Palmeiras supera altitude e Bolívar

Publicação: 2020-09-17 00:00:00
A+ A-
O Palmeiras superou a altitude e contou com um golaço de Gabriel Menino para vencer o Bolívar, por 2 a 1, ontem à noite, na cidade de La Paz, na Bolívia. O resultado deixa o time paulista com 100 % de aproveitamento, nove pontos ganhos e figura na liderança do Grupo B da Copa Libertadores. Bolívar e Guaraní têm os mesmos três pontos e o time paraguaio ainda entra em campo para encarar o Tigre na noite desta quinta-feira.

Créditos: CONMEBOLPalmeirenses comemoram o gol de William Bigode, que abriu o marcador para os brasileirosPalmeirenses comemoram o gol de William Bigode, que abriu o marcador para os brasileiros

O Bolívar foi quem tomou a iniciativa de procurar o ataque primeiro. Aos três minutos, Roberto Fernández recebeu a bola na esquerda da grande área e chutou cruzado, assustando ao goleiro Weverton. 

Mas foi o time paulista, melhor em campo, quem  chegou ao gol. Aos 33 minutos, em pênalti cobrado por Willian. No lance que originou a penalidade, Rony foi derrubado por Jusino.

Depois de um primeiro tempo eficiente, em que correu poucos riscos e saiu na frente com o gol de pênalti de Willian, seu 11º na temporada, o Palmeiras deu um grande passo na etapa final ao ampliar com o golaço de Gabriel Menino, de fora da área. O problema é que a equipe começou a sentir o desgaste por atuar 3640 metros acima do nível do mar. 

Depois disso, o time da casa decidiu se arriscar ainda mais. então, teve de se arriscar mais no ataque. E Riquelme entrou em cena. Depois de obrigar Weverton a fazer grande defesa e jogar a bola para escanteio, o atacante do Bolívar, de cabeça, marcou o primeiro do time boliviano após o tiro de canto. 

O Bolívar pressionou. Mas o Verdão se segurou e ainda encontrou fôlego para acertar a trave em falta cobrada por Scarpa. Veron parou no goleiro Rojas no rebote. 

O Palmeiras colocou fim a uma invencibilidade de 37 anos do time boliviano contra brasileiros jogando em La Paz. A única derrota da equipe para brasileiro tinha sido em 1983, para o Grêmio. 

Inter x América de Cali
Internacional e América de Cali fizeram um jogo bastante movimentado na volta da Copa Libertadores, com sete gols marcados, no Beira-Rio, na noite desta quarta-feira. A equipe gaúcha dominou o primeiro tempo, mas caiu na etapa final e só marcou o gol da vitória por 4 a 3 aos 45 minutos.

O Inter manteve a invencibilidade e chegou a sete pontos no Grupo E, com duas vitórias e um empate, enquanto o time colombiano estacionou nos três pontos.

A vitória marcou os primeiros dois gols do uruguaio Abel Hernández com a camisa colorada. Contratado para ser o centroavante do time de Eduardo Coudet após a lesão de Paolo Guerrero, Abel Hernández vem se adaptando rapidamente e teve papel importante na partida desta quarta. 

"Fico muito feliz, é melhor que um sonho. Era importante que a equipe conseguisse ganhar hoje para seguirmos como primeiros do grupo", afirmou o jogador na saída do gramado.

U. Católica x Grêmio
Em seus 117 anos de gloriosa história, festejada na terça-feira, o Grêmio pode deixar esta quarta-feira à noite de fora de seus registros. Com uma atuação abaixo da crítica, o time do técnico Renato Gaúcho perdeu, por 2 a 0, para a Universidad Católica, em Santiago, pela terceira rodada do Grupo E da Copa Libertadores.

Além da derrota, o tricolor gaúcho viu seu maior rival vencer o América de Cali e assumir a liderança isolada da chave, com sete pontos, três a sua frente. Universidad Católica e América somam três pontos cada.

São Paulo encara River e defende tabu histórico
São Paulo (AE) - Mais de seis meses após a sua última partida pela Copa Libertadores, o São Paulo volta a jogar pela principal competição sul-americana nesta quinta-feira, às 19 horas, contra o River Plate, no Morumbi. Irregular na temporada, o time paulista precisa vencer o atual vice-campeão para não se complicar na briga pela classificação ao mata-mata e também para manter um tabu histórico: o de nunca ter perdido para uma equipe argentina como mandante no torneio. No total, são 11 jogos em casa contra os "hermanos", com dez vitórias e um empate.

O duelo, válido pela terceira rodada, opõe dois rivais que somam três pontos no Grupo D. O River, porém, leva a melhor e aparece no segundo lugar por ter saldo de gols superior ao do São Paulo, que ocupa o terceiro posto. O líder é a LDU, que foi aos seis pontos com o triunfo sobre o lanterna Binacional na última terça.

Portanto, basta ao São Paulo ganhar do River Plate no jogo promete ser o mais difícil até aqui para saltar à liderança da chave. Em caso de derrota, a equipe tricolor ficará em situação delicada, visto que dos três jogos restantes dois serão disputados fora de casa.

"Acredito num jogo muito difícil. É um time muito competitivo, joga junto há muitos anos com o mesmo treinador (Marcelo Gallardo). É um jogo dificílimo, no nível de São Paulo x River Plate. Independentemente de o River estar sem jogo oficial, será um jogo muito difícil pela grandeza e por estar junto com o mesmo treinador há anos", projetou o goleiro Tiago Volpi.

Flamengo inicia série de jogos no Equador
O Flamengo retorna hoje à Libertadores da América, após a parada devido à pandemia de covid-19. O time fará dois jogos seguidos no Equador. O primeiro deles, às 21h, diante do  Independiente del Valle, no estádio Casa Blanca, pela terceira rodada da fase de grupos. Após a partida, a delegação rubro-negra seguirá em território equatoriano para o jogo diante do Barcelona de Guayaquil na próxima terça-feira (22), às 19h15, no estádio Monumental de Barcelona. 

Sob comando do técnico Domènec Torrent e seus auxiliares, os jogadores rubro-negros realizaram um trabalho tático e de finalizações ainda no Brasil antes de seguir viagem. Recuperado de lesão, o atacante Bruno Henrique treinou normalmente e passou a ser opção para o jogo de hoje. Ele falou sobre o retorno ao time nesta partida tão importante. “Muito feliz em estar de volta, depois de 15 dias me recuperando de uma lesão no joelho. Estou bastante confiante neste retorno e focado em jogar bem novamente. É sempre bom estar à disposição do professor, independente de começar jogando ou não”, afirmou o jogador.

Após quase 190 dias de paralisação, o primeiro jogo será justamente uma briga entre líderes. Desde a retomada do Campeonato Equatoriano, dia 15 de agosto, o Independiente del Valle disputou nove partidas, com seis vitórias e três empates - 20 gols marcados e 11 sofridos. O 4 a 2 sobre o Delfín no último domingo deu ao time a liderança provisória da competição - a LDU tem a mesma pontuação, mas um jogo a menos.