Paulo, Marta e Morricone

Publicação: 2020-07-11 00:00:00
A+ A-
Alex Medeiros
alexmedeiros1959@gmail.com 

O dia 4 de julho foi especialmente triste para Natal, para o Brasil e para o mundo. Quem transita pelos universos do jornalismo e da cultura decerto dedicou algum tempo, por menor que fosse, para tomar conhecimento das mortes do jornalista Paulo Macedo, da primeira miss Brasil Marta Rocha e do maestro Enio Morricone. Eu, particularmente, ainda acrescentei no sentimento de luto as mortes do poeta potiguar Nonato Gurgel e do escritor Antônio Bivar.

E se por aqui tivemos o impacto da dor de saudade e do vazio da ausência, o clima foi exatamente o oposto lá no multiverso, no mundo paralelo onde vivem todas aquelas grandes figuras que amamos e que admiramos. Lá onde moram nossos avós e pais, nossos diletos amigos, e alguns ídolos, no meu caso gente como Churchill, John Lennon, Belchior, Elis, Leila Diniz, George Best, Garrincha, Chico Anysio, Ronald Golias, Janis Joplin, Dosinho, Elino Julião...

O dia seguia normal, harmoniosamente como tem sido na condição de espelho da nossa realidade.  Por ser uma cópia melhorada, um reflexo positivo de nós, o mundo paralelo é exatamente nosso oposto, sem as mazelas da nossa vida.

Uma turma estava reunida, num grande papo sem hora pra acabar, já que o tempo por lá é relativo e Einstein está sempre por perto para explicar com detalhes. De repente, Ticiano Duarte, como sempre, chegou com a novidade.

E avisou: a bela Marta Rocha está se transferindo pra cá agora. João Câncio olhou para Jota Epifânio e disse: almocei com ela uma vez, mas não quis lhe avisar. Agnelo Alves fez um muxoxo e piscou o olho para Odilon Coutinho.

Ao ouvir aquilo, Jota Oliveira – que estava num animado papo com Miele, Chacrinha e Jota Silvestre – lembrou que Nelson Rodrigues, Darcy Ribeiro e Dorival Caymmi diziam sempre que fariam uma surpresa na chegada da miss.

Ticiano deu um grito para um grupo mais adiante, chamando Aluízio Alves, Carlos Lacerda e Magalhães Pinto para que conversassem com os três.

Conversa de trio para trio, e o primeiro revelou a novidade, uma surpresa para agitar o clima: realizar um concurso de miss multiverso com a participação da linda baiana, como uma forma de fazer justiça infinita nas tais duas polegadas.

Quem ouviu a conversa do grupo ao passar por perto foi Manuel Bandeira: opa, farei questão de ficar na primeira nuvem para assistir a vitória da Marta, lembrem que botei a faixa em 1954 e escrevi que seus olhos eram um poema.

Os baianos ACM, João Ubaldo e Raul Seixas gritaram que apostavam na vitória fácil da conterrânea, agora concósmica. Os cariocas Flávio Cavalcanti, Millôr e Clarice Lispector toparam a parada em favor de Adalgisa Colombo.

Surgiram uns dissidentes cariocas apostando em Ana Cristina Ridizi, os inquietos Agildo Ribeiro, Bussunda e Dercy Gonçalves. E os mineiros Paulo Mendes Campos, Otto Lara e Adélia Prado botaram fé em Marisa Fully Coelho.

A paulista Kátia Moretto, que ficou mais linda no paralelo, ganhou a torcida dos paulistas José Mindlin, Adoniram Barbosa, Cacilda Becker e Ronald Golias.

Tudo definido, Câmara Cascudo e Chico Science indagaram: e quem vai receber a bela Marta no portal? A resposta veio de Carlos Alberto de Sousa: o grande Paulinho Macedo, ninguém mais apropriado, apreciador da beleza.

Todos concordaram e o eterno Henfil chamou Heitor Villa Lobos e Cazuza: corram para o portal lateral que está chegando Enio Morricone, e vai dar tempo de vocês e ele comporem uma bela trilha para Paulo conduzir Marta à eternidade.  

Créditos: Divulgação


O mundo de Sofia
Ela tem 9 anos, se chama Sofia Galvão Câmara, e resolveu lutar pela praça Ney Aranha Marinho, seu único espaço de lazer nesses dias de pandemia, mas que está carente de manutenção. O seu apelo em vídeo viralizou em Natal.

A praça
Sofia conclamou todos a ajudar nos cuidados com a praça, adotar um pedacinho que fosse, e sensibilizou todos. E aí o vídeo chegou na prefeitura, que mandou ontem uma equipe Semsur para tomar as devidas providências.

Trolagem
O comediante Marcelo Adnet catapultou as críticas das redes sociais ao ministro das comunicações, Fabio Faria, por dizer que a Amazônia era 87% mata atlântica. Adnet atiçou a picardia entre seus mais de 3 milhões de fãs.

Acesso
A assessoria do Sam’s Club encaminhou sua justificativa ao impedimento de acesso de deficientes físicos e mentais com acompanhantes. Diz cumprir protocolos dos poderes públicos que limitam a uma pessoa e não duas.

Compreensão
Apesar de a todos ser obrigatório cumprir leis e regras, é preciso saber que a existência de advogados é também por existir brechas de bom senso. No caso em tela, há cadeirantes (sem cadeira motora) que não pode locomover-se só. 

Rádio Café
O nome não poderia ser outro. Pronto para inaugurar nos próximos dias o café montado por Ricardo Bezerra e Higor Amaral no tradicional espaço do Clube Rádio Amadores, com  slogan PY-7-QC, o código Q do avô Justino Bezerra.

Goiamum
O terceiro sócio do Rádio Café é Edgar Amaral, que vai tocar o espaço total do velho clube com sua Casa do Goiamum, já conhecida do público e já atendendo em delivery. A partir do dia 29, abrirá com venda de bebidas.

Zeca Baleiro
Um novo disco do cantor e compositor maranhense chegou ontem às lojas e às plataformas digitais de Portugal. Intitulado “Canções d’Além-Mar”, é recheado de hits em homenagem a artistas lusos que Zeca curte há mais de 20 anos.