal, dois casos foram confirmados pelos próprios pacientes no começo da noite desta quinta: trata-se do vereador Raniere Barbosa (Avante) e da subsecretária de Trabalho da Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas), Karla Veruska. 

Já em Parnamirim, na Grande Natal, a situação também é parecida. Com quatro casos confirmados, uma das pacientes, uma senhora de 71 anos, está internada em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e respira com ajuda de aparelhos. De acordo com Thuliane Lopes, da vigilância epidemiológica do município da Grande Natal, a situação dela é de melhora ao longo dos últimos dias. 

"Ela está na UTI, mas com quadro de melhora. Respira com ajuda de aparelhos. Todos os exames dela apontam para melhora”. Com relação aos outros três casos, todos estão assintomáticos e fora do período de transmissão, segundo ela. 

Já em Mossoró, cidade do Oeste Potiguar, são dois casos confirmados de Covid-19. Para a técnica Kalidyja Oliveira, da SMS Mossoró, os dois pacientes estão em isolamento domiciliar, cumprindo a quarentena. “Eles tiveram os casos clássicos, mas não precisaram ser internados e estão em fase de regressão dos sintomas. Estão em isolamento obrigatório, mas estão bem”, detalha. “Não tiveram grandes dificuldades de respirar, era mais um quadro gripal. Febre, tosse, dor de cabeça e coriza”, elenca.

Suspeitos em 93 cidades
O Rio Grande do Norte possui 1.126 casos suspeitos em 93 cidades do Estado. Desses, 26 casos são de pessoas residentes em outras regiões do país, mas que foram notificados em unidades de saúde no RN. Até o momento, foram 153 exames descartados. De acordo com o novo boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap-RN), divulgado nesta quinta-feira (26), houve um aumento de 34,2% com relação ao último balanço. No boletim divulgado na quarta-feira (25), o Estado registrava 839 suspeitos em 82 cidades. 

Entre as cidades com mais casos suspeitos estão Natal (532), Mossoró (151) e Parnamirim (83). A subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesap, Alessandra Lucchesi, comentou em entrevista nesta semana à TRIBUNA DO NORTE que essa alta incidência pode estar atrelada ao fato dos municípios estarem entre os mais populosos do Estado. Sobre o crescimento no número de casos, a gestora disse nesta quinta (26) que há possibilidade de parte desses casos serem de Influenza, o vírus da gripe.

"Possivelmente é um cenário de Influenza que está sobreposto nesse cenário de Covid. Até porque o monitoramento que a gente faz de Influenza hoje, que a gente chama de sazonal, é exatamente aqueles monitoramentos de casos internados. A gente não coleta material de Influenza de casos ambulatoriais. Então essa demanda é grande. As pessoas procuram os serviços de atendimento e estaremos notificando essas pessoas".

Ainda segundo Alessandra Lucchesi, ainda não é possível afirmar se o crescimento diário no número de casos suspeitos está dentro da "curva" esperada no Rio Grande do Norte. A Sesap está fazendo um estudo matemático para calcular a incidência de casos suspeitos e confirmados, para só então, ter uma análise real da crise.

“A gente está terminando um modelo matemático para estimar a possibilidade de casos no Rio Grande do Norte. Não temos um número fechado de quantos casos são esperados por dia. Isso vai ser concluído até metade da próxima semana. Só aí vou ter condições de dizer se estamos tendo um quantitativo de casos que a gente esperava ter. Nesse momento não está fechado. As confirmações estão chegando agora”, comenta.

Os confirmados:
Natal: 15 casos
10 mulheres e 5 homens

Parnamirim: 4 casos
3 mulheres e 1 homem

Mossoró: 2 casos

1 homem e uma mulher

SMS fará contratação temporária
Viabilizando um hospital de campanha no antigo Hotel Parque da Costeira, a Secretaria Municipal de Saúde de Natal se articula para cumprir os prazos e ter a unidade pronta até o dia 20 de abril, prazo inicial estabelecido. A parte de higienização, limpeza e dedetização já foi feita, bem como a parte elétrica e hidráulica do local. De acordo com o secretário de Saúde de Natal, George Antunes, os profissionais para o hospital serão terceirizados.

“Vai ser via cooperativa porque não temos tempo hábil para fazer processo seletivo ou concurso. Não temos profissionais disponíveis, temos um déficit. Para cobrir, o prefeito autorizou o chamamento daqueles 100 concursados que temos em cadastro de reserva. Estamos mandando para a câmara o projeto de lei criando os cargos, eles vão aprovar em cadastro emergencial e chamar os concursados para cobrir o déficit atual, mas não daria para cobrir as necessidades do hospital de campanha”, disse Antunes.

Com expectativa de abrir 100 leitos clínicos e outros 20 específicos para Unidades de Terapia Intensiva (UTI), Antunes estima entre 300 e 400 profissionais, no mínimo, para viabilizar o funcionamento do local. “Acreditamos que na próxima semana começamos a receber os equipamentos e começamos a montar os leitos. 

Ritos da Semana Santa serão a portas fechadas
Com a pandemia do coronavírus, os ritos da Semana Santa serão celebrados apenas na Catedral Metropolitana de Natal e nas igrejas matrizes de cada paróquia sem a participação de fiéis e com as portas fechadas. A decisão da Arquidiocese de Natal foi publicada nesta quinta-feira (26), junto com uma série de orientações do arcebispo metropolitano, Dom Jaime Vieira Rocha.

A suspensão da participação de fiéis nas missas começou no dia 19 de março por decreto da Arquidiocese. Com isso, as celebrações vêm sendo transmitidas por meios de comunicação, como rádio e televisão, além das páginas no Facebook das paróquias. Os ritos da Semana Santa também devem ser transmitidos ao vivo.

O Domingo de Ramos será celebrado na catedral e igrejas matrizes; a Missa do Crisma será adiada; a Quinta-feira Santa será celebrada a portas fechadas, com a cerimônia do lava-pés omitido e sem a procissão do Santíssimo Sacramento.

A Sexta-feira Santa também será celebrada sem a participação dos fiéis. Durante a Oração Universal, será acrescentado a intenção "Pelas vítimas da pandemia".

Confira a lista de municípios do RN com casos suspeitos: 
Créditos: Divulgação











Deixe seu comentário!

Comentários