Participação da Netflix centra debate em Cannes

Publicação: 2017-05-18 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Canne - A 70ª edição do Festival de Cannes teve início na quarta-feira (17/05), e um debate acalorado sobre salas de cinema versus serviços de streaming, como a Netflix, que traz filmes à competição, centrou a entrevista de abertura com o júri do festival, presidido pelo cineasta Pedro Almodóvar. "Eu não posso conceber que a Palma de Ouro, assim como qualquer outro prêmio, seja concedida a um filme que não será exibido depois numa sala de cinema", declarou o espanhol à imprensa.

Jurados no Festival de Cannes, Jessica Chastain e Will Smith e o cineasta Pedro Almodóvar
Jurados no Festival de Cannes, Jessica Chastain e Will Smith e o cineasta Pedro Almodóvar

"Isso não quer dizer que não estou aberto ou que não respeito novas tecnologias e as possibilidades que elas oferecem. Reconheço-as, mas enquanto eu estiver vivo, lutarei por algo que acredito que a nova geração não compreende: a capacidade de hipnose da tela grande", acrescentou Almodóvar.

Em contraponto, o ator Will Smith, que também faz parte do júri do festival francês neste ano, saiu em defesa da plataforma de streaming, afirmando que a Netflix aumentou a "compreensão cinematográfica global" de seus três filhos, que têm 16, 18 e 24 anos de idade. Smith, que estrela o filme Bright, em fase de pós-produção pela Netflix, disse ainda que os filhos, apesar de usuários assíduos do serviço de streaming, frequentam as salas de cinema regularmente.

"Na minha casa, a Netflix não afetou o hábito dos meus filhos de ir ao cinema. Eles vão para serem impactados por certas imagens e ficam em casa para outros filmes. Na minha casa, a Netflix só foi benéfica, eles assistem a coisas que jamais veriam", disparou o ator durante a coletiva em Cannes.

Duas produções da Netflix entraram na disputa pela Palma de Ouro neste ano: Okja, de Bong Joon Ho, e The Meyerowitz Stories, de Noah Baumbach. Os filmes serão lançados na plataforma de exibição pela internet, ficando disponíveis apenas aos assinantes, e não devem chegar às telonas.

A polêmica sobre a participação da Netflix na competição, que ocorre pela primeira vez, não é de hoje. Na semana passada, a organização do festival anunciou mudanças nas regras, decidindo que, a partir do ano que vem, todo filme que concorrer à Palma de Ouro deve ser lançado nos cinemas franceses.

Agência Dwelle

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários