Palmeiras enfrenta a altitude

Publicação: 2020-09-16 00:00:00
A+ A-
O Palmeiras volta todas as suas atenções para a retomada da Conmebol Libertadores. Nesta quarta-feira (16), às 21h30, o Alviverde visita o Bolívar-BOL, na Bolívia, pela fase de grupos do torneio internacional. O time brasileiro encara o desafio da volta e o sempre temido efeito da altitude nos atletas. O time paulista  lidera o Grupo B da primeira fase da Libertadores com seis pontos e duas vitórias em duas partidas (sobre o Tigre-ARG, na Argentina, por 2 a 0, e sobre o Guaraní-PAR, no Allianz Parque, por 3 a 1). A classificação da chave tem o Guaraní-PAR em segundo lugar (com três pontos), o Bolívar-BOL em terceiro (três pontos) e o Tigre-ARG em quarto (zero).

Créditos: Fotos: César GrecoTécnico Vanderlei Luxemburgo conversa com a preparação físicaTécnico Vanderlei Luxemburgo conversa com a preparação física

O técnico Vanderlei Luxemburgo explicou a ida antecipada para a cidade de La Paz, onde fica o estádio da partida. “A altitude é surpresa para muita gente. Às vezes você dá um pique e parece que vai morrer. (A ida antecipada) é uma adaptação às surpresas que temos na altitude. Você não consegue se adaptar totalmente, mas você inibe algumas mudanças que podem acontecer no seu organismo. Chegando antes, nós podemos eliminar algumas coisas, mas não todas”, declarou. Invicto no torneio sul-americano com duas vitórias em duas partidas, o Palmeiras fez de tudo para se adaptar. Os goleiros fizeram treinos específicos, preocupados com a velocidade da bola. 

O preparador físico Antônio Mello explicou o planejamento do clube para minimizar os efeitos da altitude. “Nós viemos para cá (Bolívia) para recuperar os jogadores que atuaram contra o Sport e viemos com antecedência principalmente para identificar os problemas que a altitude traz e que podem interferir diretamente nas ações de jogo. Primeiramente, um dos empecilhos é a hiperventilação, que é a respiração ofegante, depois vem a rarefação do ar, que traz uma dor de cabeça, uma tontura… isso tudo já foi superado hoje (segunda-feira) no treino. Os atletas responderam muito bem e agora estamos fazendo um trabalho específico para os goleiros. A bola em uma distância de 50 a 60 metros toma uma trajetória muito irregular e estamos preparando nossos goleiros para isso. Viemos com finalidades. É um trabalho simples, mas muito eficiente. A ideia é minimizar com confiança e sabedoria os efeitos da altitude e buscar um bom resultado.”

Créditos: Fotos: César GrecoOs goleiros treinaram para se adaptar à velocidade da bolaOs goleiros treinaram para se adaptar à velocidade da bola

O zagueiro Gustavo Gómez, que já jogou na altitude outras vezes com a Seleção do Paraguai, também comentou sobre a experiência. “A adaptação é difícil. Eu e meus companheiros já começamos a entender a altitude e seus efeitos. A comissão decidiu vir dois dias antes para nos aclimatarmos melhor e isso vai ajudar bastante”, concluiu.

Times gaúchos também jogam hoje
Todas as atenções coloradas voltam agora para a Copa Libertadores da América. A competição retorna nesta quarta-feira (16/9) após mais de seis meses de pausa devido a pandemia do novo coronavírus. Líder do grupo E com quatro pontos somados em duas partidas, o Internacional recebe o América de Cali-COL às 19h15, no Beira-Rio. 

O lateral-direito Renzo Saravia concedeu entrevista coletiva online na sala de coletiva do CT Parque Gigante. O jogador destacou a força do grupo colorado na sequência de partidas que a equipe tem pela frente, também falou sobre seu momento, da felicidade de vestir a camisa do Inter. 

“Estou muito ansioso e contente para que chegue amanhã (quarta-feira) para voltar à competição. São partidas muito importantes, que se definem por detalhes. É uma competição muito especial. O erro tem que ser mínimo. Vamos sentir a ausência no nosso campo. Era muito importante ter o apoio de nossos torcedores. É entrar, deixar tudo e que os três pontos fiquem em casa”, comentou.

Segundo o jogador, ele já está plenamente adaptado ao futebol brasileiro. “A verdade é que estou muito contente pessoalmente com o trabalho que estou fazendo. Ter um treinador que me exige, exige a todos. Que não podemos relaxar em nenhum momento. Isso nos ajuda a crescer. É tratar de aproveitar a experiência dos meus companheiros. Tirar o positivo para melhorar no dia a dia”, ressalta.

U. Católica x Grêmio
Com gripe, o meia-atacante Everton não viajou junto com a delegação do Grêmio para Santiago, no Chile, onde a equipe gaúcha enfrenta a Universidad Católica nesta quarta-feira, às 21h30, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores. Com isso, a lista de desfalques para a partida ficou ainda maior.

A delegação gremista chegou à capital chilena no início da tarde desta terça-feira, dia em que o clube comemora 117 anos de história. O time gaúcho soma quatro pontos e ocupa a vice-liderança do Grupo E da Libertadores, atrás do arquirrival Internacional.

Além de Everton, com sintomas de gripe, os outros principais desfalques são: o volante Maicon, com uma lesão muscular grau 1 no músculo posterior da coxa direita, o zagueiro Kannemann e o meio-campista Jean Pyerre, que realizam trabalhos físicos e de fisioterapia, e o lateral Victor Ferraz e o atacante Pepê, dupla que permaneceu em Porto Alegre para aprimorar a parte física. Fora as lesões, há a baixa do zagueiro Paulo Miranda, suspenso por quatro jogos pela briga no Gre-Nal.

Outros jogos
19h15 
Estudiantes Mérida x Alianza Lima
21h30 
Independiente Medellin x Caracas